A migração dos vereadores | Fábio Campana

A migração dos vereadores

Deu no jornal O Globo: “PAC atrai legião de vereadores para base aliada”. Reportagem de Alan Gripp e Maria Lima abordou as três mil trocas parlamentares motivadas pelo PAC.

“O troca-troca de partidos no Congresso é café pequeno comparado à gigantesca e silenciosa infidelidade praticada por vereadores país afora. A União dos Vereadores do Brasil(UVB) calcula que pelo menos três mil parlamentares trocaram de legenda nas últimas semana, em romaria comandada do alto da pirâmide por ministros e governadores da base aliada”, diz o texto do jornal carioca. Sobre a província a matéria dedica dois parágrafos: “No Paraná, estado que vive da agricultura, com 390 mil propriedades rurais, o troca-troca foi regido pelo ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, e o governador Requião, ambos do PMDB. São eles os pais das mais de 500 trocas de time que esvaziaram o DEM e incharam o PMDB e o PSC. Quem pôs as mãos na massa foram os prefeitos, encarregados de cooptar os vereadores. […] — É um jogo de interesses. O vereador tem que buscar uma boa situação para se reeleger e escutar a proposta tentadora dos prefeitos. Geralmente, o prefeito chega e diz: ‘Vem conosco que você terá os privilégios da máquina’ — revela Bento Batista da Silva, presidente da União dos Vereadores do Paraná (Uvepar)”.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*