O pedágio da Copel | Fábio Campana

O pedágio da Copel

Não colou

Nada de comissão geral no plenário da Assembléia para autorizar de afogadilho a Copel a disputar a concessão de pedágio em rodovias federais que cruzam o Paraná. Os deputados de oposição obstruíram a rua e, em acordo de lideranças, congelaram os ânimos governistas.

Vexatório

“Seria vexatório aprovar um projeto com tantas inconstitucionalidades”, disse o deputado Valdir Rossoni. O relator na na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) será o deputado Artagão Jr., que já trabalha num substitutivo geral.

Esperançoso

O secretário dos Transportes, Rogério Tizzot, participou ontem de audiência na CCJ. Garantiu que a Copel entrou na parada para ganhar. Ou, ao menos, forçar as concorrentes a ofertarem preços mais justos.


Um comentário

  1. jango
    quarta-feira, 19 de setembro de 2007 – 18:21 hs

    Vão substituir um vaxame por outro ? Não é o projeto, é a causa que é vexaminosa para os poderes constituídos estaduais. Já não chega as centenas de ações judiciais perdidas com o pedágio, um passivo de bilhõoooes ? O voto do povo paranaense nunca custou tão caro para os cofres públicos !

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*