Fala, Batista | Fábio Campana

Fala, Batista

Tadeu Veneri descobriu de quem é a assinatura atribuída a Edgar Bueno no projeto de emenda constitucional que proíbe a contratação de parentes de até 3º grau na administração pública.

No lugar de Bueno, leia-se Doutor Batista entre os autógrafos na famosa PEC antinepotismo. Ontem, Batista reconheceu a própria firma, mas ressalvou que não sabia o que estava assinando.

Doutor Batista, homem de Maringá, médico, candidato a prefeito mais uma vez, dono de uma votação expressiva na região norte, bateu em retirada. Funcionou a atenção que passou a receber do governador que incluem elogios na escolinha das terças.

Diante do inexplicável, Batista escafedeu-se. Não quis falar sobre o assunto além do suficiente para confirmar que a assinatura era sua e não do Edgar Bueno. Isso faz lembrar declaração recente do mesmo doutor Batista que já foi antinepotista juramentado e militante e agora é nepotista convicto por ordem e graça do governador.

Assim caminha a humanidade. Os parentes podem dormir tranqüilos, pois além de Batista, outros ex-oposicionistas já mostraram que não vão incomodar o governador Requião e sua família. Nesta lista constam Durval Amaral, Edgar Bueno, a turma toda do PT excluído o Veneri, Augustinho Zucchi e outros que o povo pensa que ainda fazem oposição a Requião.

Assim, fica tudo como dantes e a culpa da assinatura fantasma será de um funcionário que não soube identificar o signatário. Melhor seria ainda se este funcionário já tiver partido desta para outra, pois assim ninguém terá de dar explicações desgastantes.

Tadeu Veneri escapa do Conselho de Ética, Doutor Batista escapa da ira do governador, e a turma toda do rolo compressor faz festa. Ganhou mais uma.


Um comentário

  1. zepovo
    quinta-feira, 20 de setembro de 2007 – 14:25 hs

    É a fina arte da politica exercida pelo grosso do Requião.
    Sabe, como aquele cara que conserta relogio com luvas de boxe…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*