Cirquinho de horrores | Fábio Campana

Cirquinho de horrores

Está armado o circo de horrores para assustar procuradores de Justiça, do Estado e outros burocratas que se aposentaram com irregularidades, segundo os critérios do novo Torquemada da Monarquia do Cangüiri.

Hoje, a atração principal é o advogado Francisco Alpendre, que vai dizer o que já apurou sobre o imbróglio desatado na Previdência para punir os desafetos do governador Requião.

É, como se vê, guerra para muito tempo. Quem tem medo da refrega preferiu viajar, não sem antes avisar os atingidos que nada tem a ver com isso e até é contra os métodos do novo exorcista.

Vejam um exemplo da maior importância. Jozelia Broliani, Procuradora Geral do Estado, deve faltar à aula desta terça insana. Mesmo tendo sido ela quem redigiu o decreto de anulação do convênio entre o Ministério Público e a ParanáPrevidência que abre a possibilidade revisão e punição de procuradores que estejam fora da linha..

O ato da Broliani permite que as aposentadorias do Ministério Público sejam auditadas pelo Tribunal de Contas. Pois, pois, o próprio Requião segredou ao grupo de ginetes que calcula que 220 procuradores terão que voltar ao trabalho ou devolver o que receberam irregularmente.

Horror mesmo será se o governador Requião cumprir com a promessa de declinar nome por nome dos faltosos, como gosta de fazer em seus exercícios de jogar desafetos à execração pública.

Nem só os procuradores de Justiça estão apreensivos. Alpendre e Requião comentaram com os ginetes do Cangüiri que é prática corrente no Estado a de anexar certidão de estágio e de recolhimento a OAB, mesmo sem exercício prático da advocacia. Isso poderá atingir o Poder Judiciário e a Procuradoria do Estado, onde reina a Broliani.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*