Caraminholas | Fábio Campana

Caraminholas

Enquanto os partidos de oposição ao PT quebram a cachola atrás de denúncias que diminuam a popularidade obtida pelo presidente Lula, o caminho das pedras é cantado desde setembro de 2006. Está tudo na última pesquisa CNI/Ibope divulgada no dia 20 de setembro.

Nada contra os números divulgados na quinta-feira pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), mas reforçar a desconfiança dos brasileiros nos políticos é chover no molhado.

Diz a pesquisa da AMB que 75,5% dos entrevistados confiam na Polícia Federal. 74,7% confiam nas Forças Armadas. E somente 11% dos brasileiros confiam nos políticos.

Se o PT quiser bons resultados nas futuras eleições municipais deve acordar. Em julho de 2006, aponta a pesquisa CNI/Ibope, somente 27% dos entrevistados diziam que a inflação aumentaria nos meses seguintes. Há poucos dias a mesma pesquisa revelou 52% de preocupados com a alta dos preços.

No quesito desemprego o cenário pessimista se repete. Em julho de 2006, apenas 35% dos entrevistados acreditavam no aumento do desemprego no país. Em setembro de 2007, 52% apostavam na diminuição de ofertas de emprego no mercado formal.

Está aí a corrosão na popularidade do governo Lula que a oposição busca e que pode influenciar as eleições em cidades polarizadas entre candidatos do PT e PSDB. Curitiba, por exemplo.

Os números nem são tão ruins. Segundo o IBGE a taxa de desemprego ficou estável em 9,5% no mês de agosto.

O Banco Central elevou de 3,5% para 4% a previsão do IPCA para este ano, mas as projeções do mercado apontam índices menores. Tanto faz se as caraminholas são reais. O sentimento de insegurança com o emprego, com a renda que põe a comida na mesa, é que pode bagunçar o jogo.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*