A saúde e a vida | Fábio Campana

A saúde e a vida

Em miúdos

O promotor de Justiça Fuad Faraj, de Ponta Grossa, sentiu-se na obrigação de explicar ao secretário da Saúde, Cláudio Xavier, os motivos que o levam a reiteradamente cobrar ações do governo na região, que não possui estrutura suficiente para atender a crescente demanda de pacientes vindos dos arredores da cidade.

Fala, promotor

Eis uma amostra do que diz o promotor Faraj: “A saúde e a vida são direitos inalienáveis do cidadão paranaense e serão defendidos a todo custo pelo Ministério Público. Não arredaremos pé deste compromisso. Não se pode aceitar que uma Secretaria de Saúde seja absolutamente insensível com a saúde do cidadão e brinque de deus com o seu destino”.


Um comentário

  1. jango
    domingo, 16 de setembro de 2007 – 14:47 hs

    Se for só para explicar isso, o ilustre Promotor está cumprindo formalidades, o que não acredito. Acredito que o promotor honra o seu munus publico e não irá esquecer (como tem sido esquecida quase a ponto da revogação por falta de utilização neste Estado) da lei de improbidade pública, porque o Estado, não aplica, segundo noticiado, o percentual constitucional devido à saúde. Mas quer participar de licitações de pedágio … não bastasse o passivo já ocasionado ao erário (diga-se, dinheiro do povo paranaense) com centenas de ações perdidas na Justiça, conforme também noticiado à exaustão pela mídia, o que já seria motivo de investigação por gestão temerária. Quem orientou juridicamente o governo nestas centenas de ações judiciais perdidas (inobstante, na última, ter havido prévia advertência da implausibilidade da lei, que vigorou por 4 dias), cujos prejuízos assomam milhões aos cofres públicos, conforme também noticiado à farta pela mídia ? Nenhuma autoridade constituída se interessa em apurar este rombo no erário e seus responsáveis ? O povo irá pagar a conta, gente, mais dia, menos dia !

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*