O Paraná e o Prêmio Portugal Telecom de literatura | Fábio Campana

O Paraná e o Prêmio Portugal Telecom de literatura

Três paranaenses envolvidos no final do Prêmio Portugal de Literatura em Língua Portuguesa. Quem vencer, leva R$ 100 mil. Dalton Trevisan ficou entre os dez finalistas do grande prêmio com o livro “Macho não ganha flor”. Os contos deste livro, em sua maioria, foram publicados em primeira mão nas páginas da revista Idéias, editada pela Travessa dps Editores. No júri, entre outros, Cristovão Tezza e José Castello. O primeiro é catarinense. O segundo, carioca. Ambos elegeram Curitiba como destino e cidade para viver, escrever e seguir. Os vencedores do Prêmio Portugal Telecom 2007 serão conhecidos no dia 16 outubro.
 
Abaixo, as listas:
 
10 finalistas

Bom dia camaradas , Ondjaki – Agir
Cantigas do falso Alfonso el Sábio , Affonso Ávila – Ateliê Editorial
História natural da ditadura , Teixeira Coelho – Iluminuras
Jerusalém , Gonçalo M. Tavares – Companhia das Letras
Macho não ganha flor , Dalton Trevisan – Record
O outro pé da sereia , Mia Couto – Companhia das Letras
O paraíso é bem bacana , André Sant´Anna – Companhia das Letras
O roubo do silêncio , Marcos Siscar – – 7letras editora
O segundo tempo , Michel Laub – Companhia das Letras
Por que sou gorda, mamãe?, Cintia Moscovich – Record

 Júri Final

Cristóvão Tezza
Flora Sussekind
José Castello
Marcos Frederico Kruger
Paulo Henrriques Britto
Tania Celestino de Macedo

e a curadoria:

Rita Chaves
Selma Caetano
Vilma Arêas
Wander Melo Miranda


2 comentários

  1. Verro Mouse
    terça-feira, 28 de agosto de 2007 – 17:42 hs

    A única coisa decente que o Paraná produz é literatura. Mais especificamente, prosa. Dalton Trevisan é o que o Paraná tem de melhor, algo de nível mundial. O resto, bah!

  2. José Antônio Rezzardi
    quarta-feira, 29 de agosto de 2007 – 10:04 hs

    Não concordo com a opinião do leitor Verro Mouse (será nome de batismo ou pseudônimo?)e saio em defesa de Domingos Pellegrini, Miguel Sanches Neto, Cristovão Tezza, Roberto Gomes… e muitos outros. Há que se ler além de Dalton Trevisan, senhor Verro Mouse! Acredito que o próprio Dalton reconhece que a literatura paranaense tem outros nomes de peso que merecem constar na relação “Melhores do Paraná”.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*