Nossa Barral | Fábio Campana

Nossa Barral

condessadebarrral.jpg

A nossa Condessa de Barral segue iluminada, bela, provocando angustias na Corte. Os hidrófobos não sabem o que fazem quando ela atravessa a praça e aparece, de repente, sem aviso prévio, embasbacando os apedeutas que ficam em dúvida se a tratam como primeira do reino ou simplesmente fazem de conta que ela não existe, o que é impossível.


2 comentários

  1. jango
    sexta-feira, 17 de agosto de 2007 – 17:05 hs

    No tempo da verdadeira Condessa vivia-se um período romântico, hoje estamos no interregno bolivariano ou neo-socialista ou ainda pinochavista, daí a perplexidade dos hidrófobos …

  2. Benedito Trinado
    sexta-feira, 17 de agosto de 2007 – 18:11 hs

    O que seria do Duce sem a Barral? O que seria dele? E, agora, o que é feito do Duce com a Barral e o impasse? Os rumos do Estado dependem da Barral? Sonho com o fruto entre o Duce e a Barral. Afinal de contas, eu torço, sonho, e vivo pelo Duce. Força sempre!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*