Ecos do Guarituba | Fábio Campana

Ecos do Guarituba

Desafetos
 
Lula lá no Guarituba hoje no final da manhã. Hostilidade total entre Roberto Requião e Beto Richa. O governador do Paraná e o prefeito de Curitiba nem se cumprimentaram. Beto discursou, elogiou Lula e os ministros petistas. Beto, no discurso, ignorou totalmente Requião. 
 
Obcecado
 
Requião, o governador, é governado por idéias fixas. Hoje, por exemplo, aproveitou o palanque e atacou a imprensa. Falou mal da mídia. Salientou a sua opção preferencial pelos mais pobres, Carta de Puebla again. E lascou o porrete verbal na mídia convencional. Se tivesse um míssil teleguiado, teria destruído toda a mídia. Mas ele só tinha palavras.
 
Astro-rei
 
Lula, ao tomar a palavra, corrigiu Requião. Mijou em cima. Lula ensinou Requião que é preciso respeitar a imprensa. Lula esclareceu a Requião que a crítica deve ser feita aos donos dos veículos e não aos jornalistas que fazem o seu serviço. Lula recordou a Requião que ele, Lula, venceu a eleição, a reeleição, apesar de levar bomba todo dia da imprensa. Requião riu amarelo. Requião calou. Requião não ousou responder. (Ai dos cavalos do Canguiri que devem receber a retaliação do homem que não aceita ser contrariado mesmo quando equivocado).
 
Bônus
 
Requião citou Gleisi Hoffmann. E ele recebeu aplausos. Lula mencionou o nome de Gleisi Hoffmann. E ela foi novamente aplaudida.
 
Apagado
 
Carlos Moreira, candidato de Requião à Prefeitura de Curitiba ano que vem, era invisível hoje pela manhã no Guarituba, apesar de posar em palanque.
 
Apagado 2
 
Rafael Greca, talvez candidato à Prefeitura de Curitiba ano que vem pelo PMDB, também era invisível hoje no Guarituba.
 
Surpresa
 
Ratinho Jr., filho do apresentador Ratinho, deputado federal, foi muito aplaudido hoje pela manhã no Guarituba.


2 comentários

  1. Raphael Brega
    sexta-feira, 24 de agosto de 2007 – 18:37 hs

    O Requião não tem mais futuro. Só tem passado. E no presente só faz besteira. Como pode pensar que pode tudo no grito. Lá no Guarituba gritou feito um débil mental. Quem agüenta aquilo? O séquito, a turma da claque e olhe lá. Pobre de nós paranaenses. Ai de nós paranaenses. E pior: lá vem a geração que cresceu lendo apostila. Quando esses chegarem no poder daí sim a coisa vai ficar feia. (Olhem ao redor do Requião: o que tem lá?)

  2. durval
    sexta-feira, 24 de agosto de 2007 – 18:52 hs

    Digite seu comentário aqui.
    Deu no Blog de Rogerio Distefano:
    Fechem a matraca e trabalhem
    Postado em 24 de Agosto de 2007 as 15:12
    Diz Lula que é o padroeiro dos pobres. Diz Requião que o Estado não precisa de ricos. O MAX agradece, pois está na primeira categoria. Mas que Lula e Requião – eles, as pessoas, digamos, físicas, muito físicas, cada vez mais físicas deles – precisam de ricos, isso precisam. As (cafoníssimas) meias de seda que Lula passou a usar na Presidência. Quem forneceu, quem ensinou a usar? – O rico advogado Márcio Thomaz Bastos. Quem pode pagar aquele Johnny Walker black? – Os ricos, que pagam impostos. Requião também precisa, e como. Os cavalinhos de raça, quem presenteia? O desconto nos Audis, quem dá? O financiamento de campanha, quem faz? E quem ficou rico graças ao papai? – Lulinha, revelação de homem de negócios. E Requião deixaria um dos seus queridos moradores do Guarituba namorar sua filha? Nem a doutora Maria Arlete Rosa namoraria uma pessoa do Guarituba. Vocês bebem e a gente escuta bobagem. Pior, paga para ouvir – com imposto salgado e nepotismo carregado.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*