Aqüífero Karst | Fábio Campana

Aqüífero Karst

Prestações

 A Sanepar deixou de questionar a validade da multa aplicada pelo Ibama por conta da exploração indevida do aqüífero Karst, mas quer parcelar o pagamento. Ontem, entrou com recurso no Ministério do Meio Ambiente solicitando que o R$ 1,2 milhão seja revertido em projetos ambientais em Almirante Tamandaré.

Isolados

 A população da região afetada reclama que a Sanepar nunca os consultou, nem procurou os órgãos competentes, como o Conselho Estadual de Recursos Hídricos. “As duas audiências públicas quem puxou fomos nós, o promotor e o padre”, diz Valter Johnson, pres. do Instituto Timoneira, autor da ação. Com o precedente outros municípios poderão ingressar na Justiça contra a companhia.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*