O dia do Requião | Fábio Campana

O dia do Requião

Para a cerimônia na Bolsa de Valores Requião teria comprado uma miniatura do sino de Wall Street de um camelô brasileiro na Rua 47. Treinou noite adentro com o deputado Romanelli. A mão não sua mais frio, firmou as pernas. Se algo der errado, é por conta de algum cubano ou venezuelano. Fidel e Chávez haviam de vingar-se, tamanha a traição do bolivariano do Cangüiri.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*