Puxão de orelha | Fábio Campana

Puxão de orelha

Tirando pompa e circunstância, a expedição dos aflitos à Brasília terminou exatamente como começou. Para livrar-se da dívida e da multa dos títulos podres do Banestado, o Paraná depende de uma emenda a ser aprovada no Senado da República.

Não será fácil. Bem que Requião conseguiu o apoio de liberais, tucanos, brizolistas e de sua própria claque para a causa da salvação do Estado.

A sugestão feita foi uma emenda Aditiva à Medida Provisória 368/07 que trata da Lei Kandir. Requião chegou a dar o assunto como favas contadas. Mais uma vez errou. O ministro Guido Mantega deixou claro que antes de qualquer iniciativa a proposta de Requião terá que passar pela análise do governo e especialmente dos técnicos da Secretaria do Tesouro.

Requião tentou fazer o que mais sabe. Decidiu desqualificar a Secretaria Nacional do tesouro, repetindo a sua acusação de que ela funciona como escritório de cobrança do Banco Itaú.

Levou um cala-boca do ministro Guido Mantega que será difícil de esquecer. Mantega pediu-lhe compostura e afirmou que a Secretaria do Tesouro é uma instituição seriíssima que não permite abusos com o erário público nacional.

Requião arfou, corou, amarelou e engoliu a reprimenda. Deputados que freqüentam a escolinha chegaram a se preocupar com seu estado de saúde e um deles chegou a pensar em medir a pressão do duce, que deve subir ainda mais quando souber que já há parecer contrário à sua idéia de salvação da lavoura.

De tudo, ficaram dúvidas, muitas dúvidas sobre as contas públicas do ano passado e a maquiagem para evitar a lei de responsabilidade fiscal. O caixa só fechou em azul quando somado como dinheiro em caixa justamente esse dinheiro que o governo ainda briga para receber.


Um comentário

  1. ALBERTO MELO VIANA
    quinta-feira, 21 de junho de 2007 – 18:40 hs

    Fábio
    Uma utilidade pública:
    O Fotojornalista Nani Gois foi roubado ontem em todo o seu equipamento fotográfico e junto o seu note book com seu arquivo de fotografias, com um extenso trablho sobre Curitiba que ele está editando para um livro.
    Ele pede que quem estiver com o equipamento, que fique com tduo e devolva as imagens em um CD. Podem entregar num envelope fechado aos cuidados do Seindicato dos Jornalistas, na Praça Carlos Gomes.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*