Na polícia | Fábio Campana

Na polícia

O governo já identificou médicos, advogados e laboratórios que fraudaram o serviço de fornecimento de remédios especiais não testados. Seus nomes estão com a Polícia Federal e o Ministério Público. Essa gente levou a despesa com remédios a subir de R$ 100 mil para R$ 12 milhões.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*