Na briga pela FIEP | Fábio Campana

Na briga pela FIEP

Composição

Nas eleições da Fiep, a oposição ao presidente Rodrigo da Rocha Loures e a chapa do governador Requião uniram forças. Não tinham cacife para bancar chapas separadas. Em acordo fechado na sede do Sindimetal, os empresários Octaviano Duarte, de Londrina, e Álvaro Luiz Scheffer, de Ponta Grossa, acordaram a composição.

Dificuldade

É difícil recolher a documentação exigida para inscrição de chapa. Precisa registrar mais de 50 nomes. Quando a água bateu no umbigo, Octaviano e Álvaro deram as mãos. Falta saber se combinaram com Requião, uma vez que Scheffer apoiou Osmar Dias. É uma acomodação difícil de forças.

Loteamento

A única forma encontrada para viabilizar o acordo e disputar a Fiep foi lotear os cargos antes mesmo de inscrever a chapa. Dois exemplos: a superintendência foi prometida a Luís Mussi, um dos pré-candidatos do governo. José Canisso, do Sindilouças, ou abocanha o Senai, ou arremata o Sesi.

Reflorestamento

É bom lembrar que o mesmo governador Requião que incentivava a candidatura de Octaviano Duarte já desceu a lenha em Scheffer por conta das denúncias de irregularidades na Ambiental Paraná Florestas S/A.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*