Caça aos infiéis | Fábio Campana

Caça aos infiéis

Aberta a temporada de caça às bruxas na política nativa. Ontem, o vice-presidente do PMDB, Paulo Furiatti, protocolou o pedido de expulsão do deputado Reinhold Stephanes Junior.
 
O pecado de Stephanes foi votar a favor da instalação de uma Comissão Especial de Investigação dos gastos do governo com publicidade. Na segunda, a executiva regional instaura a comissão processante.

Nos arraiais do PMDB um misto de ódio e desolação. A rapaziada não esconde a frustração ao ver que pode cair a barreira de contenção do governo para evitar que a oposição e o distinto público saibam das mazelas da administração.

Excesso de zelo? Talvez. O secretário mais atingido foi o de Comunicação, Airton Pisseti, que declarou que não prega a expulsão de Stephanes, pois quer “vê-lo andar solitário pelos corredores, sem uma mão para apertar, uma opinião para trocar e na sua testa escrito traidor; se ele tiver um mínimo de dignidade, pede para sair”.

Ora, pois, a idéia é fazer da punição de Stephanes a oportunidade de mostrar aos demais deputados da bancada governista que o poder não brinca. Derruba. A horda também não admite desvios. Waldyr Pugliesi, líder do PMDB na Assembléia, foi procurado pelos parlamentares de natureza palaciana que clamavam pela expulsão de Stephanes JR.

Diz ele, que Stephanes Jr. alega que não tem nenhum “próximo” nomeado, seus pedidos não são aceitos e, portanto, não vota de acordo com a bancada. Pugliesi, metafórico, rebate: “Não posso torcer pelo Atlético e ficar no meio da torcida do Coxa. Ah, e o pai dele é ministro dentro da cota do PMDB do Paraná”.

Falou e disse. Agora resta ver como os demais palacianos vão se comportar a partir de agora. Como diz Stephanes, “não podemos ser vaquinhas de presépio”.


Um comentário

  1. quinta-feira, 31 de maio de 2007 – 10:18 hs

    Não conheço o Reinold S. Junior pessoalmente, mas gostaria que ele soubesse que estou solidário… Precisamos de gente assim, que afronte, diga não no lugar de amém. Nós, os eleitores, esperamos dos eleitos atitudes sérias, corajosas. Infelizmente, a maioria depois que se elege procura aninhar-se sob as asas do governo. Lamentável.
    Obrigado, Campana, por ter disponibilizado este canal de comunicação que permite aos seus leitores desabafar, pelo menos, né?
    Parabéns a você e, hoje, também ao deputado Stephanes JR.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*