Fábio Campana | Política, cultura e o poder por trás dos panos. - Part 2

A delação que é
um escândalo


A delação do empresário da JBS é escandalosa, e não apenas pelos crimes relatados. As histórias que a cercam são de enorme gravidade, indicando, no mínimo, o pouco cuidado com que se tratou um material com enorme potencial explosivo para o País

Editorial, Estadão

O vazamento da delação de Joesley Batista na semana passada deixou uma vez mais o País profundamente consternado, ao envolver em ações criminosas graduados personagens da vida nacional, a começar pelo presidente da República, Michel Temer. Surpreende que denúncias tão graves tenham sido divulgadas – assumindo, assim, ares de veracidade – sem que nada do que delas consta, e tampouco as circunstâncias que envolvem os fatos, tenha sido averiguado previamente. Tal açodamento foi, no mínimo, irresponsável. Haja vista as consequências da divulgação nos campos político, econômico e financeiro.

Leia Mais »

Aécio esbraveja

Radar On-Line, VEJA

Aécio Neves pouco vem falando da lama em que se enfiou. Nos últimos dias, trancado dentro de sua casa, em Brasília, o senador afastado passa a maior parte do tempo lamentando a prisão de irmã e mentora, Andrea Neves, e esculhambando a PGR.

Estado pagará promoções e progressões

O chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni, e a secretária de Estado da Educação, professora Ana Seres, confirmaram nesta segunda-feira, 22, em reunião com a direção da APP-Sindicato, o pagamento até o final do ano das promoções e progressões salariais referentes de anos anteriores.

Na reunião, o Estado se comprometeu a levar para apreciação da comissão de política salarial – instância que trata basicamente de questões de pessoal e de impacto financeiro, composta por representantes de cinco secretarias e a Procuradoria Geral do Estado – a equiparação salarial dos agentes de escolas ao piso mínimo regional, bem como a complementação do auxílio-transporte, entre outros itens.

Leia Mais »

Ataque em Manchester

Estadão Conteúdo

A polícia de Manchester informou há pouco que o número de mortos na explosão do lado de fora da Manchester Arena na noite de segunda-feira subiu para 22, com crianças entre as vítimas fatais. Outras 59 pessoas ficaram feridas. Os oficiais trabalham com a hipótese de que a explosão tenha sido um ataque feito por um único suspeito, que utilizava um explosivo improvisado e teria morrido no local. Ainda não está claro se ele agiu sozinho ou sob o comando de uma rede terrorista.

“A teoria principal é que tenha sido um homem-bomba, com base nos indícios forenses”, afirmou um oficial norte-americano. Segundo essa fonte, a polícia britânica encontrou o que acredita serem os restos mortais do agressor. As autoridades dos dois países trabalham juntas na investigação.

Leia Mais »

Rocha Loures entrega mala com R$ 500 mil na sede da Polícia Federal

Painel, Folha de S. Paulo

O deputado afastado Rodrigo Rocha Loures entregou na sede da Polícia Federal, na noite desta segunda-feira (21), a mala com R$ 500 mil, informa Thais Arbex.

Em delação, Joesley Batista afirmou que Rocha Loures foi indicado pelo presidente Michel Temer para tratar de assuntos de interesse da JBS.

Na última vez que a mala havia sido vista, o deputado afastado Rodrigo Rocha Loures saiu com ela de um estacionamento em São Paulo, em 28 de abril, e entrou correndo em um táxi.

PF prende assessor especial de Temer e ex-governadores do DF Arruda e Agnelo

O Globo

A Polícia Federal prendeu nesta terça-feira os ex-governadores do Distrito Federal José Roberto Arruda e Agnelo Queiroz e o ex-vice governador Tadeu Filippeli — também assessor especial do presidente Michel Temer. Eles foram presos em suas residências em Brasília. A operação – denominada “Panatenaico” – cumpre, ao todo, 15 mandados de busca e apreensão, 10 mandados de prisão temporária e três conduções coercitivas.

A operação é baseada em delação premiada da Andrade Gutierrez sobre um esquema de corrupção nas obras do estádio Mané Garrincha. De acordo com as investigações, o superfaturamento na construção chega a quase R$ 900 milhões — com custo previsto de R$ 600 milhões, o estádio saiu a R$ 1,575 bilhão ao fim de 2014. Trata-se da arena mais cara de toda a competição.

Tudo pode mudar

O quadro das eleições no Paraná em 2018 é instável. Imprevisível. Neste momento há três candidatos competitivos a governador: Cida Borghetti, Osmar Dias e Ratinho Junior. Mas tudo pode mudar. Uma novidade em delações da Lava Jato, por exemplo, pode incinerar pretensões rapidamente.

Para o Senado, Requião e Beto Richa são candidatos potenciais que devem disputar as duas vagas. Gleisi Hoffmann não vai tentar a reeleição, por motivos óbvios. Ré na Lava Jato, com um índice de rejeição histórico, deve se candidatar a deputada federal para garantir o foro privilegiado que vai precisar.

Nas rodas de apostas do Centro Cívico há quem crave todas as suas fichas na hipótese de que Beto Richa não deixará o governo para se candidatar. Só isso mudaria todo o quadro.

Alvaro presidenciável

Há uma corrente no Senado que propõe o nome de Alvaro Dias no caso de eleição indireta para cumprir o mandato de presidente da República caso Michel Temer deixe o cargo.

Alvaro agora está no Podemos e é candidato a presidente nas diretas de 2018.

Entidade vai ao STF para anular delação e pede Batistas na cadeia


O Ibradd protocolou nesta segunda, no Supremo, mandado de segurança que pede o cancelamento da homologação da delação de Joesley. Wesley e seus sanfoneiros

Por Reinaldo Azevedo

Que tal este apartamento para Joesley Batista, em vez daquele de Nova York?

Querem falar por meias palavras por aí, à vontade! Não aqui. Educado sempre, mas firme. Então vamos dizer com todas as letras: o que se conhece dos termos da delação premiada de Joesley e Wesley Batista e seus executivos é um escárnio, uma indecência. Os comandantes confessos de uma máquina de corromper nem serão processados. Mais: a delação foi homologada, e tenho de dizer com clareza, por um relator ilegítimo: Edson Fachin. Já chego lá.

Leia Mais »

Maria Victoria debate relações governamentais no ISAE/FGV

As relações entre o poder público e a iniciativa privada, com frequência consideradas “promíscuas”, nunca foram tão questionadas. Por outro lado, como as decisões políticas interferem na vida do cidadão comum e na competitividade do setor produtivo, é natural – e perfeitamente legítimo – que as empresas tenham um canal de comunicação com o Poder Público, para que suas necessidades e demandas sejam conhecidas e levadas em consideração nos processos decisórios. Para ajudar a separar o joio do trigo, o ISAE/FGV promove nesta terça-feira (23), às 19 horas, o debate Relações Governamentais Estratégicas em Perspectiva, organizado pelo MBA em Economia e Gestão – Relações Governamentais da instituição. A entrada é gratuita.

Leia Mais »

UPA do Tatuquara está aberta

Dois anos e R$ 8 milhões depois, finalmente a UPA do Tatuquara começou a funcionar.
O prédio de 2,5 mil metros quadrados ficou pronto no fim de 2016, mas não chegou a abrir as portas por falta de previsão orçamentária para contratação de funcionários e compra de equipamentos. O custeio mensal da unidade é de quase R$ 1,4 milhão, entre RH, insumos, limpeza e lavanderia. A prefeitura contratou 177 funcionários, destes, 53 são médicos e 93 são profissionais da área de enfermagem. A expectativa é de atendimento de 300 a 400 pacientes por dia, além dos moradores do Tatuquara, abrange também os bairros Caximba e Campo do Santana. Nos oito postos de saúde da regional são 146 mil usuários cadastrados.

Estrutura da UPA Tatuquara:

Leia Mais »

Conversa sobre mulheres, tudo pode piorar para Temer

Uma gravação incomoda muita gente, uma gravação não editada incomoda, incomoda muito mais.
Mauricio Lima, colunista do Radar On-Line da Veja, publicou que em pelo menos um dos trechos editados, a conversa entre Joesley Batista e Michel Temer girou sobre mulheres. O dono da JBS retirou essa parte para se proteger — e, não evidentemente, proteger a relação do presidente com Marcela Temer. Dos 50 minutos de gravação, 38 são conhecidos.

Câmara vai intermediar diálogo entre servidores e Prefeitura

da Câmara Municipal de Curitiba

Após seis horas e muitas rodadas de negociação, vereadores e sindicatos entraram em um acordo sobre os projetos do chamado Plano de Recuperação que estão na pauta da Comissão de Legislação, Justiça e Redação. O presidente da Câmara, Serginho do Posto (PSDB), comprometeu-se a conversar amanhã com o prefeito Rafael Greca para firmar uma agenda com os sindicatos. Outro acordo feito entre vereadores e servidores é de não analisar no colegiado dois dos projetos que integram o ajuste fiscal – o que propõe alterações na aposentadoria dos servidores e o que autoriza o leilão das dívidas do município.

A comissão não chegou a votar nenhum dos sete projetos do Plano de Recuperação que estavam na pauta de hoje. O debate foi suspenso logo após o pronunciamento da presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sismuc), Irene Rodrigues, por volta das 15h10, que pediu o arquivamento das matérias.

Leia Mais »

Dilma cancela palestra e aborrece estudantes e universidade

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil 

Dilma Rousseff frustrou plateia da Escola de Direito do Instituto de Ciências Humanas de Birkbeck, Universidade de Londres, que a esperava para falar num evento chamado Focus on the funk: Coup d’ funk (Foco no funk: golpe sujo).
A participação da ex-presidente, que ia falar sobre o impeachment, estava confirmada para duas datas: sábado, dia 20, e hoje.
Dilma justificou que não poderia viajar em meio à grande crise instalada no país por conta das acusações feitas por executivos da JBS.
Além de ter colocado o presidente Michel Temer em maus lençóis, Joesley Batista disse que comprou por 5 milhões de reais o voto de deputados contra o impeachment de Dilma e revelou a existência de uma conta-propina vinculada a ela e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, de 150 milhões de dólares em saldo.
A organização acadêmica mostrou-se aborrecida ao dar explicações sobre o cancelamento aos estudantes, já que a universidade arcou com as despesas da passagem aérea e acomodação – e Dilma, uma das principais palestrantes do encontro, nem sequer mandou um representante.

Janot quer Aécio Neves e Rocha Loures presos

O Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot enviou pedido a Edson Fachin, que é o relator da Operação Lava Jato no STF, para que reconsidere a decisão tomada na semana passada e determine as prisões preventivas do senador Aécio Neves e do deputado federal Rodrigo Rocha Loures.
A justificativa de Janot, baseia-se na acusação de ambos de “uso espúrio do poder político” ao adotarem “estratégias de obstrução de investigações da ‘Operação Lava Jato’”. No caso de Rocha Loures, o PGR afirma que isso se dá “especialmente em relação ao fato de que concorre para a compra do silêncio de Lúcio Bolonha Funaro e Eduardo Cunha”. Em relação a Aécio, a obstrução se daria “seja por meio de alterações legislativas para anistiar ilícitos ou restringir apurações, seja mediante interferência indevida nos trabalhos da Polícia Federal, seja através da criação de obstáculos a acordos de colaboração premiada relacionados ao caso”.
Nos dois casos os crimes foram cometidos em flagrante, e são inafiançáveis, o que permite, pela Constituição, a prisão de parlamentares.
Caso Fachin não ceda, os pedidos de prisão deverão ser enviados ao Plenário do STF.

171 ônibus são assaltados por mês em Curitiba

Entre estações-tubo e ônibus há, em média, 171 assaltos em Curitiba por mês. Entram nessa conta apenas os casos registrados por Boletim de Ocorrência pelos funcionários das empresas de transporte coletivo. O número é alto, mas mesmo assim representa redução de 22% nos crimes, segundo a Urbs.
Segundo José Antonio Andreguetto, a queda no índice é resultado do trabalho da Patrulha do Transporte, lançada pela Defesa Social em fevereiro, que vai desde abordagens, blitz e guardas à paisana dentro dos ônibus.
Não houve informações sobre os furtos que acontecem dentro dos coletivos, em pontos ou terminais.

Nota à imprensa

O deputado federal Zeca Dirceu (PT) encaminhou nota de esclarecimento sobre doação da JBS à sua campanha.
É a que segue:

Leia Mais »

Moro rebate habeas-corpus de Lula


O juiz Sergio Moro rebateu dois habeas corpus que a defesa de Lula impetrou no Superior Tribunal de Justiça. Na primeira ação, os advogados pedem a suspensão da ação contra Lula acusando o juiz  de parcialidade. Na segunda, pedem para que a ação seja paralisada para que a defesa analise documentos da Petrobras. A resposta de Moro foi enviada ao Ministro Felix Fischer, da 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça. As informações são de Ernesto Neves na Veja.
Segundo o juiz, o depoimento de Leo Pinheiro reforça a tese de que o apartamento no Guarujá e as reformas seriam entregues a Lula. “O depoimento terá que ser bem analisado quando do julgamento, mas, em princípio, reforça, se verdadeiro, a tese da acusação da vinculação do aludido apartamento com propinas em contratos da Petrobrás”, disse. E que, por isso, a ação está vinculada aos demais casos da  Lava-Jato.
Já  os documentos adicionalmente requeridos “são de duvidosa pertinência ou relevância para o caso”, segundo Moro. O juiz afirma ainda que “inexiste base para a pretensão legal de suspender a ação penal para examinar documentos”.
“Agregue-se que a Defesa, no interrogatório de seu cliente, Luiz Inácio Lula da Silva, em 10/05/2017, não fez qualquer pergunta, ainda mais sobre os aludidos documentos, nem sequer um único, a ilustrar que a afirmação da Defesa de que a suspensão liminar da ação penal era necessária para a “preparação da sua autodefesa” não tinha base real”. disse.

Confusão na Câmara

Foto: CMC

A comissão de Legislação e Justiça da Câmara de Vereadores de Curitiba bem que tentou se reunir para votar sete dos doze projetos do pacotaço de Rafael Greca. Mas não deu. Um protesto de servidores públicos pedindo a retirada dos projetos de pauta, alegando falta de diálogo, fechou o tempo.
Com gritos, buzinas e balões os manifestantes queriam entrar na sala onde a comissão estava reunida e bloquearam os corredores de acesso. Eles pedem uma audiência com Rafael Greca, reinvindicação que o presidente da Câmara, Serginho do Posto, tenta atender.