Insatisfeito, PP pressiona Planalto por mais cargos

índice

Ricardo Della Coletta, Época

Mal virou o ano e o PP já fez chegar ao Palácio do Planalto que não está satisfeito só com o ministério da Integração Nacional. Os parlamentares do partido alegam que só têm cargos ligados ao Nordeste e que precisam controlar um órgão com capilaridade nacional para diminuir a rebeldia das bancadas do Sul e do Sudeste. Ainda não engoliram o PSD no ministério das Cidades.

No país, só o Paraná e outros seis estados cumprem com a Lei de Responsabilidade Fiscal

índice

Entre os 26 estados mais o Distrito Federal, o Paraná está no seleto grupo de sete estados – PR, AP, ES, MA, PI, RJ, PB – que cumpre com os limites de gastos impostos pela Lei da Responsabilidade Fiscal. O levantamento da Folha de S. Paulo aponta que os problemas financeiros enfrentando pelos estados levaram a maioria dos governadores a piorar o comprometimento das finanças com pessoal em 2015. Vinte deles ultrapassaram limites estabelecidos pela norma ao longo do ano. O nível de endividamento dos governos teve elevação generalizada. Com informações de Felipe Bächtold e João Pedro Pitombo na Folha de S. Paulo desta terça-feira, 9.

Leia Mais »

Dilma torra 6,1 bi em propaganda

índice

Cláudio Humberto

No primeiro governo Dilma, a Secretaria de Comunicação (Secom), da Presidência da República, aplicou R$ 815 milhões em propaganda, tentando construir imagem positiva do governo. Sem contar os gastos das quatro maiores estatais para trombetear as maravilhas do governo: R$ 5,3 bilhões. A campeã é a Caixa, feudo do petista André Vargas, hoje preso, e do amigo Clauir Santos, chefe de marketing do banco.

Leia Mais »

Sobrou para os estados

deficit-comercial
Diante da inapetência do governo, os governadores podem esperar passivamente as pedras, enquanto seus déficits mostram as caras e o caos nos serviços se instale de vez

Raul Velloso, economista

Enquanto os estados e municípios geravam um superávit de R$ 10 bilhões, a União mostrou um inédito déficit fiscal de R$ 117 bilhões em 2015. Foi uma inflexão chocante no comportamento do governo desde o início da década de 2000. Depois de muitos anos de superávits polpudos, essa política foi, aos poucos, abandonada. Brincou com fogo, pois, em 2014, já sob os efeitos da recessão atual — que ele mesmo criou —, houve um primeiro déficit, de R$ 20,4 bilhões, e, agora, esse descalabro.

Leia Mais »

Quem Dilma convence?

índice

Editorial, Estadão

Se não consegue convencer nem o ministro que escolheu para a área de que o “desafio maior” para a política fiscal é assegurar o equilíbrio financeiro da Previdência Social, será pouco provável que a presidente Dilma Rousseff convença os congressistas e a sociedade de que está genuinamente preocupada com a questão e poderá encaminhar soluções apropriadas. No mesmo dia em que a presidente afirmou que “a reforma da Previdência é uma questão do Estado brasileiro”, seu ministro do Trabalho e Previdência Social, Miguel Rossetto, disse ao Estado não ver urgência na mudança das regras da aposentadoria. A atitude do ministro alimenta a descrença cada vez mais ampla na competência administrativa e na capacidade de liderança da presidente para propor e conseguir implementar as medidas necessárias para o País começar a sair da crise.

Leia Mais »

Brasileiros estão mais pessimistas com economia em 2016

pessimista-emprego-mostra-pesquisa-economia-idosos-jovens_ACRIMA20150224_0035_15

Nonato Viegas, Época

Um pesquisa do Ibope/WIN mostra que 46% dos brasileiros estão pessimistas com a economia do país em 2016, em comparação a 35% em outubro do ano passado. Os moradores do Sudeste são os mais macambúzios. Os gregos estão bem mais pessimistas que os brasileiros em relação à economia de seu país: 71% acham que o ano será desastroso. Em outra sintonia estão os nigerianos. A pesquisa revela que 74% acreditam num 2016 melhor.

Carnaval em Curitiba teve protesto contra Fruet


O carnaval de Curitiba teve um bloco que protestou contra o prefeito Gustavo Fruet (PDT), principalmente contra o aumento da passagem de ônibus, e foi aplaudido na avenida.

Lula se queixa
de Dilma e do avanço
das investigações

O ex-­presidente Luiz Inácio Lula da Silva se queixou com amigos, nos últimos dias, da ausência de manifestação mais contundente da presidente Dilma Rousseff em sua defesa desde o recrudescimento do bombardeio contra ele. Na avaliação de Lula, o Ministério da Justiça deveria coibir “abusos” da Polícia Federal para devassar sua vida nas investigações. As informações são de Vera Rosa e Ricardo Galhardo no Estadão.

Leia Mais »

Em 2015, 8 dos 9 principais programas sociais do governo perderam recursos

índice

Oito dos nove principais programas sociais que entraram em vigor ou tiveram seu auge nos governos Lula e Dilma perderam recursos em 2015, mostra levantamento do Estado com base em dados do Orçamento da União. O cenário para 2016 aponta mais retração de programas que são símbolos do governo. Para a oposição, a situação fortalece a sua estratégia de fazer embate político com os petistas na área social. As informações são de Isabela Bonfim no Estadão.

Leia Mais »

Ciência Sem Fronteiras vira Ciência sem Dinheiro

índice

Severino Motta, Veja

Estudantes brasileiros do Ciência sem Fronteiras estão recebendo comunicados nada animadores de suas universidades nos Estados Unidos. Elas dizem que não receberam o pagamento do programa e não poderão renovar matrículas ou permitir que alunos alterem suas grades enquanto a situação não for regularizada. Além disso, estudantes se queixam de que o dinheiro de suas bolsas ainda não apareceu nas contas neste ano. Apesar do otimismo ufanista de Dilma, a crise continua atravessando fronteiras em 2016.

O coitado do Lula

índice4
Editorial, Estadão

Diante das investigações envolvendo denúncias de ocultação de patrimônio e do recebimento de favores de duas grandes empreiteiras, o ex­-presidente Lula partiu para o ataque. Classificando os meios de comunicação como “imprensa facciosa”, o antigo líder sindicalista assume o papel de vítima. A respeito do famoso tríplex do Guarujá – cujas notícias são tratadas como “invencionices” –, a assessoria de imprensa do ex­-presidente não poupa palavras: “A mesquinhez dessa ‘denúncia’, que restará sepultada nos autos e perante a História, é o final inglório da maior campanha de perseguição que já se fez a um líder político neste país”.

Leia Mais »

Partidos enfrentam
a Justiça Eleitoral

Partidos vão ao Supremo contra resolução da Justiça Eleitoral para eleições municipais

Painel, Folha de S. Paulo

Disputa suprema – Dirigentes de ao menos 33 partidos vão ao STF (Supremo Tribunal Federal), logo após o Carnaval, contra resolução da Justiça Eleitoral que proíbe as agremiações de lançarem candidatos a prefeito e a participarem de alianças em cidades onde não haja diretório municipal registrado. Eles consideram o expediente “uma afronta do TSE ao Legislativo”, e sustentam que, durante a discussão da reforma política na Câmara, o tema foi debatido e rejeitado pelos deputados.

Leia Mais »

Dilma sangra,
Lula se esfacela

índice
Ricardo Noblat

Um Lula mais fraco do que está seria melhor ou pior para o futuro do governo Dilma? A resposta mais fácil é que seria pior. Porque dele deriva a força que assegura a respiração artificial do governo.

É por causa dele que os movimentos sociais, embora de má vontade, ainda sustentam Dilma. O PT só não se esfacelou porque sonha com Lula outra vez presidente em 2019. Parece um sonho impossível?

Leia Mais »

É mole?

Só não enxerga a crise quem tem sinecura ou recebe um jabá no governo Dilma Rousseff. Nos últimos doze meses, 1,2 milhão de brasileiros (de um total de 40 milhões) cortaram seus planos de saúde, de acordo com dados das seguradoras.

Defesa de amigo de Lula ataca cúpula do PT e Banco Schahin

índice

A defesa do pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Lula que está preso desde novembro pela Lava Jato, apresentou à Justiça um pedido de desbloqueio dos seus bens em que ataca os dirigentes do PT e os donos do Banco Schahin. As informações são da Folha de S. Paulo.

O juiz Sergio Moro determinou em 22 de janeiro o bloqueio de R$ 56,6 milhões de Bumlai para ressarcir eventuais prejuízos da Petrobras.

Leia Mais »

PT vive drama: Lula virou um fardo de si mesmo

150727213719_lula_624x351_afp

Josias de Souza

No mês em que completa 36 anos, o PT vive um drama. Com a imagem estilhaçada, o partido já tinha perdido o recato, o discurso e o monopólio das ruas. A três anos de 2018, começa a perder também as esperanças de permanecer no poder federal depois de Dilma Rousseff. Lula, derradeiro trunfo da legenda, caiu do pedestal. Tombou sozinho, sem a ajuda da oposição.

Lula já foi imbatível. Em 2006, reelegeu-se nas pegadas do mensalão. Em 2010, carregou Dilma, seu poste, nos ombros. Em 2014, a despeito do estrago produzido pelos primeiros delatores da Lava Jato, Lula reeletrificou Dilma com a ajuda da marquetagem anabolizada de João Santana, que transformou a política em mais um ramo da publicidade. Desde então, Lula definha.

Leia Mais »

Com PT, economia pode levar 10 anos para voltar ao tamanho de 2013

Dilma Rousseff: 'Do I look happy, Mr Obama?'

A Folha de S. Paulo deste domingo mostra que todos os analistas preveem que a economia brasileira, depois de despencar em 2015, vai despencar novamente em 2016. “A última vez que o PIB encolheu por dois anos seguidos foi no biênio 1930-1931”, destaca o jornal. A novidade agora é que muitos analistas preveem também que o PIB continuará caindo em 2017, com um recuo entre 0,5% e 1%. Ou seja, pela primeira vez na história o PIB vai cair três anos seguidos.

Leia Mais »

Lula, quem diria,
foi parar…

índice
Mary Zaidan

A combinação carnaval e política tem o dom de disfarçar a gravidade das crises. Diverte milhões com fantasias e máscaras, letras originais ou paródias bem-humoradas – algumas engraçadíssimas. Que valem tanto ou mais do que enquetes ou pesquisas de opinião. Um termômetro adicional e preciso para medir quem goza ou não de prestígio popular. E que deve deixar a presidente Dilma Rousseff, o ex Lula, Cunhas, Renans, governadores e prefeitos às dúzias ansiando pela Quarta-feira de Cinzas.

Leia Mais »

Curitiba tem a pior inflação em 12 meses até janeiro

por Marcelo Loureiro

Pelo IPCA, a taxa na região metropolitana de Curitiba acumulou 12,33% em um ano até janeiro. Foi o pior resultado da apuração feita pelo IBGE em 10 regiões metropolitanas. A situação é ainda pior para os mais pobres.

Na medição do INPC, que estima a inflação para famílias com renda entre um e cinco salários mínimos, a taxa em Curitiba foi de 13,27% em 12 meses. Na média do país, a variação ficou em 11,31%.

Veja no Leia Mais o resultado do INPC, que dá um peso maior para os gastos básicos, como alimentação.

Leia Mais »

O certo e o errado,
por Fernando Henrique Cardoso

índice
Fernando Henrique Cardoso

O castelo de areia das grandezas do lulopetismo está desabando ao sopro da crise econômica e da Lava Jato, como tantas vezes escrevi. Em meio ao desmoronamento, o lulopetismo procura embaçar a vista de quem assiste à sua queda dizendo que tudo não passa de uma trama “da direita” para desacreditá-­lo por ser “de esquerda”.

Leia Mais »