A solidão de Haddad | Fábio Campana

A solidão de Haddad

Não bastasse a total desorientação da campanha de Fernando Haddad no segundo turno, com um bate cabeça entre Gleisi Hoffmann, Jaques Wagner e o próprio candidato que não conseguem entrar em acordo a respeito da estratégia desses dias, Haddad ainda tem que amargar um outro acontecimento, que veio à tona em nota na Coluna do Estadão: entre os 1.096 juristas que assinaram o manifesto em favor de Haddad não estão Cristiano Zanin e Valeska Teixeira, defensores de Lula.

(Foto: Nilton Fukuda/Estadão/Reprodução)


2 comentários

  1. Anne Gannee Gonnett
    quarta-feira, 17 de outubro de 2018 – 14:01 hs

    Não é fácil a vida do poste de presidiário bêbado!

  2. SERGIO SILVESTRE
    quinta-feira, 18 de outubro de 2018 – 7:25 hs

    Não é poste, é boste! Ninguém substitui Lula. Esse aí não chega nem aos pés de nosso chefe. Mas é melhor ja ir se acostumando.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*