A verdade sobre o atentado a Bolsonaro | Fábio Campana

A verdade sobre o atentado a Bolsonaro

Ricardo Noblat,

Ele treinou tiro ao alvo em um clube paulista, frequentado por filhos de Bolsonaro; pagou adiantada sua hospedagem por 15 dias em uma pensão de Juiz de Fora; tinha um laptop novo; usou computadores de uma lan house por mais de uma semana antes de dar a facada no candidato

Quem tenta assassinar um candidato a presidente da República, da forma como o fez o ex-pedreiro Adélio Bispo de Oliveira em Juiz de Fora, é um louco, mentalmente desequilibrado a julgar pelas mensagens confusas que costumava postar em sua página no Facebook, à procura de fama instantânea.
Mas pode também não ser só isso. O agressor do deputado Jair Bolsonaro (PSL) pode ter estado a serviço de quem desejava tirar Bolsonaro do páreo presidencial ou simplesmente implodir o processo eleitoral brasileiro, sabe-se lá por que e com qual objetivo. É o que precisa e deve ser investigado também.

A princípio, dava-se como certo que Bispo agira por sua própria conta e risco, sem ajuda de ninguém. O ministro Raul Jungmann, da Segurança Pública, até falou em ação de “um lobo solitário”. Mas surgiram evidências para reforçar a suspeita de que Bispo obedeceu a ordens de um desconhecido, ou de mais de um.

Bispo treinou tiro ao alvo em um clube paulista, frequentado por filhos de Bolsonaro. Bispo pagou adiantada sua hospedagem por 15 dias em uma pensão de Juiz de Fora. Bispo tinha um laptop novo. Bispo usou computadores de uma lan house por mais de uma semana antes de dar a facada no candidato.

E aqui vem a parte mais interessante da história: o sujeito que passara por 12 empregos em sete anos e estava desempregado, possuía um cartão de crédito internacional do Itaú, dois cartões da Caixa Econômica Federal (um de conta corrente e outro de conta poupança), além de extratos dos dois bancos em nome dele.

A quem interessava matar ou apenas ferir Bolsonaro – e por quê? O que esperava ganhar com isso? A mesma pergunta espera há seis meses uma resposta que esclareça de uma vez por todas o assassinato no centro do Rio da vereadora Marielle Franco (PSOL).

(Foto: Reprodução)


12 comentários

  1. Luiz Pr
    quinta-feira, 13 de setembro de 2018 – 18:37 hs

    Não me diga…agora que o Noblat percebeu tudo isso…???

  2. quinta-feira, 13 de setembro de 2018 – 18:42 hs

    Esse atentado, o caso Marielle, Celso Daniel, Toninho do PT prefeito de Campinas… todos ficarão sem solução?

  3. Hilander
    quinta-feira, 13 de setembro de 2018 – 19:25 hs

    Tudo isso é a política brasileira, uma mentira só……..eu não consigo comprar um prego fiado, e o cara desempregado, com cartão de crédito internacional, contas em banco etc……conta outra, tem gente grande por trás, só que, como tudo tem seu preço……

  4. PHILLIPS
    quinta-feira, 13 de setembro de 2018 – 19:37 hs

    Aqui na minha cidade, alias, bem pequenina no interior do Paraná o Sr. Nezinho barbeiro local disse que tudo isso é marmelada, na realidade foi o BOLSONARO que atacou covardemente com a barriga o amolador de facas

  5. Djair
    quinta-feira, 13 de setembro de 2018 – 19:45 hs

    Quem será, vários motivos e hipóteses mas uma certeza! Bandeira vermelha…

  6. Rogério
    quinta-feira, 13 de setembro de 2018 – 20:24 hs

    Acho que o plano do mandante,era que o tal esquerdopata, matasse o Bolsonaro a os eleitores do mito linchase o terrorista, sendo assim não teria ninguém pra dizer a verdade, é só investigar bem que aparece o interessado na morte do Messias Bolsonaro, descobrir qual deputado federal o terrorista foi visitar na câmara federal.

  7. Sapo Eletrico
    sexta-feira, 14 de setembro de 2018 – 0:50 hs

    Acusar o sujeito de louco é muito cômodo.
    Assim, a investigação não vai além do sujeito que deu a facada. Morre ali mesmo e esquivam-se os possíveis mandantes.

    A investigação não pode parar nele, simplesmente alegando-se que ele é doente mental.
    O fato de ser ele doente mental não exclui a possibilidade de ter sido
    mandado a cometer o crime.

    O crime deve ser investigado exaUASTIVAMENTE!

  8. Denny Crane
    sexta-feira, 14 de setembro de 2018 – 2:04 hs

    A explicação para tudo o que vem acontecendo é simples. A Venezuela é logo ali. No mundo, todo país que avermelhou, apodreceu. Nosso Chaves não morreu, foi preso, mas nosso Maduro vem vindo aí. A propósito, pouca gente noticiou, mas a exemplo da Venezuela, Cuba também nos deu o calote esta semana (porto de Mariel). Mais culpada que os “progressistas”, a maioria da imprensa, que tal como o Saci Pererê, fica dando “pulinhos” pra lá e pra cá, sempre na “perninha esquerda”.
    E.T. Haddad se formou em direito em 1990 e sua monografia tinha o singelo título “O caráter socio-enonômico do sistema soviético”. É de sua lavra a frase “o sistema soviético nada tinha de reacionário. Trata-se de uma manifestação absolutamente moderna frente a expansão do imperio do capital”. Deduzimos portanto, que Lenin era uma “modernidade só”. Nossa academia disseca Marx, mas esconde Locke, Proudhon, etc. Também não explica que a origem do liberalismo é o desencanto com a política socialista que só produzia corrupção.

  9. eleitor de boa memoria
    sexta-feira, 14 de setembro de 2018 – 9:59 hs

    Para ser louco tem rasgar dinheiro ,comer cocô ou mamona e este cara nao fez nada disto, então louco ele não é

  10. Etevaldo Sundance Loos
    sexta-feira, 14 de setembro de 2018 – 10:19 hs

    Concordo com voce eleitor de boa memoria, se esse meliante fosse louco, teria dado uma facada na própria barriga, mas isso, claro, ele não faz!

  11. QUESTIONADOR
    sexta-feira, 14 de setembro de 2018 – 14:06 hs

    -Claro que estava à mando de alguém….reparem que este atentado foi bem próximo do julgamento do nove dedos no STE!!!
    -Acho que são os mesmos mandantes da morte do Celso Daniel, ou acham que não!!!
    -Os órgão de inteligência sabem quem foi e qual foi a motivação e sabem quem foi o mandante….duvido que não saibam!!!

  12. eleitor desmemoriado
    sexta-feira, 14 de setembro de 2018 – 17:27 hs

    O colunista deu uma escorregada braba ao referir-se ao tal “lobo solitário”, o cara praticou tiro ao alvo em Santa Catarina, segundo a Tribuna da Internet . E para o desgoverno do presidento Dilmo é mais fácil classificar o agressor do candidato como “lobo solitário”, assim fazendo evita um investigação que pode enrolar muita gente.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*