Debate paralelo do PT: Carta de Lula e elogios de aliados | Fábio Campana

Debate paralelo do PT: Carta de Lula e elogios de aliados

O Globo

Impedido pela Justiça de participar da transmissão na TV Band nesta quinta-feira, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve um debate para chamar de seu. O PT organizou, nas redes socias, uma transmissão paralela à da emissora paulista, com as lideranças da campanha e divulgada pela hashtag #DebateComLula. Preso em Curitiba por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, Lula se fez presente através de uma carta, lida no início do debate, em que criticou o veto à sua participação na TV.

A carta, assinada por Lula, lembrou que sua candidatura lidera as pesquisas de intenção de voto e avaliou que sua exclusão, por ordem judicial, viola a liberdade de imprensa, “impedindo que um veículo de comunicação cumpra seu dever de informar”. No comunicado, Lula também insistiu que é inocente dos crimes pelos quais foi condenado.

“O nome disso é censura. Sou candidato porque não cometi nenhum crime e tenho compromisso com este povo que, em 2010, ao final de meu mandato, concedeu-me o maior índice de aprovação de um presidente na história deste país, com 87% de avaliação positiva”, escreveu o ex-presidente.

Lula foi preso em abril após ser condenado em segunda instância no caso do triplex de Guarujá, a partir da Operação Lava Jato. O #DebateComLula teve a participação dos petistas Fernando Haddad, indicado a vice na chapa de Lula, Gleisi Hoffmann, presidente do partido, e José Sérgio Gabrielli, ex-presidente da Petrobras e coordenador da campanha. Também participou Manuela D’Ávila, que abriu mão de sua pré-candidatura pelo PC do B para ficar como eventual vice do PT, caso Lula não tenha candidatura homologada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e Haddad seja alçado à cabeça da chapa. Os quatro participantes do debate paralelo já foram investigados ou citados em delações no âmbito da Lava-Jato.

Além da carta, o debate paralelo do PT exibiu vídeos com entrevistas e pronunciamentos recentes de Lula — que também está proibido pela Justiça de dar entrevistas atualmente. Na maior parte da transmissão, os participantes citaram realizações de Lula como presidente em áreas como saúde, educação e geração de empregos.

O povo se deu conta de que Lula só está preso porque ia ganhar a eleição — afirmou Manuela.

Numa das poucas referências diretas ao debate da Band, Haddad referiu-se a Jair Bolsonaro em tom de ironia após uma declaração do candidato do PSL sobre o desemprego (“As pessoas têm que optar pelo emprego ou pela reforma trabalhista”).

— Com o Bolsonaro existe uma dificuldade de comunicação. Ele sempre remete para um economista (Paulo Guedes) as respostas sobre economia – disse Haddad.

Geraldo Alckmin, candidato pelo PSDB, também foi ironizado no debate do PT.

— Ele falou aí no debate que vai fazer com o Brasil o que fez com São Paulo. Fiquei apavorada — riu Manuela.

Gleisi Hoffmann chegou ao debate quase 40 minutos de seu início. A presidente do PT quis registrar o ato feito por militantes pró-Lula nos arredores da Band, em protesto por sua exclusão do debate na TV, e por isso não participou do início da transmissão paralela.

— Fomos lá para protestar. Por que não deixaram o Lula estar lá debatendo? Será que está legítimo debater assim, sem colocar quem está à frente nas pesquisas? — questionou Gleisi.

Durante a transmissão, os participantes celebraram a vaquinha da pré-campanha de Lula, que ultrapassou R$ 500 mil em doações online. A meta foi alcançada ao longo do debate.


8 comentários

  1. eleitor de boa memoria
    sexta-feira, 10 de agosto de 2018 – 8:33 hs

    a proxima investida será realizar uma pequisa, onde a amostragem será as “lideranças” e como resultado terá 70% favoraveis ao Lula como presidente da carceragem

  2. sexta-feira, 10 de agosto de 2018 – 8:43 hs

    GERAÇÃO DE POLÍTICOS CHUPETA DA CABEÇA,KKKKKKKKKK!!!

  3. Mohamad
    sexta-feira, 10 de agosto de 2018 – 8:54 hs

    Como pode a mídia ainda dar atenção ao PT e seus asseclas esquerdopatas que já tentaram calar, regular, censurar a imprensa livre? Vcs estão querem que o Brasil se transforme em uma Venezuela, só pode. Esqueçam esse povo, não deem mídia, não atirem no próprio pé.

  4. sexta-feira, 10 de agosto de 2018 – 9:58 hs

    Lula não foi ao Debate da BAND porque está PRESO por CRIME, foi CONDENADO e por isso é FICHA SUJA! Gleisi, Manuela parem de ENGANAR seus seguidores ‘Amestrados’. Na hora de Cobrar PROPINA estava bom né? Agora se diz INOCENTE? Vamos parar com essa Palhaçada, dia 15 de agosto, logo que o PT registrar a candidatura ILEGAL do prisioneiro o TSE vai se manisfestar e imediatamente Cassar o Registro do Lula Ladrão!

  5. NÃO VOTE EM QUEM JÁ FOI
    sexta-feira, 10 de agosto de 2018 – 10:06 hs

    Coloca toda esta petezada dentro de um saco e joga no rio. O prejuízo será, com certeza, a perda do saco.

  6. j silva
    sexta-feira, 10 de agosto de 2018 – 10:12 hs

    faltou dizer quantos milhoes(?) de pessoas assistiram esta maravilhosa encenaçao-sao uns pandegos-para nao dizer algo mais apropriado-

  7. Sandra
    sexta-feira, 10 de agosto de 2018 – 11:59 hs

    Quanta besteira e sem sentido tudo isso… PTzada em desespero total, terá que se conscientizar que sua estada na política já FOIIIIIIIII…

  8. Etebaldo Nascimento pinto
    sexta-feira, 10 de agosto de 2018 – 16:58 hs

    Assim é o PT, vive numa realidade paralela, onde tudo é belo, não existe crise, só marolinha, o presidiário acha que é candidato, fazem debate paralelo e pensam que haverá uma eleição paralela, onde o grande chefe da ORCRIM seria eleito presidente… Presidente da cela especial, só isso e nada mais.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*