Copel não está à venda, diz Ratinho Jr | Fábio Campana

Copel não está à venda, diz Ratinho Jr


O comitê de Energia Inovadora reuniu, nesta quarta-feira, 08, em um hotel da capital, mais de 300 pessoas entre funcionários da Copel, engenheiros, estudantes e profissionais da área de energia. O candidato ao governo do Paraná, Ratinho Junior, participou do evento e apresentou seus principais projetos para o setor de energia. O engenheiro Álvaro Cabrini, um dos coordenadores do plano de governo da área de Infraestrutura e Energia, também participou.

Uma das preocupações dos funcionários da Copel é se a companhia pode ser vendida. Ratinho Junior afirmou, categoricamente, que a companhia não será privatizada. “A Copel é um patrimônio dos paranaenses, tem sua função social e não vai ser vendida. O que vamos fazer é modernizar a sua gestão. Existem muitas diretorias que hoje tem como função serem cabide de indicações políticas. Nós vamos reduzir essas diretorias. Vamos fazer mais com menos”, afirmou.

Investimentos
Outra medida apontada pelo candidato Ratinho Junior é reinvestir no Paraná, melhorando a infraestrutura da rede da companhia. “A Copel tem muitos ativos financeiros fora do nosso Estado. Vamos vender esses ativos e com esses recursos, vamos investir na melhoria da rede da Copel. Uma demanda do setor do agronegócio, em especial dos criadores de aves, é transformar a rede elétrica que alimenta as granjas, em trifásica”, apontou Ratinho Junior.

Previdência
Para Ratinho Junior, “a previdência dos copelianos não deve e nem vai ser gestionada pelo governo. Esse é um direito dos funcionários e cabe a eles gerenciar esse fundo e desfrutar desses benefícios”, finalizou.


13 comentários

  1. quinta-feira, 9 de agosto de 2018 – 18:26 hs

    Bah,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

  2. Cara Confuso
    quinta-feira, 9 de agosto de 2018 – 18:32 hs

    Então ele mentiu na Faciap. Bahhhhh kkkkkkkkkkkkkkkkk

  3. José luis
    quinta-feira, 9 de agosto de 2018 – 18:32 hs

    Nosss vender ativos de energia eolicas que já é a segunda maiorvfonte de energia no Brasil para construir rede de distribuição!! Melhor vender a empresa para quem entende do negócio!!!

  4. quinta-feira, 9 de agosto de 2018 – 18:35 hs

    Quanta demagogia, na frente de 300 funcionários da estatal o candidato só podia dizer isto. A estatal é rentável e sempre dá luco, ou seja, vender para quê, não há razão . O que o candidato não disse é com outras estatais não tão lucrativas e nem um pouco rentáveis, será que estas ele privatiza?

  5. quinta-feira, 9 de agosto de 2018 – 18:47 hs

    Requião no seu último mandato com Governador, tentou interferir na FUNDAÇÃO COPEL, queria obrigar a Fundação Adquirir as Ações Porto de Antonina que a Petrobrás pôs à venda. Com a Recusa do Presidente da Fundação, ele EXIGIU sua Renúncia mas foi AUNULADA pelo seu sucessor Orlando Pessutti. É que o Diretor do Porto de Paranaguá, seu irmão, o Psicólogo Naná, aquele dos DOLARES no armário, tinha interesse no Porto de Antonina…!

  6. Populista Canalha
    quinta-feira, 9 de agosto de 2018 – 18:59 hs

    OK

    MAS DESDE QUANDO OUTROS CANDIDATOS TÊM ESSA PAUTA DE PRIVATIZAR?

    NEM CIDA NEM JOAO ARRUDA TEM ISSO EM PAUTA.

    RATINHO SÓ ESTÁ SENDO POPULISTA, AO MENCIONAR UMA AMEAÇA INEXISTENTE.

  7. Ricardo Chemin
    quinta-feira, 9 de agosto de 2018 – 19:13 hs

    Tudo hipocrita. Falou que vai vender, agora volta atrás. O Leprevost ai diz que tem que diminuir os cargos mas o pai dele era diretor lá até esses dias. Os copelianos já cansaram desse blá-blá-blá toda a vez. Agora na eleição essa mentirada.

  8. Gaudério do Piquiriguaçu
    quinta-feira, 9 de agosto de 2018 – 19:36 hs

    De boas intenções “nacionalisteiras” os palanques eleitorais estão cheios. Mas nesta era do neoliberalismo privatista e do estado mínimo – teses celebradas desde o Catho Institute lá na Matriz até as associações de bodegueiros do Piquiriguaçu como solução pra tudo, inclusive bicho-de-pé e sarna -, é mais do que razoável supor que a Copel não vai ficar imune ao processo (não foi Lerner que há alguns anos sonhou vendê-la para os franceses?). Mas dia, menos dia, entrará na rota da privatização. Em nome da “modernidade”, “eficiência administrativa” ou algo assemelhado. Assim caminha a humanidade.

  9. Renato
    quinta-feira, 9 de agosto de 2018 – 20:10 hs

    Mas quando o Ratinho teve a oportunidade de nomear um diretor, nomeou o Domakoski que nada sabia do setor elétrico, to errado?

  10. Sapo Eletrico
    sexta-feira, 10 de agosto de 2018 – 1:28 hs

    E a Cida, usando a maquina do governo para falar sobre pedagio.

    CARA DE PAU!

    Se Ratinho fala que a Copel não está a venda,é porque ele sabe o que ocorre nos bastidores.
    Não precisa estar estampada na cara dos candidatos isso, o que é claro que escondem por debaixo da casaca, para executarem depois, caso forem eleitos.

  11. SERGIO SILVESTRE
    sexta-feira, 10 de agosto de 2018 – 6:58 hs

    Agora falam ,falam e mentem bastante …depois o ferro entra.

  12. eleitor de boa memoria
    sexta-feira, 10 de agosto de 2018 – 8:39 hs

    Talvez o papai ratão queira so a TVE

  13. Marcos Souza
    sexta-feira, 10 de agosto de 2018 – 8:55 hs

    Ratinho Junior defende a independência da Fundação Copel, que seja gerido pelo Copelianos, bem como, tratou logo de estancar às especulações sobre a mentira que seus opositores vem plantando contra sua pessoa, reforçou que fake news sobre privatização da estatal não existe, a COPEL é dos Paranaenses! a ênfase maior da reunião foi para apresentar o plano de governo no setor energético, energia renovável e a Copel do futuro finalizou!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*