Professor tira licença médica e vai ver a Copa na Rússia | Fábio Campana

Professor tira licença médica
e vai ver a Copa na Rússia

Está aí o cara que faz a coisa errada, na hora errada e tira fotos para mostrar ao mundo. No exato momento em que os professores da rede pública, liderados pela APP-Sindicato, forçam a barra para conseguir novo aumento salarial, um professor da rede estadual de ensino do Paraná, em licença médica, viajou para a Rússia. Ora, pois, foi acompanhar os jogos da Copa do Mundo 2018.

A fraude é do tipo que mancha toda a corporação e a expõe ao opróbrio. Além de atestar o que diz a oposição sobre os salários dos mestres. Se dá para ir ver a Copa, não é tão mau como se diz.O caso está sendo investigado.O professor foi convocado para reavaliação médica pericial.

“A abertura de investigação deve-se à análise preliminar de que uma viagem dessa magnitude exige organização prévia, no mínimo de médio prazo, visto a necessidade de compra de passagens e ingressos para os jogos”, afirmou a Secretaria.

O professor será ouvido pela Coordenadoria de Segurança e Saúde Ocupacional.De acordo com a coordenação de Segurança e Saúde Ocupacional, da Secretaria da Administração, o professor estava afastado das funções profissionais desde o dia 4 de maio, após receber uma licença de 60 dias.

“É dever da Coordenadoria de Segurança e Saúde Ocupacional avaliar todos os casos em que há requerimento solicitado pelo servidor a partir de um atestado médico, de médico de escolha do servidor, que embasa uma possibilidade de concessão de benefício. Assim procedeu esta Coordenação e, também, diante do fato exposto, tem a obrigação, e é prerrogativa estatutária, solicitar o comparecimento do servidor para reavaliação do benefício concedido. O objetivo da reavaliação é o da manutenção, ou cassação, do feito conforme o que se apresentar tecnicamente à Junta Médica”, afirma a nota.


7 comentários

  1. quarta-feira, 20 de junho de 2018 – 13:17 hs

    POBRE É IGUAL LOMBRIGA, SE SAIR DA MERDA MORRE NÉ,KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  2. O Observador
    quarta-feira, 20 de junho de 2018 – 14:26 hs

    Vamos aos fatos:
    Já expus anteriormente minhas ressalvas quanto a APP-Sindicato, a entidade coloca suas convicções políticas a frente das reivindicações dos profissionais da educação.
    O professor não está “ganhando bem”, o salário atual do mesmo se dá em razão do vínculo de mais de vinte anos conforme alguns sites noticiaram e certamente muitos cursos e especializações a fim de progredir na carreira, senão provavelmente estaria recebendo cerca de 3 mil brutos como boa parte dos professores da rede pública.
    Professor deve ganhar bem sim, principalmente os que atuam com a educação infantil e séries iniciais, pois sua atuação vai além do lúdico, vão impactar na formação do caráter e valores na criança.
    É aceitável que esse professor (o único site que não citou seu nome e sua imagem foi esse), faça o que bem entender com seu período de licença, mas uma viagem e um evento do porte da Copa do Mundo precisam de um planejamento prévio além das burocracias envolvidas. Ele poderia tirar uma outra modalidade de evento para viajar ou deixar claro esse desejo em assistir os jogos da copa para chegar num acordo com a escola.

  3. André luis
    quarta-feira, 20 de junho de 2018 – 14:39 hs

    Os caras ainda vão gastar energia com inquérito 😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂!!

  4. Aprigio Fonseca
    quarta-feira, 20 de junho de 2018 – 16:21 hs

    sABEMOS QUE TEM LÁ PROCURADORES ,JUIZES E OUTROS TRANQUEIRAS ASSISTINDO A COPA ENQUANTO NÓS PAGAMOS SEUS SALARIOS.

  5. quarta-feira, 20 de junho de 2018 – 16:27 hs

    Tenho muitos ´parentes professores na rede Pública, mas pedir Licença Médica e ir à Copa numa Viagem Longa não pode ficar sem PUNIÇÃO NÃO! Não se trata aqui das condições Financeiras do Professor, mas do seu Ato de pedir Licença Médica sem necessidade!

  6. antonio carlos
    quarta-feira, 20 de junho de 2018 – 18:55 hs

    O pobrezinho do professor está com depressão, assim aproveitou a
    chance e embarcou numa viagem que se pode chamar “dos sonhos” ou “única”. Resta saber se o mesmo retorna no início de julho para reassumir as suas funções. Também seria bom saber se há algum vínculo de amizade do professor com o médico que lhe deu o atestado. Esta “estória” não está bem contada, tem coisa aí.

  7. quarta-feira, 20 de junho de 2018 – 20:40 hs

    Quando vamos acabar com os corruptos deste jeito, quem se apresenta como educador burla o sistema, com que este (educador) vai se apresentar em sala de aula. O governo deve fiscalizar mais está categoria, é a turma que mais apronta e é a que menos é punida, tem tanto esquema que chega dar nojo de ouvir.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*