PT estuda transferir acampamento | Fábio Campana

PT estuda transferir acampamento

Com decisão desfavorável, o PT estuda acatar a oferta da Prefeitura de Curitiba e transferir o acampamento de apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o Parque do Atuba. Para isso se confirmar, os manifestantes não poderiam ser despejados até quarta-feira (17), data em que um ato irá lembrar os dois anos da aceitação do processo de impeachment de Dilma Rousseff.

Em entrevista coletiva, porém, a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, negou que o acampamento deixará o local. “Alguns moradores estão de fato reclamando e para isso estamos conversando. Não temos problema em movimentar as barracas, mudar de local, mas o ato como um todo segue aqui porque é onde o presidente Lula está”, disse. As informações são da Banda B.

Neste sábado (14), a Justiça do Paraná fixou multa de R$ 500 mil por dia aos manifestantes de movimentos favoráveis e contrários ao ex-presidente Lula que ocupam o entorno da Superintendência da Polícia Federal, no bairro Santa Cândida, em Curitiba. São réus a Central Única dos Trabalhadores (CUT); o Partido dos Trabalhadores (PT/PR); Movimento Curitiba Contra Corrupção; Movimento Brasil Livre (MBL) e Movimento UFPR Livre.

Diz o despacho assinado pelo juiz substituto da 3ª Vara da Fazenda Pública, Jailton Juan Carlos Tontini: “… diante do elevado número de pessoas existentes na área e com o intuito de dissuadir os réus – evitando, inclusive, a necessidade de medidas mais enérgicas, como, por exemplo, o uso de força policial –, compreende-se que o valor da multa diária deve ser estabelecido em R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais) para cada réu que descumprir a ordem judicial, e sem prejuízo de eventuais outras sanções cíveis e criminais aplicáveis.”

Para a Prefeitura de Curitiba, os manifestantes causam transtornos e a precarização na prestação dos serviços públicos aos moradores pelo bloqueio às ruas.


8 comentários

  1. domingo, 15 de Abril de 2018 – 18:17 hs

    E a multa diária será cobrada ou a justiça vai se render aos “encantos” da senadora?

  2. Jaferrer
    domingo, 15 de Abril de 2018 – 18:21 hs

    Eles não saem porque sabem que não vão pagar e a justiça não cobra. É uma vergonha e uma desmoralização; que se estabeleça um valor menor, mas que seja efetivamente cobrado se a ordem for descumprida. Do jeito que está é desacreditar mais ainda a já desacreditada justiça brasileira.

  3. lucão
    domingo, 15 de Abril de 2018 – 19:09 hs

    Levam o Lula para Piraquara, que fica mais perto do Atuba aí ele podem ir a pé visitá-lo lá no Complexo médico Penal e Psiquiátrico

  4. Julio zumuda
    domingo, 15 de Abril de 2018 – 19:43 hs

    Vão trabalhar

  5. NÃO VOTE EM QUEM JÁ FOI
    domingo, 15 de Abril de 2018 – 20:31 hs

    A Petezada deveria transferir este acampamento para a puta que o pariu.

  6. Sempre de olho!
    domingo, 15 de Abril de 2018 – 20:56 hs

    Essa senadora que não trabalha para o que foi eleita, apenas para a sua seita, pensa que conversa vai amenizar a raiva e o desespero que os moradores estão sentindo com a gritaria, sujeira, batuque, mau cheiro daquele “acampamento democrático de resistência na porta da casa dos outros”. Continue senadora, inclusive com essa conversa mole… é a melhor propaganda CONTRA sua orcrim…assim PT afunda de vez! Outubro vem aí…espero que a resposta seja contundente ….

  7. Rapaz
    segunda-feira, 16 de Abril de 2018 – 9:13 hs

    Só tem erro aí:
    1) o petê não estuda
    2) se fosse estudar alguma coisa deveria estudar as leis
    3) decisões judiciais não são objeto de estudo: cumpram-nas!
    4) MUDEM SAPORRA DESSE ACAMPAMENTO DUZINFERNOS PRA PUTAQUEOPARIU!

  8. Jorge
    segunda-feira, 16 de Abril de 2018 – 13:05 hs

    A melhor alternativa seria transferir Lula pre catanduvas

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*