Lava Jato prende Nelson Leal, diretor do DER e faz busca no Palácio Iguaçu | Fábio Campana

Lava Jato prende Nelson Leal, diretor do DER e faz busca no Palácio Iguaçu


No inicio da manhã, o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem no Paraná (DER/PR), Nelson Leal, foi preso. pela Operação Integração, da Lava Jato, que investiga casos de corrupção ligados aos procedimentos de concessão de rodovias federais no Paraná que fazem parte do Anel de Integração.

A Polícia Federal também esteve no Palácio Iguaçu, a procura do funcionário da Casa Civil, Carlos Nasser, que está enfermo e afastado há mais de um ano de atividade funcional. Nasser, será interrogado pela PF. Os policiais também cumprem sete mandados de prisão temporária no Paraná e em outros três estados

A Operação, integrada por policiais federais, servidores da Receita Federal e membros do Ministério Público Federal é realizada simultaneamente nos estados do Paraná, Santa Catarina, Rio de Janeiro e São Paulo. Estão sendo cumpridos 50 mandados de busca e apreensão e 07 mandados de prisão temporária.

Nas investigações se detectou o uso das estruturas de lavagem de dinheiro reveladas na Operação Lava Jato para operacionalizar os recursos ilícitos pagos a agentes públicos, principalmente através dos operadores financeiros Adir Assad e Rodrigo Tacla Duran (ambos investigados pela Lava Jato). No Leia Mais, detalhes da Operação e a lista de mandados previstos por Estado.

Uma das concessionárias se utilizou dos serviços de Adir Assad e Rodrigo Tacla Duran para operacionalizar, ocultar e dissimular valores oriundos de atos de corrupção. Dentre os serviços prestados por estes operadores está a viabilização do pagamento de vantagens indevidas a agentes públicos do DNIT – Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, DER/PR – Departamento de Estradas de Rodagem no Paraná e Casa Civil do Paraná.

A ação tem por objeto a apuração, dentre outros, dos crimes de corrupção, fraude a licitações e lavagem de ativos.
As ordens judiciais foram determinadas pelo Juízo Titular da 13ª Vara Federal de Curitiba/PR.

Discriminação dos mandados:
MBA – Mandado de busca e apreensão
MPP – Mandado de prisão preventiva
MPT – Mandado de prisão temporária

PARANÁ
Campina Grande do Sul/PR
01 mandado de busca e apreensão
São José dos Pinhais/PR
01 mandado de busca e apreensão
01 mandado de prisão temporária
Pinhais/PR
01 mandado de busca e apreensão
Curitiba/PR
18 mandados de busca e apreensão
02 mandados de prisão temporária
Toledo/PR
01 mandado de busca e apreensão
Matinhos/PR
01 mandado de busca e apreensão
Pontal do Paraná/PR
01 mandado de busca e apreensão
Ibiporã/PR
02 mandados de busca e apreensão
Jataizinho/PR
03 mandados de busca e apreensão
Londrina/PR
09 mandados de busca e apreensão
03 mandados de prisão temporária
Paranavaí/PR
02 mandados de busca e apreensão

SANTA CATARINA
Balneário Camboriú/SC
03 mandados de busca e apreensão

RIO DE JANEIRO
Rio de Janeiro/RJ
01 mandado de busca e apreensão

SÃO PAULO
São Paulo/SP
06 mandados de busca e apreensão
01 mandado de prisão temporária


13 comentários

  1. Piolho
    quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018 – 9:03 hs

    Se Beto renunciar para se candidatar ao Senado, pode ser preso por Moro!

    Se ficar na governadoria, cai nas garras de Moro em janeiro de 2019!

    Que situação, Beto!! Gleisi e Requião rolam de rir!!

    Quem diria, o “tucano” Moro mandando prender o tucano Beto!!

  2. VIZINHENSE
    quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018 – 9:34 hs

    FABIO, PORQUE VC NAO FALA O NOME DO BETO RICHA E DO ROSSONI QUE TAMBEM SAÕ INVESTIGADOS NA LAVA JATO INTEGRAÇÃO DEFLAGRADA HOJE NO PALACIO IGUAÇU E NO DER.

  3. Luiz de Assis Toledo
    quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018 – 9:48 hs

    Esse Nelson era no passado secretário de obras quando o governador era prefeito e pasmem o secretário dele era o homem da sogra, Ezequias Moreira.
    Se mexer nessa farinha vão achar linguiça.

  4. Fabio
    quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018 – 10:06 hs

    Os fatos investigados foram em 1997. Quem era o governador nessa época?

  5. DEU RUIM PROS BARROS
    quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018 – 10:37 hs

    Era tudo que Ricardo Barros não queria, pelo menos até o dia 07 de abril.
    Com essa situação, melhor ficar no governo até 31/12/2018 e garantir uma nomeação como secretário de Ratinho Junior pra manter o foro privilegiado.
    Desta forma vão-se por água abaixo, os sonhos de Cida Borghetti e da própria família Richa, pois Pepe Richa e Marcelo Richa ficam proibidos de concorrer se o governador não renunciar.
    As apostas estão liberadas.
    Quanto a Requião e Gleisi, deixemos eles(os mortos) enterrarem seus mortos.

  6. Freddy Kruger
    quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018 – 10:43 hs

    Este esquema rola desde a criação do anel de integração, se não me engano em meados de 1997, entre DNIT, DER e empresas de Pedágio. Tudo me faz lembrar o famoso bordão do Requião: “O pedágio abaixa ou acaba”. Nada disto aconteceu e o esquema também foi acobertado na ocasião. Isto mostra que nenhum político se salva. Um dos responsáveis também é ligado ao senador Álvaro Dias, candidato à Presidência, segundo este Blog. Tudo está podre. Nós eleitores devemos realizar um expurgo geral na política. Só assim começaremos a vislumbrar a luz no final do túnel. De nada adiante exército nas ruas, se o mau exemplo e o foco da corrupção esta nos altos escalões, “pseudo dirigentes” de nossa Nação !

  7. Dex
    quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018 – 10:54 hs

    Xiii, coisa vai pega!

  8. Caiçara do Litoral
    quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018 – 11:10 hs

    Ninguém da flechadas em candidatos que estão nos últimos lugares das pesquisas. Todos os oponentes querem derrubar quem esta nas primeiras colocações. Haja flechas !

  9. quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018 – 11:11 hs

    QUEM FAZ PARCERIAS COM PUTOS, UM DIA. PUTO TAMBÉM SERÁ!!!!

  10. Moshe
    quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018 – 11:19 hs

    Diz que o esquema funcionou de 2005 a 2015!!

    Concessões Federais!!

    Quem assinou a MP em 2005, prorrogando?

    Lula?

    Quem era o governador do Paraná, de 2003 a 2010?

    Requião?

    Cadê eles, na investigação?

    Estranho!!!!

  11. NÃO REELEJA NINGUÉM
    quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018 – 12:05 hs

    SR. EDITOR ,

    PARECE QUE DEU RUIM PROS SEUS CHEGADOS… E O
    PEPE JÁ FEZ A MALA? IHH IHH

  12. henrique
    quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018 – 12:09 hs

    E como fica agora sr. Campana?

  13. Tio Beto
    quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018 – 13:14 hs

    Cambada de Ladrão , Roubam dinheiro do POVO!!
    Se acham espertos, malandros e nada vai acontecer… mas, irão abraçar o Capeta quando morrerem.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*