Greca afirma que Praça do Japão ficará intacta mesmo novo 'Ligeirão' | Fábio Campana

Greca afirma que Praça do Japão ficará intacta mesmo novo ‘Ligeirão’

do Bem Paraná

O prefeito Rafael Greca garantiu nesta segunda (12) em postagem no Facebook que o projeto dos Ligeirões não vai interferir em nada a Praça do Japão, como os moradores temem. Segundo ele, haverá uma “correção viária mínima” na Avenida República Argentina para que os ônibus façam o retorno. “Vamos realizar correção viária mínima – de maior raio de curvatura , para permitir o retorno dos grandes ônibus – onde a praça do Japão encontra a av. República Argentina, obra de apenas 45 metros .Mais tarde a solução de urbanismo será substituída pela extensão da linha até o Capão Raso”, disse ele.

“Nossa oposição semeou a insídia de um desnecessário movimento “SOS Praça do Japão”. Desnecessário porque jamais faria mal a um espaço que ampliei e embelezei. Onde inclusive plantei as cerejeiras, entronizei a estátua de Buda, construí os lagos, portal e o Pavilhão Memorial da Imigração, encimado por cegonha de bronze dourado, lembrança do Kinkakuji da imperial e venerável Kyoto. A praça do Japão fica intacta”, garantiu.

O presidente do Ippuc, Luiz Fernando Jamur, já tinha esclarecido na semana passada que não haverá interferência na praça do Japão. “É importante dar essa tranquilidade para a população. O projeto do Ligeirão que foi precedido de audiências públicas. Essa linha não afetará a praça, até porque ela nem vai ter ponto na praça. A última estação será a Bento Viana. A correção viária é necessária apenas na Avenida República Argentina para que os ônibus façam o retorno”, disse ele. De acordo com Jamur, a feirinha de orgânico, algumas vagas de estacionamento e o ponto de táxi serão relocados.

Menos tempo
Um dos principais benefícios da nova linha, que deve atender inicialmente 36 mil passageiros por dia, é a redução pela metade no tempo necessário para os ônibus percorrerem os cerca de 11 quilômetros do trajeto, que passará a ser cumprido em aproximadamente 20 minutos (metade do tempo atual).

“É um tempo menor que o gasto com carro particular”, compara Jamur. “Este tipo de eficiência no transporte é o que faz as pessoas optarem entre um ou outro meio para se locomover.”

O ganho será viabilizado pelo número de paradas, que será de oito, contra as 16 existentes hoje entre os dois pontos, que são atendidos pela linha Santa Cândida-Capão Raso, com veículos Expressos, que continuará ativa.

O Ligeirão deverá atender inicialmente cerca de 36 mil pessoas por dia, e a expectativa é que ele absorva cerca de 40% dos passageiros que usam o trajeto pela linha que sai do Santa Cândida e vai até o Capão Raso.


Um comentário

  1. PitBull
    terça-feira, 13 de Fevereiro de 2018 – 18:16 hs

    A Praça tem 50m., tirando 45m. sobram 5m., simples assim, uma pequena correção…Vai se catar Greca….

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*