Saia justa | Fábio Campana

Saia justa

Na noite de ontem no discurso final do prêmio Brasileiros do Ano, em que o juiz Sergio Moro foi o principal homenageado, o presidente Michel Temer se recusou a reconhecer o agraciado.

“Eu não posso conceder o título de Brasileiro do Ano a ninguém”, disse Temer. Antes dele, Moro havia homenageado outros magistrados que tocam como ele a Operação Lava Jato pelo país.

“Gostaria de concedê-lo, Caco, ao seu pai, como brasileiro do ano e brasileiro da eternidade”, emendou o presidente, em referência a Domingos Alzugaray, fundador da revista IstoÉ, promotora do evento.

Antes do discurso de Moro, Temer, os ministros Moreira Franco e Henrique Meirelles e o presidente do Senado, Eunício Oliveira, foram os únicos a não se levantar para aplaudir o juiz. Os outros 20 nomes no palco ficaram de pé.

Tanto Temer quanto Moreira Franco são investigados pela Operação Lava Jato. No palco ainda havia outros citados por delatores da operação, como o ministro Helder Barbalho, o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, e o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), escolhido como o Brasileiro do Ano na Política.

As informações são da Folha de S. Paulo.


7 comentários

  1. Sergio Silvestre
    quarta-feira, 6 de dezembro de 2017 – 14:12 hs

    Engraçado esse entrelaçamento,principalmente com essa revista ISTO É,mas fico intrigado,será que os políticos que lá estavam disputam território com os imprestáveis da justiça?A´te por que poderiamos fazer uma lista do que eles e os famosos riders da PF não encontram e não prendem,por exemplo não acharam de quem era a coca do Helicoptero e mais umas centenas de causos cabeludos que não vem aos causos.

  2. Jose Nascimento
    quarta-feira, 6 de dezembro de 2017 – 14:41 hs

    Que sena mirabolante entre os queridinhos, foi tudo combinado, não vou levantar, não vou aplaudir viu ! E tu que tem que adorar o Rei miSCHELL, aquele que tem poder de fazer quantas pedaladas, para comprar a apoio no congresso, com a bênção da Globo & Cia.

  3. quarta-feira, 6 de dezembro de 2017 – 16:20 hs

    Faltou aos ilustres componentes da mesa – pelo menos – um toque de elegância para evitar criticas de toda a opinião pública. Depois reclamam! 2018 vem aí!

  4. clarice franze
    quarta-feira, 6 de dezembro de 2017 – 17:14 hs

    O QUE VEM DE BAIXO N´-AO ATINGE DR. SERGIO MORO..

    TENHO CERTEZA QUE DR. SERGIO MORO FICOU ALIVIADO POR NÃO DEVER AFAGOS DESTE PRESIDENTE SAFADO E SEUS ASSECLS.

    PARABENS …DR. SERGIO MORO. O BRASIL TE APLAUDE DE PÉ;

  5. Hilton Brazil
    quarta-feira, 6 de dezembro de 2017 – 19:03 hs

    Questão apenas de protocolo. Nenhuma desconsideração. Aplaudir sim, levantar-se ou ajoelhar-se, não. Desde Montesquieu…

  6. Moisés Fróes
    quarta-feira, 6 de dezembro de 2017 – 19:42 hs

    Pilantras, bandidos, ladrões, igualmente o Luladrão e os corruPTistas.

  7. Uncle Joe 100
    quinta-feira, 7 de dezembro de 2017 – 14:15 hs

    KKKK o juiz Sérgio Moro distribui algumas carapuças que serviram direitinho nas cabeças daqueles que se recusaram a aplaudi-lo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*