Richa, no trecho, com os prefeitos | Fábio Campana

Richa, no trecho, com os prefeitos

O governador Beto Richa recebeu nesta quarta-feira (11), em Guarapuava, prefeitos de 19 municípios do Sul e Centro-Sul do Paraná e destacou os recursos do Estado liberados nos últimos meses para estas cidades, que somam R$ 221,2 milhões. As prefeituras estão usando o dinheiro para investimentos nas áreas de desenvolvimento urbano, habitação, educação, saúde, saneamento, esporte, cultura, segurança.

Richa disse que o volume expressivo de recursos atende a demanda dos municípios e tem a participação dos deputados que representam as cidades. Ele também falou da capacidade de investimentos do Estado. “Em que pese medidas duras e impopulares que tivemos que tomar, o Paraná avança fortemente. Enquanto quase a totalidade dos estados reduziu os investimentos, nós ampliamos, prova de uma gestão eficiente, com profissionalismo e planejamento”, afirmou o governador. “Os prefeitos reconhecem a presença do governo em suas cidades com obras, programas e ações que garantem desenvolvimento aos municípios paranaenses e qualidade de vida à população”.

CIDADES – Foram contemplados nove municípios do Centro-Sul: Irati, Fernandes Pinheiro, Guamiranga, Imbituva, Mallet, Rebouças, Rio Azul, Teixeira Soares e Inácio Martins, num total de R$ 117,56 milhões.

Outros dez são da região central: Guarapuava, Campina do Simão, Candói, Cantagalo, Foz do Jordão, Goioxim, Pinhão, Prudentópolis, Reserva do Iguaçu e Turvo, que somam R$ 103,70 milhões. Os maiores invetimentos foram liberados para Guarapuava, polo da região central, R$ 55,64 milhões, e Irati, no Centro-Sul, R$ 36,14 milhões.

“Os recursos são usados para projetos como compra de caminhão para a coleta e equipamentos para reciclar o lixo, asfaltamento de rua, construção de posto de saúde, reforma de hospital”, explicou o chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni. “O montante é pulverizado, dentro das necessidades estabelecidas pelo município. O governo libera os recursos, os prefeitos discutem com a comunidade os projetos a serem executados. Isso permite investir bem e gastar menos”, explicou Rossoni. Segundo ele, a grande dos recursos é a fundo perdido. Cerca de R$22,1 milhões são de financiamentos disponibilizados pelo Estado para ampliar os investimentos nas cidades.


5 comentários

  1. Roberto rodrigues
    quarta-feira, 11 de outubro de 2017 – 17:59 hs

    Breve. Breve. Chegaram além das denúncias já escancaradas. Aparecerá a da duplicação da 323 e a da JBS, do coitadinho, segundo Joesley.

  2. Jacutinga
    quarta-feira, 11 de outubro de 2017 – 22:36 hs

    Enquanto a quadrilha opositora fica bosquejando o Beto vai comendo pelas beiradas.

  3. PEDROCA DO SUDOESTE
    quinta-feira, 12 de outubro de 2017 – 17:05 hs

    O hómi já em pré-campanha para 2018, seu BETINHO não tem nada de bobo. Vai arrumando seus cabos eleitorais.

  4. Roberto rodrigues
    quinta-feira, 12 de outubro de 2017 – 19:25 hs

    Temos certeza de que entre os eleitores a grande maioria tem ainda consciência do certo e errado. Logo os comentaristas energúmenos acima pertencem a parcela daqueles que apoiam a corrupção. E não vão vencer. Escrevam ….

  5. Rock
    quinta-feira, 12 de outubro de 2017 – 19:53 hs

    Prefeitos conformados ficaram por 7 anos a pão e água e agora vão ganhar uns apitos e uns chocoalhos e já se sentem realizados.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*