Moro, Lula e os recibos | Fábio Campana

Moro, Lula e os recibos

Continua a novela sobre os recibos de aluguel do apartamento 121, do edifício Hill House, em São Bernardo do Campo (SP). Depois que a defesa de Lula apresentou os comprovantes, o Ministério Público pediu para apurar a autenticidade dos documentos e cobra os recibos originais. Os procuradores afirmam que os comprovantes são ‘ideologicamente falsos’ e pediram perícia.
Agora, Sergio Moro solicita os originais para ‘adequação de perícia técnica para a solução da controvérsia’.
O subscritor dos recibos, Glaucos da Costamarques, afirma que passou a receber os aluguéis somente no final de 2015 e que teria assinado os recibos anteriores quando estava hospitalizado.
A defesa de Lula tem cinco dias para “esclarecer expressamente se dispõe dos originais dos recibos e, se positivo, depositá-los em secretaria”, diz o texto da decisão de Moro sobre o caso.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*