Etel Frota, nova imortal da Academia Paranaense de Letras | Fábio Campana

Etel Frota, nova imortal da
Academia Paranaense de Letras

Etel Frota escreveu ficção ambientada em Paranaguá, que traz passagens pelo Rio de Janeiro, Cunha e Lisboa. O contexto de fundo é o episódio de Cormoran, fato histórico ocorrido em 1850, quando a Fortaleza de Nossa Senhora dos Prazeres, na Ilha do Mel, abriu fogo contra um cruzador inglês que rebocava navios brasileiros com suspeitas de carregarem escravos. Naquele período, a Inglaterra combatia intensamente o tráfico negreiro. “O Herói Provisório”, primeiro romance de Etel, publicado pela Travessa dos Editores, se juntou às suas produções de compositora, poeta, letrista, roteirista e dramaturga para chegar à Academia Paranaense de Letras.
A nova imortal ocupa agora a Cadeira 22, venceu o profícuo escritor Márcio Renato dos Santos e o professor Carlos Magno Corrêa Dias.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*