Delator da 'Carne Fraca' complicará deputados federais do PMDB-PR | Fábio Campana

Delator da ‘Carne Fraca’ complicará deputados federais do PMDB-PR

Em busca de um acordo de delação premiada, o ex-superintendente do Ministério da Agricultura no Paraná Daniel Gonçalves Filho disse à PGR (Procuradoria-Geral da República) que o esquema de corrupção investigado pela Operação Carne abasteceu campanhas eleitorais dos deputados federais Osmar Serraglio, Hermes Parcianello, João Arruda e Sergio Souza, todos do PMDB. Eles negam ter cometido alguma irregularidade. As informações são de Rafael Moro Maryins no UOL.

Os quatro assinam um documento, datado de abril de 2015, em que pedem à então ministra da Agricultura, Kátia Abreu (PMDB-TO), que nomeie Gonçalves Filho para a superintendência.

O pedido foi atendido, e o homem que é apontado pelo juiz federal Marcos Josegrei da Silva, responsável pelos processos da Carne Fraca, como “líder e principal articulador do bando criminoso”, voltou em junho daquele ano ao cargo que já ocupara entre 2007 e 2014.


8 comentários

  1. terça-feira, 4 de julho de 2017 – 11:07 hs

    “Se gritar pega ladrão não fica um mermão. A que ponto chegamos na terra da ‘PROPINOLÂNDIA’. Deixe de ser idiota. Não defenda esses políticos corruptos que roubam você, tua família e o País. Seja de direita ou esquerda. Não interessa! Com RARÍSSIMAS EXCEÇÕES São todos iguais. Tudo farinha estragada do mesmo saco roto e esfarrapado. #totalmentedesiludidocomaclassepolitica…” – Profº Celso Bonfim

  2. ieto
    terça-feira, 4 de julho de 2017 – 11:20 hs

    A culpa é da Marisa…kkk!!!

  3. XYKO
    terça-feira, 4 de julho de 2017 – 11:22 hs

    VIU, CORRUPTOS!!! ESTAMOS DE ESPERANDO!!!

  4. Thiago Almeira Liberalli
    terça-feira, 4 de julho de 2017 – 11:27 hs

    O legal é que no Brasil tudo vira moda. Um tempo tudo que político falava, todo mundo acreditava. Hoje todo que fala de político vira verdade,mesmo sendo qualquer bandido fala. O Povo e a imprensa dever ser mais crítico e menos papagaio!

  5. terça-feira, 4 de julho de 2017 – 11:52 hs

    Todos sanguessugas da elite!

  6. Eduardo Serpa D`Agostini
    terça-feira, 4 de julho de 2017 – 12:24 hs

    Vai virar moda: mocinho é o delator, como no caso da JBS: cometeram toda sorte de crimes e, desde que acusem políticos, ficam livres.

  7. Thiago Almeira Liberalli
    terça-feira, 4 de julho de 2017 – 13:39 hs

    Bem isso que to falando, quem não analisa e apenas repete acha que tudo é igual. Desculpem, mas nem no congresso nem em lugar nenhum é tudo igual, tudo tem diferença, tanto políticos quanto quaisquer profissões e mesmo quem não tem proissão, tem de boa fé e safados… quanta gente nos face da vida dando pau em políticos e valem menos quanto eles…

  8. Paulo
    terça-feira, 4 de julho de 2017 – 15:26 hs

    Está no art.19 da Lei 12.850 que, se a pretexto de colaborar, o delator acusa indevidamente, incorre em crime de até quatro anos de reclusão.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*