Defesa de Lula protocola primeiro recurso contra sentença | Fábio Campana

Defesa de Lula protocola primeiro recurso contra sentença


Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolaram, na noite desta sexta-feira (14), o primeiro recurso contra a sentença que o condenou na Operação Lava Jato. Os embargos de declaração pretendem esclarecer “contradições, omissões e obscuridades na sentença”, segundo os defensores Cristiano Zanin Martins, Roberto Teixeira, José Roberto Batochio e Valeska Teixeira Martins.

Com o recurso, o prazo para apelar ao Tribunal Regional Federal -que analisa o caso em segunda instância e cuja decisão pode levar à inelegibilidade de Lula fica suspenso. O juiz Sergio Moro não tem prazo para decidir sobre os embargos.

A defesa do petista reclama da “ausência de imparcialidade de Moro” e questiona a desqualificação de testemunhas que corroboram a tese defensiva, assim como acusam o juiz de “desrespeito” ao ex-presidente.

“Denota-se uma análise completamente subvertida sobre os elementos de prova, evidentemente seletivo em favor da tese acusatória”, escrevem.

DELATORES

“Qual o critério para se dar total credibilidade a um coacusado buscando redução de pena [o executivo Leo Pinheiro, da OAS] e se descartar a veracidade de um ex-presidente da Petrobras [Sergio Gabrielli, que depôs como testemunha de defesa]?”, questionam os advogados.

Segundo os defensores, Moro cita por 18 vezes o depoimento de Pinheiro, que atribuiu os investimentos feitos pela OAS no tríplex do Guarujá (SP) a um acerto de corrupção.

Para eles, isso é “desproporcional”, levando em consideração a credibilidade do empresário, que negocia um acordo de delação premiada.

Os advogados afirmam que a sentença “desprezou” os depoimentos favoráveis a Lula. Voltam a destacar que o petista jamais teve a propriedade do tríplex, pelo qual foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro.

Eles afirmam que a denúncia criou um “caixa imaginário de propinas”, e que esse caixa não poderia ter pago por um apartamento que acabou financiado de forma legítima. Para a defesa, o juiz se “omitiu” ao ignorar provas da defesa de que o apartamento ainda está em nome da OAS.

A defesa ainda questiona o uso de reportagens jornalísticas para fundamentar a sentença, e dizem que não é possível atribuir a elas valor probatório, pois não são consideradas indícios da prática de um crime.

Os embargos serão avaliados pelo próprio Moro, sem prazo determinado. Outras defesas, bem como o Ministério Público Federal, ainda podem propor o mesmo recurso.


10 comentários

  1. Jair Pedro
    sábado, 15 de julho de 2017 – 19:05 hs

    O homem que tanto alardeou de ter aberto as portas das universidades para os negros, pobres e índios não teve e não tem a coragem de contratar um advogado oriundos dessa classe.
    Nem advogado, nem médico, nem o sabe tudo lá das bandas de Londrina. São todos carta fora do baralho.

  2. Juca
    domingo, 16 de julho de 2017 – 5:31 hs

    A mesma lenga-lenga desses advogados desqualificados como seu próprio cliente vai se repetir com o caso do sítio.Espertos foram os advogados aqui do Paraná, Jair Cirino e seus parentes que cairam fora antes de ser ridicularizados como o advogado Zanin, belo exemplar de boneco de cera!

  3. JÁ ERA...
    domingo, 16 de julho de 2017 – 6:13 hs

    O Lula continuará na trincheira do abate se o capeta quizer. Se
    a transamazonica à noite e em dia chuvosa é um inferno, o trajeto
    do Lula será exatamente esta até agosto de 2018.

  4. PIMENTA PURA
    domingo, 16 de julho de 2017 – 8:49 hs

    Advogados que defendem um ladrão como o Lula só podem fazer
    parte desta quadrilha tambem…

  5. domingo, 16 de julho de 2017 – 18:56 hs

    Lula lá vem lá e quem não quiser pode se mandar para os EUA., onde se sentem bem lambendo botas.

  6. SOLANGE LOPES
    domingo, 16 de julho de 2017 – 19:16 hs

    Juca, o advogado do Lula é mais conhecido como ¨jacaré engomado¨.

  7. Juca
    domingo, 16 de julho de 2017 – 20:42 hs

    Tudo bem, adequado o apelido de “jacaré engomado”. Mas que tem cara de boneco de cera, daqueles que são expostos em museus, isso tem!

  8. Juca
    domingo, 16 de julho de 2017 – 20:44 hs

    A defesa reclama, mas será que depoimentos de membros da quadrilha em favor de Lula podem ser levados a sério para inocentá-lo?

  9. Observador Atento
    segunda-feira, 17 de julho de 2017 – 7:27 hs

    Que tal ir dançar um ROCK na Venezuela? Não esqueça de levar o L.ula junto.

  10. Jotinha
    segunda-feira, 17 de julho de 2017 – 11:39 hs

    Claro que vão entrar com um monte de recursos, até faz parte da defesa, mas essas respostas de embargo o Juiz responde tudo num dia, horas, até porque a maioria está na sentença, vai mandar eles lerem lá, alguma coisa ele escreve novamente; quanto ao numero de testemunhas não justifica muito para a defesa, pois 5 podem falar as mesmas coisas que os 73 ouvidos, é isso que se leva em conta, ficam fazendo isso pra tumultuar o processo, e petista tem aquela mania de que se ganha pela maioria, como se fosse votos para eleição, não justiça não é assim, com rara exceção ao tribunal do juri onde uma maioria condena ou absolve, mas são 07 jurados apenas e já está estipulado em instituto próprio; claro que vão debater, yuri esperniandi.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*