Prefeitura de Curitiba comemora desistência
da Starbucks

No Facebook da Prefeitura de Curitiba um post irônico satiriza a desistência de instalação da cafeteria Starbucks na cidade. Contando a história de uma sereia que não quis ficar na cidade pois já existem excelentes cafés regionais, o post esquece que a vinda da rede de cafés traria mais investimentos e e empregos para a capital.

A maioria dos usuários que comentou a postagem diz que o conteúdo não deveria fazer parte da pauta da página prefeitura, pois, além de não levar em consideração os empregos que seriam gerados com a nova loja, é uma opinião que não representa a opinião dos curitibanos.

“Então não precisamos de investimento externo? Posicionamento incompatível para a página oficial de um órgão público. Curitiba não pensa assim. Curitiba continua aberta para empresas que aqui queriam se instalar. Gol contra, sugiro apagarem esse post inadequado”, comenta um usuário. Outro, acrescenta: “Ajuda? Sereia saiu encantada? Vocês estão comemorando que uma empresa não vem pra trazer emprego e impostos. Meu deus… que postagem mais sem noção! Além do layout horroroso!”.

Além de críticas ao teor do conteúdo, alguns usuários reclamaram do layout alternativo e de erros gramaticais.


52 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    terça-feira, 10 de setembro de 2013 – 15:33 hs

    É a prova insofismável da caipirice e da jecaria da política da vilinha, cujas lideranças são hostis a tudo que é novo e global. Preferem fazer suspense com bilhetinhos deixados dentro de estátuas. É a sabedoria pai d’égua, sô.

  2. Anônimo
    terça-feira, 10 de setembro de 2013 – 16:05 hs

    Nossa o que acontece!!!!!Desculpe mas não sabem o que é investimento na cidade (geração de empregos etc…..).
    A Prefeitura de Curitiba nunca foi tão mal administrado !!!!!!!!!!!!!!!!TIRO NO PÉ…

  3. Carlos
    terça-feira, 10 de setembro de 2013 – 16:05 hs

    Que pena!!! Cidade retrograda!!!

  4. Maria
    terça-feira, 10 de setembro de 2013 – 16:11 hs

    achei de total mal gosto

  5. Alessandro
    terça-feira, 10 de setembro de 2013 – 18:27 hs

    O perfil da Prefeitura de Curitiba parece contar com opiniões “Marcianas”. Se é que vocês me entendem…

  6. Dieter
    terça-feira, 10 de setembro de 2013 – 18:44 hs

    E depois acham ruim serem chamados dde provioncianos e atrasados.

  7. De olho nas notícias!
    terça-feira, 10 de setembro de 2013 – 19:32 hs

    Acessei essa página no face e fiquei em dúvida: isso é coisa de amador? De alguém com pouco conhecimento da língua pátria? Os erros de concordância são gritantes!

  8. Moisés Fróes
    terça-feira, 10 de setembro de 2013 – 19:39 hs

    Gustavo Fruet- CorruPTista desde criancinha: quem manda na prefeitura são os corruPTos do PT.
    Idêntico ao Olívio Dutra do RS, na época de governador expulsou a FORD e agora o Gustavo expulsa mais empregos e rendas do Paraná.
    Fora Gustavo Fruet, teu Pai o saudoso, honrado, honesto, homem de uma palavra só, Maurício, está se remoendo de raiva do bandido que Ele criou.

  9. Joao Cunha
    terça-feira, 10 de setembro de 2013 – 22:40 hs

    Tem que ser comentario do FELIX DAS ARAUCARIAS este nosso prefeito e um INUTIL mesmo ,em todas as grandes Cidades do mundo tem um Starbucks,eta povinho provinciano desta Prefeitura q nao faz nada nem atrair grandes empresas…

  10. Cleber
    terça-feira, 10 de setembro de 2013 – 22:57 hs

    Deixem de ser ridículos! Para a cidade é muito melhor fortalecer sua identidade que importar enlatados americanos. Querem dizer então que o Mc Donalds e a Domino’s investem no Brasil! Acordem, é mais lógico que essas empresas levem seus lucros para fora do Brasil do que retornem o investimento!

  11. Caio
    terça-feira, 10 de setembro de 2013 – 23:10 hs

    Pois é! que pena que a starbucks não veio para Curitiba e roubou a clientela curitibana, ja que tudo que é nacional é uma “porcaria msm” pq so coisa de gringo serve! Mas hein, eles dariam impostos tão lucravitos de quase 0,0000000005% da receita anual deles e tb empregos, ja que todas as cafeterias curitibanas são operadas por robos em regime de escravidão, coisa que eles jamais fariam!
    Tomara que o mesmo não aconteça com as montadoras de carro, eletrodomesticas, de alimentos, de terceiros e afins. Ja que essas empresas jamais iriam afundar todos os empresarios brasileiros e jamais iriam monopolizar o mercado ou impactar diretamente na infraestrutura do país, tal como encher o congresso de lobbystas.

  12. Aglaé Gil
    terça-feira, 10 de setembro de 2013 – 23:10 hs

    Lamentável. O fato de a Starbucks não vir para Curitiba é mesmo, como bem disse o senhor Prolergômeno, uma “jecaria”, infelizmente bastante usual por aqui.Ironizar é de profundo mau gosto (sim, é com “u”) e perder um investimento moderno e de qualidade comprovada é um retrocesso. Logo quando a gente começa a pensar que a convencional Curitiba está se alvoroçando para ‘entrar’ na roda do mundo…!

  13. Ferdinand
    terça-feira, 10 de setembro de 2013 – 23:14 hs

    Apreciar café no Starbucks é como ir ao McDonald para apreciar carne… Tá, e quanto dinheiro seria remetido para a administradora da franquia e que continuará a circular na cidade… ah, isso não conta, papo de comunistinha! Prefiro guturizar um Fora PTralha que pensar… Pronvincianos! Quero ter direito a sustentar os estrangeiro, e não ser tributado para sustentar brasileiros que não querem trabalhar!!! Deixa eu voltar para minha Noruega, enquanto esse povinho sonho com seu frustrado orgulho!!! E viva a 6ª Internacional!

  14. Valmir
    terça-feira, 10 de setembro de 2013 – 23:24 hs

    Os desmandos dessa prefeitura está deixando a desejar desde que entrou, obras paradas, parques abandonados, investimentos externos sendo ignorados. Eu sinceramente talvez não consumiria lá mas, poderia quem sabe trabalhar lá. Incompetência total, poderia ao menos ocultar aquele post ridículo, fazendo festa com isso?
    No mínimo tem gente da laia dele que sairia prejudicada (por ser incompetente) com a vinda de uma grande franquia.

  15. Rodrigo
    terça-feira, 10 de setembro de 2013 – 23:41 hs

    Achei é pouco, se fosse eu esculachava na cara mesmo! O pior é que tem gente que acha que para não sermos “caipiras” devemos abrir os braços (e as pernas) para grandes marcas mundiais, tais como já aconteceu com Mc Donalds ou Bobs. Enganam-se! Caipira mesmo é esse comportamento de querer no quintal de casa, tudo que vem da “metrópole”, da “cidade grande”. Investimentos e geração de empregos? Podemos fazer isso aqui mesmo e muito melhor que a gringarada!

  16. Gabriel
    quarta-feira, 11 de setembro de 2013 – 0:12 hs

    O marketng da Prefeitura está com qualidade duvidosa. Vide Vó Gertrudes

  17. Fernanda
    quarta-feira, 11 de setembro de 2013 – 0:50 hs

    Isso… Comunistinhas de prédio! Fechem o pizza hut, afinal temos outras excelentes pizzarias na cidade. Cidadezinha provinciana, liderada por jecas-tatu que se acham intelectuais por atitudes como esta. Curitiba não merece o título de capital…

  18. Thiago Medeiros
    quarta-feira, 11 de setembro de 2013 – 0:53 hs

    De duas uma: ou o responsável pela postagem infeliz é dono de café, ou então é um esquerdopata ”anti-imperealista”. Só pode ser piada uma coisas destas numa cidade infestada de Subways e McDonalds, que em nada prejudicam as lanchonetes locais. Há espaço para todos.

  19. Diogo
    quarta-feira, 11 de setembro de 2013 – 2:50 hs

    Starbucks é macdonalds de adulto. Nao vejo um único motivo para pagar tao caro em um café ruim. Realmente temos ótimos cafés em Curitiba, meu favorito é o do Paço da Liberdade! E o dinheiro da franquia vai pra fora do país, é super mal negócio pra cidade! E nao digo só pela questao financeira, pois abrindo um café que é exatamente igual em todo lugar, vamos colaborar para que os cafés que sao únicos e tao ricos se acabem. Nao sou a favor de qualquer politico, mas acho que essa discussao está muito estranha…

  20. Barnabás
    quarta-feira, 11 de setembro de 2013 – 7:10 hs

    E como se fosse culpa da prefeitura esta franquia não vir para cá. A alguns anos eu já havia me interessado em ser um franqueado da Starbucks, resposta da empresa? “Não nos é interessante termos franquia em Curitiba”.

  21. quarta-feira, 11 de setembro de 2013 – 7:49 hs

    Esse Gustavo, anti tudo o que é moderno, só pensa em andar de bicicleta, raclamar do mundo e inaugurar as obras deixada pelos que sairam.
    É gestao de um mandato só!

  22. Tisa Kastrup
    quarta-feira, 11 de setembro de 2013 – 9:40 hs

    A petralhada que ocupou a prefeitura cheirou café estragado? Quanta imbecilidade junta! Sem noção mesmo.

  23. André Borges
    quarta-feira, 11 de setembro de 2013 – 9:42 hs

    Vão fazer o que, caros caipiras globalistas? Chorar? Foi um post satírico, representando muito bem o interesse dos cafeicultores paranaenses. Esta empresa não nos acrescentaria lá grande coisa, pois, sem duvida, não nos traria industrialização; apenas uma pífia grade de empregos suplementares, destinados àqueles de classe média que não necessitam trabalhar em uma cafeteria.

  24. Reka
    quarta-feira, 11 de setembro de 2013 – 9:56 hs

    Ok, vamos falar sem tanto ódio no coração ou preconceitos com o prefeito/prefeitura/algum partido aleatório já instalados na maioria dos comentadores:

    1. A não vinda do starbucks não deixa de gerar nenhum emprego – o local onde ele se instalaria dará lugar a outra loja e esta loja também gerará empregos. Ou vocês acham que o Pátio Batel vai, de luto, manter um espaço ocioso e ficar chorando a não instalação de um starbucks ali?

    2. O starbucks não traria mais investimentos para a capital do que qualquer outra loja que ali se instalar. Seria um investimento isolado em um shopping que sabemos não precisar de mais investimentos.

    3. O starbucks é uma franquia. Franquia não é investimento externo.

    4. O starbucks é uma franquia americana que chegaria aqui combatendo o que temos de melhor: os cafés locais: o Lucca, o Rause, o Metrópolis, o Exprex, o Fingen, apenas para citar alguns.

    5. Claro que starbucks pode ser gostoso, que é caro e os cafés aqui da cidade também são caros, mas meu deus por que essa louca necessidade e de um imediatamente? Pq tanta gente de luto por não poder comprar um Iced Caramel Macchiato?

    Quem continuar tristinho pode enxugar as lágrimas e seguir a receita abaixo:

  25. Octávio Guedes
    quarta-feira, 11 de setembro de 2013 – 11:05 hs

    Convenhamos, não dá para esperar nada de diferente dos curitibanos, né? Povo que vive numa redoma psicológica, que odeia tudo o que vem de fora…

  26. Paulo Vagner
    quarta-feira, 11 de setembro de 2013 – 11:17 hs

    KKKK
    -
    ILÁRIO,
    -
    É sério que este blog discute isso?
    -
    KKK
    -
    Bora tomá um café Milano gente, quem quiser que venha, quem não quiser, vá p/ SP, lá tem StarBucks.

  27. simone
    quarta-feira, 11 de setembro de 2013 – 11:23 hs

    Com certeza a oferta financeira nao agradou a prefeitura.com certeza o valor que ia entrar para o bolso dos politicos nao foi do agrado deles.

  28. Joelma Facci
    quarta-feira, 11 de setembro de 2013 – 11:31 hs

    Que horror. Qualquer cidade no mundo gostaria de ter um Starbucks!
    E só mesmo um prefeitinho para deixar de arrecadar milhares de Reais em impostos e algumas dezenas de emprego geradas pelo café e fornecedores.
    EU SINTO VERGONHA DE SER CURITIBANA COM UM PREFEITO COMO ESTE!

  29. Harumi Okamoto
    quarta-feira, 11 de setembro de 2013 – 11:31 hs

    Pior aqueles que comemoram a vinda dos enlatados como a salvação da nossa dieta de bananas.

  30. Alberth Palhares
    quarta-feira, 11 de setembro de 2013 – 12:00 hs

    Eles fazem um excelente trabalho, o post não foi comemorando a não vinda do Starbucks, mas sim comentando o fato e elogiando e valorizando as empresas locais, estão mais que certos. A prefeitura não impediu o Starbucks de vir a cidade, isso é uma opção dos empresários, eles só aproveitaram do fato para elogiar empresas da cidade.

  31. Fabiano
    quarta-feira, 11 de setembro de 2013 – 12:10 hs

    Humor é humor mesmo em página oficial (que, aliás, está sendo bem pautada pelo humor). Que gente mais azeda! Empregos? Impostos? Vão catar coquinho. No mesmo lugar vai abrir outro negócio que gerará os mesmos empregos e impostos. Aliás, pelos comentários parece que estamos tratando de uma indústria internacional de ponta que gerará milhares de empregos e transferência de tecnologia. É apenas um café fraquinho que geraria pouquíssimos empregos. Por fim, certamente não foi a prefeitura que espantou a franquia da cidade, mas foi decisão da loja não se instalar. A página da prefeitura apenas ironizou tal fato e nada mais.

  32. tadeu oliveira
    quarta-feira, 11 de setembro de 2013 – 12:16 hs

    Mais jacu, são as pessoas acharem que essa cafeteria é o máximo e acreditarem em tudo que esse jornalista chapa-branca fala.
    E não vai trazer mais empregos não. Todo mundo dá essa desculpa esfarrapada, fatura e depois dá o fora. Temos cafeterias bem legais por aqui, originais que não se encontra em outros lugares Já essa porcaria americana…

  33. Luis
    quarta-feira, 11 de setembro de 2013 – 15:23 hs

    E se o título da notícia fosse “Prefeitura exalta qualidade das cafeterias curitibanas”?
    Creio que seja essa a mensagem que eles quiseram passar. E, francamente, concordo plenamente! Curitiba tem ótimas cafeterias. Starbucks não fará falta alguma! ;)

  34. Ricardo
    quarta-feira, 11 de setembro de 2013 – 15:35 hs

    Achei lindo isso cara, redes malditas de fast food não trazem investimento nenhum ou chega a ser quase nulo, pois todo o lucro vai para quem detém o poder e não a cidade. Vai ver o salário em qualquer uma dessas redes, e veja o tatinho que pagam de impostos, não vale a pena .Tá certo cada mesmo da Prefeitura que fez parte disso! Orgulho desse estado e dessa cidade que continue assim!

  35. mula chucra
    quarta-feira, 11 de setembro de 2013 – 16:12 hs

    então vou ter que continuar tomar café com aquela veiarada tarada na boca mardita?

  36. Alice
    quarta-feira, 11 de setembro de 2013 – 16:15 hs

    Péssimo… unica coisa que ia prestar no shopping novo e agora não tem mais..

  37. Mariana
    quarta-feira, 11 de setembro de 2013 – 16:36 hs

    Realmente, Curitiba parou no tempo da neve de 1975!!!
    Curitiba sendo Curitiba! Parabéns por inflar o próprio ego!

  38. Eliza
    quinta-feira, 12 de setembro de 2013 – 2:21 hs

    Curitiba e seus falsos moderninhos e hipócritas. Já vai tarde.

  39. Leo
    sexta-feira, 13 de setembro de 2013 – 10:08 hs

    Além de ladrões são burros. Veja se é assunto para publicar em Facebook ou em qualquer outro lugar! Com certeza não é a opinião do curitibano. E quero deixar claro que não frequentaria o lugar por que não tenho grana para pagar tão caro um café…

  40. JAIR MORINAGA
    sábado, 14 de setembro de 2013 – 23:53 hs

    Só Curitibano para achar que temos o ¨Best burger in the World¨, e agora também ¨The Best Coffee in the Word” ???? kkkkk…..É Muita pretensão !!!
    E o novo Shopping -Patio Batel, cá venhamos???Precisa melhorar muito para chegar ao nível da Multiplan (Que é o melhor Shopping de Curitiba, ainda)
    Pessoal, vamos deixar de ser provinciano….E pensamento agrícola….

  41. Bruno Hoffmann Jr.
    domingo, 15 de setembro de 2013 – 18:01 hs

    Que discurso magro esse de geração de empregos. Como se uma empresa curitibana fosse menos competente que mais uma butique de café gringa. Precisamos de empreendimentos que mantenham o dinheiro no estado ao invés de enviar para os norte-americanos.

  42. Roberto
    domingo, 15 de setembro de 2013 – 20:50 hs

    Po o social media da Prefeitura cagou no pau agora. hauhauhau

  43. a
    domingo, 15 de setembro de 2013 – 21:02 hs

    Larga mão.
    1. STARBUCKS É UMA MERDA. E quer apostar quanto que ia ser, além de caro, um lugar em que povinho ia achar chique ir pq é gringo?
    2. Não precisamos de café-mcdonald’s. Da última vez que eu chequei, essas empresas NÃO SÃO as santas criadoras de empregos que vocês gostam de falar. SÃO MULTINACIONAIS. SE VC QUER FAZER AS COISAS DIREITO, DESENVOLVA O LOCAL, NÃO FINJA DESENVOLVIMENTO DANDO P/ GRINGO O ESPAÇO QUE DEVERIA SER OCUPADO PELO LOCAL.

  44. Jonas Serres
    segunda-feira, 16 de setembro de 2013 – 1:52 hs

    O que mais acho engraçado nos comentários são os argumentos de que a Starbucks geraria milhares de empregos e dinheiro em impostos, até parece, e o pior de todos acusando a prefeitura de jeca e coisas do tipo. A meu ver, mais jeca é quem, sem NUNCA ter provado esse cafezinho “generalizado” com gosto artificial, fica xingando o post da prefeitura por pura birra de não poder dizer que tem um Starbuck na cidade, como se poder ir na loja dessa empresa e comprar um cafezinho fosse elevar seu status social, rsrsrs, isso sim é coisa de jeca, de jacu, de caipira, ficar endeusando algo que não conhece só por conta do “nome”. Ter opinião é fácil, difícil é saber embasá-la com bons argumentos, coisa que quem defende a vinda dessa franquia para cá não está sabendo fazer. Enfim, menos uma empresa terceirizada, prestando um serviço em série com um produto generalizado de gosto duvidoso que só se utiliza do nome que tem para conseguir clientela. Sou muito mais os cafés da cidade, que além de bom serviço, oferecem produtos de qualidade e com algum sabor genuíno, e tenho dito.

  45. luana godoi
    domingo, 22 de setembro de 2013 – 21:51 hs

    Literalmente, que bosta! Ate no interior de são paulo tem starbucks e aqui em curitiba não tem nem uma?sinceramente, seria algo diferente , moderno , starbucks não é uma cafeteria qualquer, disso todos sabem, e outra, muitis daqui e ficam fazendo cu doce q starbucks é uma bosta q n é nada de mais,aposto que se tivesse aqui em curitiba iriam ter curiosidade de conhece.

  46. Fernanda
    segunda-feira, 14 de outubro de 2013 – 0:42 hs

    Bom atendimento aqui em Curitiba? Kkkkkk
    Bons cafés? Kkkkkkkkkk
    Qual? Frans café? Que também é franquia e ninguém diz nada?
    Ah gente pelo amor de Deus! Se quiserem abrir um starbucks aqui, que bom, se não quiserem tudo bem também, agora, a Prefeitura não tem nada que se meter nisso, até porque tem pessoas que, assim como
    eu, gostam do starbucks, e já que para a Prefeitura não faz a “menor diferença” se ela fosse instalada no Pátio Batel, não precisava se manifestar nem favoravelmente e nem desfavoravelmente.. Ridícula a postura da prefeitura da nossa capital no fb!

  47. Alexandre
    quarta-feira, 23 de outubro de 2013 – 10:56 hs

    Uma empresa americana e não curitibana, traria empregos mais mesmo assim o nosso PIB não iria ter um grande aclive, devemos valorizar os cafés locais, que são de uma qualidade superior se não for analisar apenas por ‘status’, não somente porque também geram empregos mais o melhor geram empresários e são curitibanos, para o Brasil evoluir não devemos nos americanizar para isso, e a prefeitura fez apenas uma sátira, que não vejo nada de mal nisso, e starbuck é apenas o nome e status que fazem pensar que é algo impressionante, assim como os lanches do mc donalds.

  48. Pedro
    sábado, 23 de novembro de 2013 – 17:26 hs

    Coisa de curitibano bairrista! Povinho arrogante!#vtc

  49. Carlos
    quinta-feira, 16 de janeiro de 2014 – 13:11 hs

    Curitiba, cidade provinciana que só retrocede. O bairrismo do sulista é uma coisa tão chata! Eu, que me mudei pra São Paulo recentemente percebo agora o quanto Curitiba é fechada a outras culturas que não seja a branca européia (Curitibanos, lembrem-se: Curitiba está localizada no Brasil e vocês não são Europeus e Curitiba não parece com a Europa). Starbucks tornaria a cidade mais globalizada, mais mundial….seria uma ótima. E já que não querem que capital estrangeiro atrapalhe os estabelecimentos regionais, então por que não fechar o McDonalds, Subway, Burguer King, Pizza Hut, grifes como Lacoste, Tommy, Adidas, Nike, já que Curitiba é tão autossuficiente? Pff….acordem, seus comunistas de prédio.

  50. Marcos
    segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014 – 10:30 hs

    Falta muito para o Brasil se tornar um país capitalista e empreendedor como os EUA e China. Ainda não sabemos o que queremos: capitalistas puros ou capitalistas com um pouco de socialismo! A rejeição à instalação da Starbucks demonstra bem isso, pois ao proteger as cafeterias de Curitiba da concorrência, traz à luz a mentalidade protecionista num campo econômico em que é desnecessário (cafeterias não vão quebrar o município), típica de países que não evoluíram no âmbito do capitalismo. A concorrência é uma das melhores características do capitalismo, pois induz às empresas a se autoavaliarem e a se inovarem. A Starbucks em Curitiba faria as cafeterias concorrentes melhorar o seu café e seus preços!!

  51. Jose
    quinta-feira, 6 de março de 2014 – 11:17 hs

    Não sou de Curitiba, estava fazendo uma pesquisa e me deparei com essas opiniões. Interessante como um assunto de tão pouca relevância tenha gerado tanta divergência, gostaria que o brasileiro fosse assim com as questões do País. rsrsrs

  52. Roberto
    segunda-feira, 17 de março de 2014 – 13:51 hs

    Os fundadores da Exprèx Caffè frequentaram o Starbucks no Japão e se inspiraram a abrir a cafeteria.
    A opinião publicada foi do admin de redes sociais (que ganha muito bem pra isso), e não do prefeito ou da prefeitura ou em nome de todos os curitibanos.
    Marcas icônicas são sempre bem vindas, mas é claro que o franqueador não deve ter achado o custo/benefício da instalação da franquia suficientemente bom no momento.

Deixe seu comentário: