Manicure tem reconhecido vínculo de emprego com salão de beleza

Do JusBrasil Notícias:

Uma cabeleireira e manicure obteve na Justiça do Trabalho o reconhecimento de seu vínculo empregatício com o salão de beleza no qual prestava serviços.

A decisão foi da 1ª Turma do TRT-MG, acompanhando voto da desembargadora Deoclecia Amorelli Dias.

A relatora esclareceu que os profissionais dessa categoria e os salões de beleza podem formar uma espécie de sociedade informal ou sistema de parceria, desde que obedeçam aos critérios firmados em convenção coletiva de trabalho. Como, no caso, não foram observadas estas regras, a Turma deu provimento ao recurso, reconhecendo o vínculo empregatício entre as partes e determinando o retorno do processo à Vara de origem para o julgamento dos demais pedidos feitos pela reclamante.

Segundo a desembargadora, a prestação de serviços de manicure ou cabeleireiro em salões de beleza tem se dado de diversas formas, o que levou os sindicatos profissional e patronal, representantes dessas categorias, a estabelecerem cláusulas específicas a esse respeito, impondo requisitos a serem observados, de forma a delinear a existência de uma sociedade, ainda que informal, com liberdade na prestação de serviços, além de material e clientela próprios.

No caso, a reclamante atuava como cabeleireira, recebendo 50% sobre o produto do seu trabalho e 70% sobre os serviços de manicure. Mas, segundo as provas testemunhais, ela atendia clientes que eram agendados pelo salão, não tendo clientela própria, o trabalho era diário e todo material utilizado era fornecido pelo reclamado. Também não havia o contrato de aluguel de bens móveis, ou seja, contrato de parceria, que deveria ser, necessariamente, homologado pelos sindicatos profissional e patronal, como exige a clausula 43ª, da convenção coletiva de trabalho.

“É de bom termo que a cláusula seja acolhida, pois as partes negociantes assim o quiseram e para tanto estabeleceram condições a serem cumpridas. E nem poderia ser de outra forma, mesmo porque na relação de trabalho a regra é a de emprego, sendo excepcionalidade outras modalidades de prestação de serviço, como no caso dos autos”, conclui a desembargadora.


125 comentários

  1. Theo
    segunda-feira, 29 de dezembro de 2008 – 9:38 hs

    A categoria não deve comemorar, e sim se preocupar com o alto número de perdas de vagas que poderão ocorrer em função da descisão questionável??????

  2. segunda-feira, 29 de dezembro de 2008 – 15:51 hs

    Empregado é empregado! Afinal anotar a carteira e pagar inss não deixa ninguem pobre!

    js

  3. segunda-feira, 29 de dezembro de 2008 – 15:55 hs

    ….garanto que a dona do salão tem um carro e paga seguro. Por que não garante a segurança de um ser humano que lhe faz ganhar mais din din? O carro, até onde eu sei, só traz despesas; o trabalhador não, pelo contrário, lhe dá lucros! Então, pague o inss, fgts e garanta segurança para si e para o empregado, afinal ninguem está livre de ficar doente, aposentar….

  4. Pedrosa
    segunda-feira, 29 de dezembro de 2008 – 21:57 hs

    No Brasil a “industria da indenização trabalhista” prospera a passos largos. O cara sabe que não é empregado e está de olho é num eventual acordo com o patrão ao se desligar do local de trabalho. Não falta advogado prá isso. Com a proliferação das péssimas faculdades de direito em nosso país os bacharéis andam confundindo “habeas corpus” com “corpus christi”e correm atrás de qualquer cem reais e induzem as pessoas a entrarem com reclamação trabalhista, sempre dá um “troco”

  5. Chrystian S Wowk
    terça-feira, 30 de dezembro de 2008 – 11:01 hs

    Menos meu caro Pedrosa, respeite a classe dos advogados, que tem um Exame de Ordem sério, correto e, que distingue quem é quem neste meio.

    Ademais, não somos nós advogados que fazemos a Lei, ela está lá, para todos, nem julgamos, sendo que cabe ao Poder Judiciário tal fato.

    Quanto ao número de faculdades, concordo, todavia a OAB está com o MEC, este responsável por tamanha liberação, vetando vários cursos no Brasil.

    Em relação aos Bacharéis, estes podem somente impetrar Habeas Corpus, bem como qualquer cidadão, tal como você e eu.

    Não menospreze a classe dos advogados, relativizando “troco”, pois os honorários são devidos, e conforme a Lei e o Estatuto o correto.

    Cordialmente,

  6. viviane ferreira.
    segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009 – 18:33 hs

    Acho que precisamos que o contrato de cadeira seja reconhecido legalmente como em outros estados, pois acho demais manter um profissional em seu estabelecimento ganhando 70% do seu lucro liquido enquanto toda a despesa pesada, fica pro dono do salão que muitas vezes mal dá pra pagar as contas, ainda temos que aturar a folga de alguns profissionais onde não te respeitam, fazem o horário que querem, faltam sem se quer avisar. Agora eu pergunto porque esses profissionais se negam a registrar a carteira?e porque não trabalham pelo piso mais
    comissão? eles só querem vantagens e não veem o lado da empresa.
    Gostaria de saber o que fazer quando um profissional se nega a ser regiatrado, eu não quero perde-lo e acabo aceitando, em alguns estados é valido o contrato de aluguel de cadeira mas aqui no estado de São Paulo me parece que não.

  7. Anônimo
    sábado, 21 de fevereiro de 2009 – 22:57 hs

    E aqueles profissionais que olham no olho do dono do salão afirmando que nunca vão colocar o patrão na justiça, por consideração,..mas no fundo querem ganhar tempo para num futuro ,cobrar fortunas indevidas., achando que esse é o caminho mais fácil de comprar uma casa ou um carro..!!!Vão trabalhar..vagabundos..

  8. Marisa Cruz
    sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009 – 19:56 hs

    TODOS os donos de Salão, através do Sindicato patronal, deviam agir da mesma maneira: salário e contrato de trabalho claro e específico com comissão de 5% por cliente atendido. O material deve ser comprado pelo proprietário do estabelecimento e deve ter um controle rígido para evitar o desperdício.

    Manicure que leve mais do que meia hora para fazer as unhas ou que falte deve se reconsiderar se vale a pena continuar com o vínculo.

    Sugiro 5% de comissão porque as manicures e ou cabeleireiras não correm atrás de clientes e, geralmente, os clientes não as seguem se elas mudam de estabelecimento.

    UNIDOS TODOS VENCEREMOS e a classe vai ficar mais responsável e vai pensar duas vezes se vai faltar ou fazer corpo mole.

  9. segunda-feira, 2 de março de 2009 – 12:22 hs

    ddwef

  10. Luiz Haroldo Jr
    segunda-feira, 2 de março de 2009 – 12:33 hs

    Esta decisão do desembagadora podera causar avalanche de ações de mesmo tipo, aja visto que em sua maioria as manicures trabalham desta forma em todo pais. A atividade de manicure é de valor agregado muito pequeno , nos salões é uma das atividades , desta forma fica dificio o pagamento de um salario fixo. Os salões devem fazer um contrato de parceria , arendamento ou até mesmo aluguel , recenhecelo em cartorio. Desda forma teriam como comprovar a parceria e não o vinculo . A desembagadora teria que verificar os custos que o salão tem com a atividade e onde a manicure recebe o liquido pelo trabalho .

  11. Regina Cordista
    quarta-feira, 4 de março de 2009 – 23:23 hs

    Vou montar um salão de beleza e como não sou da área terei que contratar profissionais. .
    Concordo plenamente com a Viviane. Como proprietária tenho que pagar com os 50% do cabelereiro mais os 30% da manicure todas as despesas do salão incluindo todos os impostos enquanto eles levam suas comissões sem responsabilidades nenhuma.
    Muito comodo mesmo. Desta forma o melhor mesmo é o registro em carteira e quem não quizer aceitar o registro…paciencia.
    Estava em dúvida e a Marisa me deu uma luz.
    Obrigada.

  12. Marcos
    sábado, 11 de abril de 2009 – 17:40 hs

    A excelentíssima desembargadora promotora da decisão com certeza não conhece a rotina e particularidades que envolvem a atividade de um salão de beleza, principamente os de pequeno porte, onde são obrigados a fazer parcerias com profissionais para atender os clientes. Esses profissionais não se sujeitam ao vínculo empregatício, até porque a atividade é bem mais rendosa quando exercida por conta própria, mediante altos percentuais sobre sua produção. Muitas vezes esses profissionais levam consigo seus clientes quando se desligam do estabelecimento, sem falar que durante todo tempo atendem a domicílio ou em casa mesmo. Nessa relação o desequilíbrio é claro em desfavor das proprietárias dos salões e imaginem só, ainda tem que arcar com essa injustiça. PS. Quem trabalha tem direito a ter bens materiais oriundos de seu trabalho, já uma outra classe de profissionais opta em conseguir suas coisas se aproveitando de outros, como nesse exemplo clássico.

  13. terça-feira, 14 de abril de 2009 – 23:31 hs

    Cruél esses tipos de profissionais.no começo eles cantam a canção de R. Carlos:Eu te darei o céu meu bem e o meu amor também…e no final denuncia a quem lhe empregou,a quem lhe deu uma zona de conforto em trabalhar e faturar sua grana,e cantam:E que seu dindin,venha para mim e que tudo mais vai pra o inferno.Absurdo.
    Por outro lado o dono do salão foi boca aberta , em não ter feito um contrato——-Nunca confie em ninguem, faça contrato com todas as regencias de limpeza,horário,produtos e registre em cartório, exiga o CCM que é um título que o governo concede ao profissional liberal.insira o numero do mesmo no contrato.reconheça firma das testemunhas também.não vacile,não misture as coisas, não fique com a boca muito aberta pois esse tipo de gente pode fazer da sua boca uma bacia de WC.Sucesso a todos

  14. Raquel D. S
    segunda-feira, 1 de junho de 2009 – 16:14 hs

    Gostaria de saber, onde nós proprietarios, temos acesso a este tipo de comtrato de segurança mutua.

  15. roseli dias
    terça-feira, 2 de junho de 2009 – 16:20 hs

    Tenho um salão de cabelereiro , mas tenho outra aividade , na qual preciso colocar profissionais para fazer o trabalho e tocar o salão. Na minha opinião se for por salário e não comissão, fica comodo para o profissional e com ceteza não dara para pagar nem as despesas fixas. como devo fazer o acordo com cabelereira e manicure sem vinculo empregaticio e que o salão tenha bom funcionamento.

  16. Rosângela
    quinta-feira, 25 de junho de 2009 – 12:08 hs

    Eu sou manicure..trabalhei por 7 anos em um salão de beleza, e não só fazia o trabalho de manicure, mas também o de recepcionista, telefonista, pois qdo todas ocupadas eu fazia o trabalho de recepcionista. além de não ter horários pra entrar nem pra sair. sem horário de almoço quase sempre e sem férias remuneradas. Adquiri LER, e um fungo nos pés que me deu muita dor de cabeça pra curar.Hoje tenho 45 anos, esta dificil o retorno no mercado de trabalho. Entrei na justiça pedindo um reconhecimento na justiça pelos meus trabalhos, e uma “juizinha”…deu parecer favoravel as donas do salão..porque ela´é frequentadora assidua de um salão, e tem as escravas pra fazer as unhas dela…Nem me lembro o nome da fulana, e pra falar a verdade, preciso é esquecer, mas o mundo é pequeno…ainda vou cruzar com a tal eu um salão por ai..se ela fo minha cliente…ta frita!!!!!..e olha que eu sou bem ponderada viu!!!..cansei de gente exploradora!!!!!!E TENHO DITO…quero ver quem discorda, me add no msn..roseprates3@hotmail.com

  17. luciane
    segunda-feira, 20 de julho de 2009 – 1:39 hs

    acho de muita cara de pau desse que postam defendendo os saloes queria eles trabalaharem 9 horas de segunda a sabado e no domingo 13 horas sendo vc autonomo sendo ser obrigado a exercer carga horaria do salão se autonomo é so faxada pq se os saloes querem que vc cumpra o horario do salão que então registre e não obrigue ou de gancho por vc sair depois de 8 horas de trabalho sem sair pra tomar um café e vc sair 20 minutos antes de encerrar o expediene e levar tres dias de gancho so por isso um patrão que não reconhece nem um pouquinho seus funcionarios tem que meter na justiça mesmo pra aprender que manicure tem direito sim e parem de explorar a classe

  18. Paloma Botrel Lemos
    quarta-feira, 12 de agosto de 2009 – 10:45 hs

    Bom dia….
    Minha tia tem um salão e sua manicure nao recebe salários, nem cumpre horário; a manicure passa como forma de pagamento para a proprietaria do salão 10% de cada unha que faz…. nao podendo ser reconhecido qualquer vinculo de emprego….
    Gostaria de saber que tipo de contrato esta manicure poderia estar assinando????

    Obrigada

    Att

  19. helena
    quarta-feira, 19 de agosto de 2009 – 10:20 hs

    luciane vc ja imaginou quantas horas os donos de salões ja trabalharam para chegar a onde chegaram 9 horas não e nada para um proprietario de um salão , com funcionarios chatos e clientes insuportaveis, mais a verdade seja dita que quando vc vai procurar emprego em um salão vc coloca a sua melhor roupa passa uma leve maquiagem e vai a lulta eu te pergunto pq? ………sabe pq o retorno e rapido vc sabe os riscos que vc corre dentro de um salão so que e o lugar a aonde vc vai ganhar o seu ganha pão de cada dia então não vem com esta querendo dizer que e cara de pau defender os donos de salões e mais doque justo pois no dia a dia quando o salão fecha vc pensa o que que no final do dia cabou acabou sim pra quele que e o agregado mais para o patrão continua sempre tem uma pecuinha e outra para resolver tanto com clientes como funcionaria como vc.

  20. jussara chagas trindade
    quinta-feira, 27 de agosto de 2009 – 22:38 hs

    Tenho uma manicure que trabalha para mim á dois anos e meio,ela trabalha por porsentagem,pago a ela 50%,sem ela gastar com nada dou todo o material de serviço,mais a refeições,
    E ela ´so trabalha as sextas e sabados ,dois dias na semana,mais o transporte pego ela em casa e a entrego ao final do dia.
    Gostaria de saber se ela teria algun direito se procura se a justiça.
    Por favor preciso da resposta com urgencia,neste momento a manicure etá asidentada e eu estou pagando todos os gastos,ela não esigiu mais achei melhor pagar. O brigada preciso hurgente de saber o que devo fazer.

  21. noêmia aparecida silva belarmi
    segunda-feira, 31 de agosto de 2009 – 16:27 hs

    trabalhei por 3 anos e nove meses em um salão aqui da Sáude,como autônoma,sai s/ nenhum benefício em mãos.Uma colega de profissão tambem trabalhou no mesmo e saiu,ambas como manicures,só q ela vai receber fundo de garantia por tempo de serviço e eu não isso é correto quais os nossos direitos?é legal colocar camera filmadora no salão p/ saber se o prestador de serviços furtada alguma coisa?

  22. Rayka
    segunda-feira, 7 de setembro de 2009 – 13:15 hs

    estou trabalhando faz dois meses em um salão ao qual procurei emprego,sou comissionada à 70% estou achando que a dona vai me dispensar,tenho direitos?

  23. Anônimo
    quinta-feira, 24 de setembro de 2009 – 21:59 hs

    sou dono de um salao e e muito dificil trabalhar e exigir algo de profissionais que se sente independente; olha minha comisao a elas sao 70% para elas isso mao paga nem quase o custo gerado pelo serviço prestado imagine tirar aluguel telefone faxineira energia aqua etc. no meu caso so mantenho aberto pois o ponto e meu e nao concidero aluquel sendo que o serto era conciderar, olha so o aluquel aqui e de 1800 a2200 isto e serio e acho que e a realidade da maioria leve em concideraçao

  24. segunda-feira, 28 de setembro de 2009 – 16:07 hs

    Aos trabalhadores…
    a verdade é que antes de procurar um emprego, em qualquer categoria, pense no que você quer e assim, se não concordar em ser apenas comissionado, sem registro, a opção é sua, então não concorde em trabalhar.Mas se optar pelo sim, seja honesto, tenha princípios.

    Ao empregador,

    Converse com seu funcionário, seja honesto. E assim, faça sua proposta, mas tb não reclame da comissão de 30% ou 70%, a escolha foi sua.

    O que precisamos saber é que quando fazemos as escolhas, somos responsáveis.

    Boa sorte aos empregados e empregadores.

  25. maria das dores
    sexta-feira, 9 de outubro de 2009 – 18:22 hs

    oi trabalho em um salao a 3 mes e tenho que ajudar apagar as despezas isso e serto

  26. Alexandre
    terça-feira, 13 de outubro de 2009 – 12:27 hs

    Concordo com a resposta da(o) Jô acima, é sabido como é está relação de trabalho a muito tempo, quando uma pessoa assume que irá para estas profissões não é nenhuma surpresa de como sera a remuneração??!!!! Minha esposa tem um Centro de Estética e duas profissionais tem contrato conosco por comissão, e como foi dito não adianta ficar reclamando da “comissão que o combinado não e caro” , mas imaginem 50 % ou 60 % 70% do valor cobrado da cliente e do profissional, seus ganhos são superiores ao do proprietário do salão, significa que a cada R$ 10,00 reais de serviço ( na base de 70%) R$ 7,00 é da profissional o dono do salão fica com R$ 3,00 é por este motivo acho muito oportunismo querer tirar mais dinheiro do salão na saída do profissional.

  27. cleid
    quinta-feira, 15 de outubro de 2009 – 13:52 hs

    trabalhei em um salao por 2 anos e agora ela disse q alem de eu deichar para ela 20% toda semana teria q deichar 55 reais por mes para pagar o meu inss,como pra mim nao seria lucrativo preferi sair,mas tipo ela tava me obrigando a pagar o inss,sendo q no momento eu nao teria condiçoes,ela disse q era pra no futuro nao ter problemas com a justiça,mas no caso ela nao teria q pagar ao menos metade do inss q ela queria q eu pagasse?

  28. cleid
    quinta-feira, 15 de outubro de 2009 – 13:55 hs

    trabalhei em um salao por 2 anos e hoje resolvi sair por alem de eu ter q deichar 20%toda semana teria q deichar 55 reais todo mes ela disse q seria meu inss,mas ela nao teria q pagar pelo menos metade ja q ela estava me exigindo isso?porq se e pra pagar o meu inss autonomo eu vo la e pago nao presciso q ninguem faça isso por mim.

  29. paul grant
    sábado, 24 de outubro de 2009 – 20:07 hs

    Gente, olha o português. Escrevam direito tá. Eu sei que cab eleireiro estuda pouco mas foi alfabetizado. Caprichem!

  30. Marília
    quarta-feira, 28 de outubro de 2009 – 17:42 hs

    Sou dona de um salão de beleza que nesta época comemora 10 anos, eu e meu marido trabalhamos além de manicures, auxiliares e cabeleireiros, até hoje não descobri a fórmula correta de se ter um funcionário autônomo ou não sem que no final eu tenha que ficar no prejuizo. O fato é que toda vez que eu propuz a qualquer manicure ou depiladora trabalhar como registrada recebendo o que seria justo para ela e para mim dentro dos conformes da lei acabei ficando sem profissional. Nesta área
    é preciso correr muitos riscos para que se possa continuar trabalhando.A legislação para os salões deveria ser diferenciada,
    pois estes profisionais só trabalham recebendo 100% de seu lucro liquido. Sinto-me refém perante eles e a lei.
    Obs:cálculo de comissão para manicure.
    comissão manicure 80% comissão salão 20%
    Lucro bruto R$ 1000,00
    Manicure liquido R$ 800,00
    Salão R$ 200,00 – 6,5% sobre R$ 1000,00 de impostos, – 4,5% sobre R$ 1000,00 de taxas de cartões.
    R$ 200,00 – R$ 65,00 – R$ 45,00 = R$ 90,00
    O salão ficaria com R$ 90,00 mais ainda existem as despesas de aluguel, luz , telefone, água, etc.
    E a profissonal ainda quer entrar na justiça!
    Só tenho estes profissionais para poder atender as necessidades da clientela, mas se a lei trabalhista fosse justa para os dois lados ao invés de duas manicures eu poderia dar trabalho a dez, no meu ponto de vista o país e estas profissinais poderiam ganhar muito mais com pequenas mudanças.

  31. Ana Maria
    quinta-feira, 5 de novembro de 2009 – 22:57 hs

    O problema é que muitos donos de salões não expõem os reais direitos e vantagens de se ter carteira assinada.
    Conheço exemplos em que o patrão quer assinar a carteira, no entanto descontando mais do que deveria do profissional, além de descontar FGTS, não pagar hora extra nem vale transporte.
    Muitas manicures não têm informaçoes suficientes dos seus direitos e aceitam certos acordos obscuros.
    Acontece gente, que tais direitos estão na LEI. Não dá pra fugir.
    Não adianta, o que é bom para o empregador não é bom para o empregado.
    Para fugir da justiça, tem que estar com tudo certo. A delegacia do trabalho não vai querer saber de acordos que fujam do que é legal.
    Tem que pagar tudo sim. Quem vai ficar sem aposentadoria é a manicure. Por sinal uma classe bem propícia a ter que se aposentar cedo.
    Abrir um negócio não é fácil. É bem melhor colocar na ponta do lápis antes pra ver se vale a pena do que cometer irregularidades e cair nas mãos da Justiça.

  32. Cristiana Pinheiro
    sábado, 21 de novembro de 2009 – 15:46 hs

    Olá pessoal, estou abrindo um Instituto de Depilação onde estarei oferecendo também os serviços de manicure, pedicuro e drenagem linfática. Aluguei um ponto muito bom onde foi possível reformar o salão para atender homens e mulheres com total privacidade inclusive com entradas e recepções individuais. Gostaria de deixar minha opinião sobre o assunto, pois concordo plenamente com alguns, mas descordo de outros. Todos nós sabemos que a rotatividade de funcionários quando se paga somente a comissão é muito grande e por conta disto o salão não fica bem visto. Não sei se estarei começando certo porém eu escolhi começar certo, mesmo sabendo que a maioria trabalha errado. Estarei registrando todos os funcionários, 4 depiladoras, 2 manicures e 1 recepcionista de acordo com a convenção coletiva da nossa categoria e desta forma espero que eu consiga formar uma equipe fixa e não tenha problemas futuros com processos. Minha única dúvida é se além de eu registrar ainda assim terei a necessidade de formalizar um contrato, pois entendo que estando dentro da legislação não seria necessário o contrato. Alguém poderia me ajudar com esta informação? Já estive no sindicato e fui informada que basta o registro, porém escuto tanta coisa por aí que as vezes fico na dúvida. Se quiser me mandar um e-mail fique a vontade. Criss.pinheiro@terra.com.br

  33. segunda-feira, 30 de novembro de 2009 – 0:32 hs

    Sou proprietario de dois salões tambem , como faço para ter contrato de trabalho que seja bom para os dois lados .
    Pois ja tive “duas perdas trabalhista”
    Ou seja so o funcionario leva “vantagem”
    Nós proprietarios que pagamos todos os encargos mal temos lucros , eles comissionados e que tem lucros

  34. andrea eugenio
    terça-feira, 8 de dezembro de 2009 – 8:13 hs

    Eu trabalho como manicure há 11 anos e penso que esta profissão deve ser regulamentada mesmo o mais breve possivel porque o que acontece é que vc não tem direito nenhum como os demais profissionais e é exigido absurdamente SO TEM HORA PRA ENTRAR E NÃO TEM PRA SAIR, HORARIO DE ALMOÇO NUNCA NEM 15 MINUTOS SAO RESERVADOS VC COME DE QUALQUER JEITO LÁ PARA AS 17:00 DA TARDE SE COMER E VAI AO BANHEIRO TAMBÉM SE CONSEGUIR PORQUE ELES ENCHEM A AGENDA SEM INTERVALO NENHUM E É DESTE JEITO MESMO QUE A COLEGA MENCIONOU ELAS FAZEM A GENTE ATENDER TELEFONE, RABALHAR DE AUXILIAR DE CABELEIREIRO ETC REGISTRO MESMO CUMPRIMENTO DE HORARIO, HORA EXTRA 100% EM FERIADOS FGTS 13° SALARIO

  35. andrea eugenio
    terça-feira, 8 de dezembro de 2009 – 8:23 hs

    FERIAS REMUNERADA TUDO E O SALARIO TEM QUE TER UM PISO MAIS COMISSÃO EXIGEM ROUPA BRANCA PELA LEI QUANDO A EMPRESA QUER EXIGIR UNIFOME QUALQUER ENPRESA É OBRIGADA A FORNECER 3 UNIFORMES POR ANO, SEM CONTAR QUE O MARKETING DO SALÃO PASSA POR CONTA DA MANICURE
    OUTRA COISA AS PROFISSIONAIS SÃO MAL PREPARADAS NÃO TEM INVESTIMENTO NENHUM EM CURSOS TREINAMENTOS, ETC DEVE-SE INVESTIR EM CURSOS PRINCIPALMENTE DE ATENDIMENTO AO CLIENTE, MARKETING QUALIDADE E GESTÃO E TECNICA DE VENDAS, PORQUE NA MESA DA MANICURE SÃO DEFINIDAS OS DEMAIS SERVIÇOS DO SALÃO MAS NÓS SOMOS TRATADOS COMO LIXO AS UNICAS PESSOAS QUE TEM CONSIDERAÇÃO PELO NOSSO TRABALHO SÃO AS PRÓPRIAS CLIENTES QUE ENXERGAM QUE MUITAS VEZES VC TA ALI SEM COMER ATENDENDO E ELAS MESMO SE PRONTIFICAM A FAR VAI QUE EU ESPERO MAS ISSO NUUUUUUNNNNNNNNNNCA PARTE DOS DONOS DE SALÃO E SE A GENTE TEM ALGO A MAIS ALGUMA CONSIDERAÇÃO TEM POR CONTA DAS CLIENTES SÓ NÃO DOS DONOS DE SALÃO

  36. andrea eugenio
    terça-feira, 8 de dezembro de 2009 – 8:28 hs

    15 MINUTOS DE GINASTICA LABORAL VCS DONOS JÁ OUVIRAM FALAR??? AUMENTA A PRODUTIVIDADE VIU QUALQUER EMPRESA DECENTE HOJE EM DIA FAZ ISSO INCLUSIVE TEM UM PROFISSIONAL ESPECIFICO PARA ISSO QUE É O TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO UMA PROFISSÃO QUE ACABA COM A COLUNA E COM OS BRAÇOS AH FALTA TANTO AINDA TODO MUNDO TEM CESTA BÁSICA TEM CONVENIO MÉDICO TEM CHURRASCO QUASE TODO MES VEJA SE VCS PASSAM A DAR PELO MENO SMINUTOS PROS CACHORROS COMEREM

  37. Jaime do Carmo
    sábado, 12 de dezembro de 2009 – 16:12 hs

    Ola…minha esposa tem salão de cabeileireira, ela tem uma manicure, sendo que esta não tem salario fixo, somente ele paga 70% da unha e outro 30% é para comprar material para manicure, semdo que ela não tem depesa de material…qual o direito que tem…eviste alguns tipo de contrato para manicure…para evitar encomoração no futuro

  38. Jaime do Carmo
    sábado, 12 de dezembro de 2009 – 16:15 hs

    Ola…minha esposa tem salão de cabeleireira, ela tem uma manicure, sendo que esta não tem salario fixo, somente ele paga 70% da unha e outro 30% é para comprar material para manicure, semdo que ela não tem depesa de material…qual o direito que tem…existe alguns tipo de contrato para manicure…para evitar incomodação no futuro

  39. Tatiane fiat
    sexta-feira, 1 de janeiro de 2010 – 11:32 hs

    ola!tenhio hoje 24 anos,trabalhei como manicure desde os 16 anos.
    trabalhei para um salão durante 2 anos.fazia de tudo numa boa ,mesmo sabendo que não era tanto o meu dever ;limpar ,lavr a loja.
    eu também naõ tinha horários para almoçar,lanchar,ir embora,trabalhava aos domingos também até as 14:00 horas.
    o final dessa historia foi desagradável,pois ela me dispensou como cachorro,gritou comigo para todos do shopping verem.
    Mais ela achou que eu e a outra colega de trablho eram “retardadas”.pois nos deram um documento tipo nota promissioria que se compra na papelaria mesmo e nos pedia para assinar todo fim de mês ou seja aquele documento era a prova que realmente eramos comissionárias e principalmente autônomas.
    Este tal dcumento se chama RPA ,significado:RECEBIMENTO DO PAGAMENTO DO(a) AUTÔNOMO.
    Pronto essa foi a ferrada que tomamos de estar assinando o que nem sabíamos de verdade ,mais procurando saber melhor sobre o que era,descobrimos que era para ser tudo a favor dela ,caso entrassemos na justiça,foi aí que ela se ferrou,no dia que ela nos despensou como cachorras por causa que nós queriamos apenas almoçar,quando já era 16:30 da tarde.então ela foi pra fora por que tinha ficado nervosa ,pois afinal perdeu duas “funcionarias” excelentes que trabalhavam a todo vapor e não deixavam uma cliente ir embora sem atendimento,eramos práticas e principalmente rápidas,pois tempo era muito dinheiro enfin….
    entramos com ela na justiça ganhamos a causa pois afinal,no dia quando fomos embora levamos o tal do RPA que ela nem se preucupou de resguardar em um local mais particularou privado rsrs.ME arrenpendode ter feito isso pois gostava muito dela.alem de ser uma chatona mais pagava bem 50%,era a metade mais tinhamos clientala até desmair de tanto trabalhar.
    AH E CONCORDO TAMBÉM QUANDO ACONTECE A CONTRATÇÃO DO FUNCIONARIO tipo;o valor da comissão é este aqui vc aceita se for sim trabalha se for não RACHA O FORA POIS O EMPREGADOR QUER PESSOAS QUE DEM LUCRO E QUE FAÇAM UMA BOA PROPAGANDA DO ESTABELECIMENTO,pois a manicure ela pode ser calada na dela mesmo ,o importante é ela trabalhar de forma correta,nunca prejudicar a cliente,e boca fechada não entra mosquito e nem saí fofoca,pois o classe que gosta de conversar fiado,apesar que não são todas não ,pois algumas manicures tem principios e cultura ,pode até ser “burrinha” mais de preferencia fiquem de boca calada ,só trabalhem.

  40. Tatiane fiat
    sexta-feira, 1 de janeiro de 2010 – 11:40 hs

    AH DESCULPEM PELOS ERROS GRAMÁTICOS E POR Q EU ESTOU NA HAN LOUSE E O TEMPO ACABOU DE ACABAR…
    BJOS PARA VCS EMPREAGADORES E EMPREGADOS.

    boa sorte.
    e o melhor de tudo gente ambas as partes e serem realamente diciplinados em comprir com ´prometem e jesus sempre em primeiro lugar pois é ele que sabe de todas as coisas,perguntem a ele primeiramente se e da vontade dele que tudo ou algo aconteça pois a melhor resposta e ajuda vem dos céus.

    fiquem com DEUS. EM NOME DE JESUS.

  41. Henriette Félix
    domingo, 31 de janeiro de 2010 – 19:19 hs

    Estou abrindo um salão de beleza na minha cidade. Estou investindo pesado em arquitetura, materiais, cadeiras, lavatórios… Enfim, ainda estou na dúvida da comissão que posso pagar a minhas colaboradoras.
    Pôxa vida. EU vou bancar outdoor na cidade, vou buscar clientes, fazer o nome do salão na cidade e ainda vou pagar 50% para o pessoal que trabalhar comigo? Será que vou ter lucro suficiente? Acho que 50% é sociedade…. Muita coisa.
    E o pior… Tem salões aqui na cidade que pagam 65% as manicures.
    Tudo bem que não usam secadores e aparelhos de estética , mas vão usufruir dos benefícios do ar condicionado e iluminação…. Fora os clientes que vou trazer para elas.
    Assim é mole!

  42. ANA LUIZA
    quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010 – 13:52 hs

    Sou cabelereira, estou a 6 anos trabalhando no mesmo salao. como o mesmo mudou de lugar, pois cresceu, entrou mais funcionarios ao todo 28. Estou tendo problemas com a dona do salao.Quais sao os meus direitos , pois se o salao chegou ate aqui foi pq eu sempre ajudei.

  43. Laura Aguirez
    terça-feira, 9 de fevereiro de 2010 – 16:21 hs

    Socorrooooooooooooooo, estou a procura de clientes e manicure e nao acho o que devo fazer!!!!!!!!!!!!!!!

  44. terça-feira, 2 de março de 2010 – 22:18 hs

    ola! tenho um salão de beleza e quero comentar aqui a respeito do carater de sertos profisionais que quando emtra em um salão para procurar emprego ja vão com pensamentos maquiavelicos,e muito simples vcs Sra e Sres manicures e cabelereiros queren seus direitos reconhecidos como manda o figurino,hei quer ser respeitado respeite primeiro pos os donos de saloões não sai de suas residenncia para te convocar a trabalhar para ele,mioto contrario vc e quem sai como louco com um jornalzinho nas mãos procurando onde dar o golpe do bau,pos quando vc sai para procurar uma vaga todas as condições le são impostas porque vc aceita hei????vc e louco o oq??isto quer dizer q vc e mal carater concorda???outro sim vc quer todos os seus direitos reconhecido mas vc quer se asujeitar aos 20/ que le e estabelecidos pelos sindicatos dos cabelereiros e manicures???me responda!!não vc ñao quer,fala logo ta louco vou trabalhar pra ganhar 20/ nunca pos queridos cabelereiros e manicures se vcs ñ queren se asujeitar de verdade as regras de alguns estabelecimento ñ se conprometa tenha carate tenha vergonha na cara para de jogar sujo com quen trabalha,afinal de contas vc sabe que em qualquer salão como autonomo vc ganha o suficiente para pagar sua autonomia e e viver sua vida,caso vc ñ queira ñ aceite vc ñ e obrigado,ou pedi para assinar sua carteira e contentece com um salario minimo que e da carteira e o que vc tem direito 510 com descontos de inss vale transporte e outras cozitas mas,tanbem ñ esquece vc so tem direito ao salario da carteira ainda que seu bruto mensal seja 3,000 vc vai levar 510 com descontos dos encargos,tenha carater e vergonha na cara vc ñ tem direitos a 1000 ou 2000 mas seus direitos em carteira ta maluco vai se tratar isso e absurdo,onde ja se wiu,para de ir pra justiça se passar como vitima pos o feitiço pode virar contra o feiticeiro ate aqui beijossssssssss

  45. CRISTIANA
    segunda-feira, 5 de abril de 2010 – 13:36 hs

    Boa tarde
    bom tenho um salão de beleza a um ano. varias profissionais ja passarão por aqui… dentro deste ano tenho um problema muito serio em contratar profissionais… pago por comissão tanto manucure como cabelereira… e quero saber de uma coisa se a manicure trabalha com o material dela ela ganha 80% e se ela trabalho co o meu material pago quanto por % seria o certo que ela tem direito a receber………………………………………………..
    a mesma coisa com o profissional de cabelo corte e escova pago 50% e qumicas 40% …. isto esta correto…. e nenhum dos profissionais são registrado… eu gostaria de ter um contrato com eles para que foce justo o trabalho deles e a parte do salão que tipo de contrato seria o melhor que eu possa impor minhas regras como um empresa … porque o que vejo os salão parece que não existe regras de horarios e de trabalho falta muita etica profissional com a empresa… eu gostaria muito de saber como ficaria cada contrato desse profissionais como cabeleireiro e manicure……………………………………………………………………….
    OBRIGADA……………………………………………………………………

  46. fran
    sábado, 17 de abril de 2010 – 1:24 hs

    eu tenho salao de beleza gostaria de saber como faço para pagar as manicures e cabeleileiras,se e melhor por comissao ou carteira assinada, porque nao sei mais o que fazer mais,umas pessoas sem compromisso com horarios e com clientes

  47. ANÓNIMO
    domingo, 18 de abril de 2010 – 22:40 hs

    Trabalho no salão a dez meses e quando fui entrevistada a dona falo que a comissão seria de 40%, no ínicio, e depois passaria para 50%,vou fazer 11 meses e quando tocamos no assunto ela fala que no momento ela não pode passar para 50% sendo que todo material é meu e que faça esfoliação nos clientes sem cobrar por fora e tambem sendo meu material,gosta de chama atenção do funcionario na frente do cliente e joga sempre na nossa cara que ela é a dona do salão é justo sumir seus materias no salão e a dona dizer que não pode fazer nada, isso é um abssurdo, nossa profissão é muito humilhada e descriminada e os donos do salão nos ver como pessoas analfabetas, inguinorantes e sem cultura.

  48. ANÓNIMO
    domingo, 18 de abril de 2010 – 22:53 hs

    Trabalho no salão onde a dona quer que trabalhe aos feriados e que dobre,mas não gosta de pagar horas extras e feriados sabendo ela as leis,mas desconta se faltar e manda emborar se chega atrasada, o que vocês acham disso?me mande uma resposta.

  49. Carla
    segunda-feira, 26 de abril de 2010 – 13:28 hs

    Pobre Língua Portuguesa….

  50. Isabella Alencar
    segunda-feira, 17 de maio de 2010 – 23:13 hs

    Olá,tenho um salão de beleza,e eu gostaria muito de saber onde
    consigo um modelo do contrato de cadeira ,tanto para com os cabeleireiros e como para as manicures,por favor se houver alguem que possa me mandar ,ficarei muito agradecida;
    aguardo uma resposta ,obrigada!

  51. keila alves da silva
    segunda-feira, 24 de maio de 2010 – 22:09 hs

    gostaria de fazer parte da sua equipe,sou dedicada antencoisa e determinda na minha profisão.

  52. sexta-feira, 28 de maio de 2010 – 8:17 hs

    Tenho me preocupado com isso. sou manicure e Dezaine percebo que a categoria tem sido lesada e muita das vezes inguinorada pela profição. Gostaria de saber com você e quem sentir vontade, de criarmos um Forro ou Congreço para debater esse assunto e elaborarmos um projeto onde poderar dar um suporte ou melhor valorizar assim a categoria. por melhor desde já agradeço a todos que queiram colaborar.

  53. liane
    segunda-feira, 7 de junho de 2010 – 15:34 hs

    Desculpe Pessoal…mas quem disse que só os propritarios tem despesas
    se precipitou…trabalho há cinco anos de manicure ganho70% tenho gasto com almoço6,00 por dia,vale transporte 4,60em5 dias ,materiais ex :um protetor de bacia custa quase 15,00 um spray 8,00 agora faz um calculo de quanto gasto por mes fora a amolação de 4 alicates que custa 6,00 ,fora os emaltes que são mais procurados ,duro é que nao dá pra usar
    fora que as costas ta acabada,sorte que ela dexa usar as toalhas
    porq se fosse pra mim levar as minhas ja estaria pagando pra trabalhar

    E AS Minhas Férias KD?

  54. terça-feira, 8 de junho de 2010 – 22:13 hs

    VIXI ANÓNIMO A COISA MAIS DIFICIL É ACHAR MANICURE BOA E OUTRA HOJE EM DIA TA DIFICIL ARRUMAR PORQ NINGUÉM QUER UM FUTURO DESASTROSO PARA COLUNA ,NO LOCAL ONDE TRABALHO NAO PÀRA MANICURE SALÃO ÉO SEGUITE TEM QUE TER HORARIO PRA ENTRAR MAS PRA SAIR VEZES TEM QUE ESPERAR A BOA VONTADE DO CLIENTE ACORDAR
    EAS19:00 QUER FAZER UNHA TO QUASE DESISTINDO DESTA PRIFISSÃO ME DESANIMEI E NAO É SÓ EU TODAS QUE CONHEÇO RECLAMA QUE É CANSATIVO E QUANDO VOU RECEBER TEM QUE PEGAR A PORRA DE CHEQUE ISSO NÃO É PRA ACABAR

  55. terça-feira, 8 de junho de 2010 – 22:21 hs

    POIS EU NAO ME ACHO ANALFABETA ANONIMO VC NAO PODE ABAIXAR A CABEÇA CHEGA NELA EM UM CANTO E CONVERSA
    EU JA FIZ ISSO ,O MAIOR MEDO DELA É QUE EU SAIA PORQ ELA SABE QUE TA DIFICIL ARRUMAR ESTE PROFISSIONAL MAS AINDA TO ME AGUENTANDO LA DENTRO EU É QUE NAO MAIS PRA ELA PORQ NAO DESEJO ESSA PROFISSÃO PRA NINGUÉM COISAS QUE NAO SENTIA ,,,TO SENTINDO AGORA SÓ VIVO QUEBRADA ,ACABADA NAO CONSIGO NEM SAIR AOS SABADOS ME DESANIMO PORQ SAIO MUITO TARDE

    E OUTRA A DONA DO SALÃO É MAIS JECA DO QUE EU

  56. segunda-feira, 14 de junho de 2010 – 2:15 hs

    eusou manicure eu acho que as pessoa tem que respeita o serviço
    mas a nossa profissao dore trabalho no salao nao tenho verganha do que faço bjs adore a decisao do juiz..

  57. Amanda Costa
    quinta-feira, 8 de julho de 2010 – 1:59 hs

    Estou com um sério problema. A dois meses entrei em um salão para prestar serviços de manicure e depiladora. A principal exigencia é que todos os funcionarios sejam registrados no MEI, (microempreendedor individual). Agora que resolvi sair, vi que eles preencheram o cadastro do MEI e no endereço consta que eu presto serviços no endereço do salão. Entrei no site e vi que um micro empreendedor individual tem ao se cadastrar liberado um CNPJ para ele. O erro ocorreu qdo na hora de preencher, ao invez de constar o meu endereço, foi colocado o endereço do salão. Pelo que entendi, isso é fraude… estou preocupada..
    Não quero pensar que isso aconteceu de caso pensado para me prejudicar. Acho que houve má informação por parte do dono do salão e tbm falha minha em ter aceitado sem ler corretamente do que se tratava.. Tentou fazer “bonito”, e acabou fazendo o que nao devia. Pra mim, bastava continuar pagando meu carne do inss e pronto. Sou autonoma, não quero registro.. quero trabalhar pra mim, colaborando onde eu estiver. Eu pedi para sair, pq ganho mais atendendo minhas clientes em casa e a domicilio.
    Outra coisa, ele nos faz assinar um contrato de prestação de serviços, onde discrimina tudo, comissões, forma de trabalho, normas e condutas do salão. mas uma clausula me chamou atenção. Para sair, temos que cumprir 30 dias de aviso previo, caso esse acordo firmado seja quebrado, temos a pena de pagar multa de 10 salarios minimos. Isso não caracteriza vinculo empregaticio? Pelo que eu saiba, autonomos, não tem vinculo empregaticio, e nem horarios pre estabelecidos.. claro que vai de cada profissional se empenhar em sua função, qto mais se trabalha, mais se ganha..agora, se não quer vir num feriado, ou fechar a agenda..noraml, acho que temos esse direito como autonomos, caso contrario, somos empregados, e não parceiros.

  58. ANDREI/ ELIZANGELA
    quarta-feira, 28 de julho de 2010 – 11:38 hs

    AQUI TENHO 10 PESSOAS E TODOS REGISTRADO COMO MANDA A LEI. ESTOU HJ OFERECENDO ESTA VAGA.

  59. kamylla
    sábado, 14 de agosto de 2010 – 12:52 hs

    Tenho um salão de beleza e estou com um problema contratei uma pessoa como auxiliar do salao combinei com ela q iria registra-la com 3 meses de experiencia ok mas deu o tempo e precisei de uma manicure como ela pois tb é uma otima manicure agora passou dois meses e ela esta pedindo todos os direitos e coisa e tal e ainda alegando que eu não a pagi em todo esse periodo. o pior de td é q ela mora perto do salão e conhece as clientes e ta queimando o salão p elas oq eu faço?
    Ou sja esta agindo de pura ma fé….

  60. menina*
    segunda-feira, 30 de agosto de 2010 – 21:31 hs

    Eu trabalho 2 anos em um salão e ne tenho carteita assinada, ganho 50% do meu trabalho e ainda tenho q limpar o salao de graça 2x por semana quinta-feira limpo o banheiro e sexta-feira varro é assim com todas, somos 8 sexta e sabado eu trabalho das 9 as 8 da noite direto!!!!. E ainda nw temos direito de nada nem de lavar nossos cabelos no salão se nw ela fica reclamando! to de saco cheio mais fazer oque eu preciso tenho contas pra pagar e arrumar outro emprego nw tah facil! é foda….

  61. menina*
    segunda-feira, 30 de agosto de 2010 – 21:38 hs

    trabalho tdos os os dias mais sexta e sabado é das 9 as 8 da noite as vezes…tenho direito a uma semana de ferias por ano e só sem ganha nada!

  62. bebel
    quarta-feira, 1 de setembro de 2010 – 21:26 hs

    Boa noite,
    bom tenho um salao a 3 meses, abri pq fui desligada de um empresa de comicaçoes entao abri um salao so para unhas.. e 2 amigas minhas que tbm estavam sem emprego foi fazer unha comigo, hj somos 4 manicures e todas elas ganha 40% e eu dou todo material elas por conta proprio escolheram trabalhar todos os dias do que 1 de manha outra a tarde e todas na quinta, sexta e sabado, na verdade eu sou a dona pq entrei com dinheiro e todo o material ate a loja eu que aluguei, toda vez que elas ganhan comiçao na hora e na frente do clt eu dou a elas e nao coloco horario de trabalho.. elas ficam pois alegam kerer dinheiro pois o que ganham ajuda em casa e nas suas dividas pessoas,,

  63. ines ramos dos santos
    segunda-feira, 22 de novembro de 2010 – 9:21 hs

    ola tudo bem? gostaria de saber se e possivel eles descontar falta, sou registrada mais por fantazia e quando eu falto eles desconta da minha comissao, esta correto, obrigada, ines.

  64. Rita
    domingo, 28 de novembro de 2010 – 1:11 hs

    Boa noite!
    concordo plenamente com vc Bebel, pois não pode se exigir horarios, se não se tem registro, é muito inteligente de sua parte fazer isso, e assim dar um insentivo as profissionais, todo se resolve com a comunicação. boa sorte… ;)

  65. ci
    quarta-feira, 1 de dezembro de 2010 – 1:06 hs

    ola vou abrir meu salao e tenho algumas duvidas …quanto pagar para uma manicure e para uma cabelereira ;tenho que pagar vale transporte,,,,vou ter lucros

  66. terça-feira, 4 de janeiro de 2011 – 18:39 hs

    eu trabalho no salão de beleza como auxiliar onde ganho 15% para colori hidratado escova!!! mais trabalho mais lavando cabelo para o cabeleireiro de graça do que ganhando minha comição como vc pode mim orientar. qual o meu direito como auxiliar e o que eu devo realmente fazer.

  67. Naldo
    quinta-feira, 13 de janeiro de 2011 – 1:39 hs

    Boa noite,eu sou dono de um salão de beleza,e no meu ponto de vista ambas as partes devem usar a humanidade O AMOR AO PROSCIMO bom senso,nos devemos querer o que é nosso de direito,uma manicure trabalhando á 70%pra ela não seria justo levar na justiça,porque 30% não da pra pagar nem as despesas AGUA LUZ TELEFONE ALUGUEL DIVULGAÇÃO LIMPEZA ETC,o mais correto é pagar pelo menos o INSS SENDO ASSIM COMO NINGUEM ESTA LIVRE DE DOENÇA ELA ESTA PROTEGIDA E ISTO É O DONO QUE DEVE FAZER SE DEICHAR PRA ELAS VAI ACHAR(PREJUIZO)TEMOS QUE TIRA DOS 30% PRESCISAMOS DELAS,E GANHAMOS NÃO DO TRABALHO DELA,SIM NA COMODIDADE DO CLIENTE,PODER FAZER A UNHA ALI E INUMERAS COISAS NO CABELO (SEJA HUMANO TUDO FICA MAIS FACIL),e para segurança dos dois lados um contrato elaborado por um advogado da area trabalhista registrado em cartorio.SOMOS PARTES E PRESCISAMOS UM DO OUTRO PRA FORMAR UM CONJUNTO.Praque ter inveja?se quando vemos alguem destruido ficamos triste?pois eu já vi isto acontecer!pessoa vender o salão,o pão de cada dia pra pagar manicure que levou na justiça,pensa só a vida da pessoa como fica o EX IMPREGADOR talvez a O SONHO DA PESSOA É DESTRUIDO.
    NA VERDADE CABELEIREIRO MANICURES E MASSAGISTAS DEVEM E SE REUNIR E COBRAR a LEGALIZAÇÃO DA CLASSE PARA OS ADIMINISTRADORES DO PAIS PARA QUE OLHEM ISTO.
    NO MEU PONTO DE VISTA PODERIAM CRIAR UMA LEI PARA AS MANICURES MASSAGISTAS E CABELEIREIROS,SE AUTO REGISTRAREM,COM UMA COMISSÃO JA ESTIPULADA POR LEI, ISENTO DE IMPOSTOS ATE CERTO VALOR (SOPONDO O SALARIO MINIMO )E COBRANDO APENAS O INSS.
    A EMPRESA TEM O REGISTRO DELA PAGA TUDO EM DIA CONFORME AS LEIS QUANDO CONTRATOU ALGUEM ACIONA O NUMERO DE REGISTRO DELA QUE NO CASO JÁ TERA NA SUA CATEGORIA PROFISSIONAL O VALOR DA COMIÇÃO ESTIPULADO 50%CABELEIREIRO 70% MANICURE 70%MASSAGISTA.

  68. irene santos
    segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011 – 9:34 hs

    acho um absurdo as manicures serem tratadas com indiferença pois os saloes sem manicure e uma barbearia no dia em que todas se unirem ai sim seremos tratada de igual para igual afinal todos os profissionais da beleza depende de clientes nós tbm damos lucros para o salao. trabalho em uma grande rede de salao e somos tratadas como se nao fossemos nada pelos cabelereiros isso e ridiculo.

  69. Marcinha pereira
    quinta-feira, 31 de março de 2011 – 13:42 hs

    Tive uma clinica de estetica e salao com 40 funcionarios com todos registrados ,tudo certinho e me incomodava muito . alguns deram dor de cabeça , na verdade nao sei ate que ponto nossa legislaçao vai continuar nos dando dor de cabeça pois cheguei ao ponto de vender clinica e salao de tantas causas trabalhistas, meu historico com lojas nunca tive problemas com funcionarios ja na area de salo e clinica meu DEUS SOCORRO .eu queria ser muito certinha e acabei sempre me ferrando nesta area .Eles sempre acham um meio de ganhar alguma coisa na acao trabalhista .e desisti pelo fato de ganhava muito e tinha que pagar mais ainda para acoes ,fiquei decepicionada com esta area.hoje tenho lojas e nuncative uma açao se quer .pois sou muito correta com as coisas
    esta classe de mao de obra deveria ter algum tipo de contrato ja que eles gostam de ser comissionados ,e assim a lei nao aceita .sSERA SEMPRE UM GRANDE PROBLEMA PARA OS SALOES E CLINICAS DE ESTETICAS .LAMENTAVEL ESTA NOSSAS LEIS TRABALHISTAS .

  70. ANÓNIMO
    terça-feira, 26 de abril de 2011 – 11:11 hs

    Sou manicure,gosto muito do que faço,eu acho que nao, mas gostaria de saber se existe leis especificas para esse tipo de profissao.A relaçao entre manicures e proprietarios de salão e muito tensa,seria bom que existisse uma lei que favorecesse os dois lados é muito ruim receber seu salário e seu patrão reclamando desse valor você trabalhou pra isso,desse jeito o dinheiro nem rende.Todo mundo so quer ganhar,ninguem resolve nada,acho que fica essa confusão porque ninguem valoriza os profissionais dessa área.Boa Sorte pra todos!!!!!!!!!

  71. Anônimo
    domingo, 29 de maio de 2011 – 13:11 hs

    A Justiça é que deve se ajustar à realidade dos salões, para que todos trabalhem em harmonia e com ganhos justos para salões e empregados pois acho um absurdo o que está acontecendo e a Justiça não muda nada Afff!!

  72. terça-feira, 31 de maio de 2011 – 20:27 hs

    Presto serviço como contabilista a 3 salões de beleza e os problemas são são sempre os mesmo, concordo com muito do que já foi dito aqui, acho que uma comissão de 50% sem cobrar custo algum do funcinário é uma bom pagamento, melhor do que se o funcionário fosse registrado recebendo apenas o piso mais uma misera comissão de 5%; porem pequenas coisas não são tão fáceis tolerar como trabalho nos feriados ausencia de horário pra almoço e não ter horário pra fechar o estabelecimento, tudo são coisas pequenas mas que infelizmente os donos de salões não veem pois só olham para os lucros. Concordo que a despesa é grande mas será que algum deles já experimentou ficar até as 16h sem almoço por 3 dias seguidos? Como eu sempre digo problema pequeno é que enche o saco.

  73. José da Silva
    sexta-feira, 3 de junho de 2011 – 13:57 hs

    Tenho um Salão atualmente com 10 funcionários todos registrados em carteira todos ganham salário + comissão, todos recebem FGTS, 13º e Férias, atuo dessa forma a 30 anos e nunca tive uma reclamação trabalhista.

  74. Alessandra
    terça-feira, 2 de agosto de 2011 – 8:59 hs

    Eu acho o seguinte a pessoa ela é contratada sabe que é comissão não é obrigada a trabalhar nem é amarrada, na hora de entrar aceita, depois se sente no direito de procesar. Por que não saiu antes, infelizmente alguns trabalhadores agem de ma fé, já premeditam o que vão fazer, não tem mais pessoas que queiram trabalhar para receber elas ´so querem o salário, e que alguém pague por isso, fala-se tanto de desemprego mas ao abrir o jornal não inúmeras as vagas. O problema é que não tem gente dispostas a trabalhar, e a pessoa que monta seu próprio comercio as vezes com várias dívidas trabalha duro. Vem um e acha que o ser tá nadando em dinheiro. Concordo que tem patrões desonestos, mas gente pelo amor a Deus, vamos parar de querer ganhar desonestamente. Por uqe continuar em algo que não vale a pena, será que vc já não está pensando da quela futura ação????

  75. antonia
    quinta-feira, 11 de agosto de 2011 – 12:58 hs

    eu sou manicure e sofro na pele isso

  76. antonia
    quinta-feira, 11 de agosto de 2011 – 13:17 hs

    eu sou manicure e sofro na pele isso pago o INSS sozinha e o material e meu ainda deixo 30/ por centro no salão e sou obrigada um monte de coisas saiba que a diferença entre a proprietária e eu.Ela tem um patrimônio que eu ajudei a construir e eu tenho problemas na coluna e nas mão ela tem plano de saúde e eu?

  77. Ana
    segunda-feira, 15 de agosto de 2011 – 10:55 hs

    Está muitíssimo enganado quem pensa que o dono de salão é rico!
    Muito pelo contrário. Ele trás um monte de clientes para esses profissionais e muitas vezes essas pessoas saem e levam a clientela dele embora para atender em casa e no final ainda querem processar você.
    No momento da contratação a manicure sabe quais são as condições de trabalho. Se não tá bom, é só não aceitar e pronto!
    Tem muita gente querendo ganhar dinheiro em cima de você. Inclusive alguns advogados…..

  78. Jussara Loureiro
    segunda-feira, 15 de agosto de 2011 – 11:18 hs

    Tenho um salão de beleza e contratei uma cabeleireira. Pagava a ela 40% de tudo que ela fazia e eu mesma dava os produtos.
    4 MESES DEPOIS ELA ENGRAVIDOU e parou de produzir, pois não queria mexer com química.
    Embora estivesse ganhando pouco, faltava muito e nunca pedia pra sair. Eu sabia que não podia mandar ela embora porque estava grávida, até que nas vésperas de ganhar o bebê ela simplesmente DESAPARECEU do salão.
    Um belo dia chega uma intimação trabalhista em meu nome alegando que eu a mandei embora injustamente.
    COMO ASSIM???
    Ela simplesmente SUMIU! Me deixou a ver navios….
    Tenho certeza que foi tudo premeditado. O processo ainda está rolando, mas espero EM NOME DE DEUS, que isso não dê em nada, pois até hoje o meu salão só me deu despesas…

  79. anonimo
    sábado, 8 de outubro de 2011 – 21:51 hs

    sou manicure trabalho num salao, onde sou manicure, faxineira, recepcionista, faço trabalho de banco, e ainda serviços particulares, e ainda por cima nós profissionais deste salao pagamos por td toalhas, cafe, copos descartavel, eu não uso o copo mas a minha cliente usa essa desculpa da dona, e justo ou injusto me respondam por favor,

  80. Joan
    quinta-feira, 20 de outubro de 2011 – 18:13 hs

    Quando a manicure é registrada e tudo certinho, de quanto é a comissão por atendimento?

  81. sara mattos
    sexta-feira, 28 de outubro de 2011 – 22:02 hs

    Bem;o motivo da minha pesquisa é justamente esse.
    Quero saber ,como funciona o aluguel de cadeira.
    Agora com essa facilidade de poder optar pelo simples nacional.
    Ás manicures se tornan tercerizadas.Ou seja , o salão que ela esta prestando serviço ñ tem vinculo nenhum.Mais , vamos ver esse modelo de contrato , para que ñ fique nenhuma brecha.
    Nem pra quem fornece o espaço , agir de má fé ;nem p/ quem presta o serviço ,simular que de alguma forma foi lesado.

  82. quarta-feira, 2 de novembro de 2011 – 20:17 hs

    sou manicure, e queria saber os custos para abrir um salao de manicure?

  83. lidiane
    quarta-feira, 9 de novembro de 2011 – 22:33 hs

    hhhhhhhhhhhhhhh

  84. lidiane
    quarta-feira, 9 de novembro de 2011 – 22:43 hs

    eu não adimito que a manicure receba 30% do que faz,sendo que o nosso salário é tã pouco,e nós ainda pagamos o sindicato e somos tão mau atendidas.

  85. Autonomo
    quarta-feira, 11 de janeiro de 2012 – 17:59 hs

    É muito complicado ser dono na area da beleza, e ainda tem gente que pensa, que você é dona e é rica, tem carro…
    Mas vou contar um pouquinho da história, de quem registra pelomenos a manicure, pare e pense.
    A manicure de forma alguma irá ganhar só o piso, então para você conseguir ter uma, você paga comissão, então se a manicure faz 2000,00 de faturamento ela ganha 50% de comissão ganha 1000,00, e o salão tem um gasto de o dobro do que ganha certo, então o gasto é de mais 1000,00, total o gasto do salão é de 2000,00, com os gastos de um registro, fora o material que ela usa, condução, agua, luz, recepcionista e tudo mais. Sinceramente é impulsivel registrar alguem no salão de beleza. Se alguem tem outra ideia me ajude.
    Graças a Deus sou dona e também cabeleireira, assim consigo pagar os gastos do salão.

  86. Marcio Mello
    segunda-feira, 16 de janeiro de 2012 – 12:45 hs

    Quando voce toma uma ação, sempre vai ter uma reação de ambas as partes.Eu concordo com os profissionais, não desfavorecendo a parte empregadora.
    profissionais desta area trabalham muito e seus direitos ficam reservados a boa sorte!!
    recebem salarios baixos em carteira, deixando a comissão a Deus dara, todo empregado burla a lei., deixando a comissão por baixo dos panos…sem comprovar em carteira!!
    em media pagam de 30% a 50%, ainda tem mais criaram um tal de descartavel que funciona de forma muito injusta…todo produto que voce usar no cliente, voce paga da sua porcentagem.
    E nada disso e comprovado. Aqui no Rio De Janeiro, voce recebe em carteira $630,00, todo calculo, ferias, 13salario, Fgts, são baseados em cima do salario de categoria!!
    Vamos lutar por nossos direitos sim…%, hora extra e insalubridade!!

  87. douglAS
    sexta-feira, 20 de janeiro de 2012 – 22:29 hs

    SOU CABELEREIRO A 20 ANOS, NOS CABELEREIROS NOS PREPARAMOS, FAZEMOS UMA INFINIDADES DE CURSOS, P NAO FICARMOS P TRAZ , POIS TEMOS NOSSO OBJETIVOS E IDEAIS.NOS SO ESTAMOS PASSANDO POR ESSE MOMENTO DIFICIL, PROQUE SOMOS UMA CLASE TOTALMENTE DESUNIDA, CADA UM POR SI, JA FAZ MAIS DE 10 ANOS QUE NAO REAJUSTAMOS NOSSOS PRECOS,A CONCORRENCIA CADA VEZ MAIS DESLEAL, POIS NAO CONSEGUIMOS AUMENTAR, POR EX CORTE 10,00 MAS NA PIREFERIA, MEDIA DE 10 ANOS NO MESMO PRECO, POR QUE NAO VALORIZAR A NOSSA PROFISSAO Q E UMA ARTE, E AUMENTAR TODOS OS SALOES ASSIM COSEGUIRIAMOS PAGAR TODAS AS DESPESAS E ASSIM CONSEGIRIAMOS PAGAR BEM TODOS NOSSOS IMPOSTOS E FUNCIONARIOS, E UM CORTE FEMININO Q CUSTA 20,00 PASSAR A CUSTAR PELO MENOS 30,00 MESMO ASSIM ESTA DEFAZADO, POIS TRABALHAMOS COM MUITA QUIMIOCA,NOS SOMOS SALUBRE PODERIAMOS APOSENTAR COM MENOS TEMPO DE TRABALHO. POS A QUIMICA ACABA COM A NOSSA SAUDE. AMIGOS VAMOS TER UNIAO, ´POIS O LIMITE P NOIS E O CEU…..SOMOS VERDADEIROS ARTISTA DEICHAMOS A HUMANIDADE BONITA, TEMOS TUDO P GANHAR BEM SO DEPENDE DE NOS CHEGA DE COBRAR BARATO A GASOLINA A 10 ANOS ATRAS ERA 1.20 REAIS E AGORA DOBROU VAMOS DOBRAR TAMBEMM.MESMO ASSSIM ESTAREMOS DEFAZADO POIS OS PRODUTOS ESTAO O OLHO DA CARA….. ASS. COLORISTA HAIR STILE E VISAGISTA NY, MILLAO BARCELONA REINO UNIDO.

  88. domingo, 22 de janeiro de 2012 – 20:20 hs

    trabalho de cabeleirero autonomo ganho muito bem registrado eu nao vou ganhar nem um terco do que ganho gostaria de saber se eu posso continuar trabalhando autonomo sem prejudicar o proprietario como devo fazer

  89. talita
    terça-feira, 24 de janeiro de 2012 – 0:35 hs

    Sou manicure a 10 anos e trabalhava em casa. Hoje ganho melhor trabalhando em salão. E dou graças a Deus por ter onde trabalhar. Ganho 50% do que faço, o material é todo do salão e as cliente também, a dona arca com todas as despesas. Sinseramente… não faz mais do que nossa obrigação manter o nosso local de trabalho limpo , organizado, faço meus horários combinado com outra colega para o salão não fique em falta e muito menos as cliente, AMO O MEU TRABALHO. Mais se eu for registrada ganharei bem menos e não poderei fazer meus horários. Como posso continuar trabalhando dessa forma sem prejudicar o proprietário, existe algum tipo de contratao legal? tem modelo?

  90. J.C.F.
    sábado, 28 de janeiro de 2012 – 20:00 hs

    PELO AMOR DE DEUS! COMO É ALTO O ÍNDICE DE ANALFABETISMO NESTA CLASSE, HEIM? TANTO DONOS (AS) DE SALÃO QUANTO EMPREGADOS… HORRÍVEL LÊR UM PORTUGUÊS TÃO ERRADO. DÓI NA ALMA!!!

  91. J.C.F.
    sábado, 28 de janeiro de 2012 – 20:14 hs

    GENTE, VOCÊS IRÃO LIDAR COM UMA ÁREA IMPORTANTE, A DA BELEZA, ONDE TUDO DEVERIA, DE FATO, SER BELO, À COMEÇAR PELO USO DA LINGUA PORTUGUESA. ACONSELHO-VOS À BUSCAREM, ANTES DE TUDO, MELHOR ESCOLARIDADE; POIS IRÃO LIDAR COM PESSOAS CULTAS, INCLUSIVE. É MUITO DESAGRADÁVEL AOS OUVIDOS ( E À ALMA), OUVIR UMA CRIATURA QUE NÃO SABE EXPRESSAR-SE OU ESCREVER CORRETAMENTE. CAI NO DESCRÉDITO, SABIA? ISSO TAMBÉM PESA MUITO QUANTO AO NÍVEL DE CLIENTELA, ETC…OUTO FATOR É A ÉTICA PROFISSIONAL QUE VOCÊS, OBRIGATORIAMENTE, DEVERIAM TER E QUE NEM SEMPRE USAM. NÃO BASTA TER O CURSO DE CABELEIREIRA, ETC…, OU MONTAR SALÃO. É PRECISO MUITO MAIS… FUI À UM SALÃO, QUE DEUS ME LIVRE! TANTO AS DUAS SÓCIAS, QUANTO AS MANICURES SÃO UNÂNIMES EM ANALFABETISMO, PALAVRAS CHULAS, SEM ÉTICA, SEM POSTURA PROFISSIONAL, SEM CLASSE… CONCLUSÃO: JÁ ESTOU PROCURANDO UM AMBIENTE MELHOR PARA FREQUENTAR…É UMA TRAGÉDIA GREGA!

  92. ermes de paula
    domingo, 29 de janeiro de 2012 – 22:45 hs

    esta nova regulamentaçaô veio para criar transtorno para nos donos de salao, pois comomissionados retiram mais do que ganhariam com registro, e isso nao impedira de entrarem com açôes contra os salo~es esta lei “e so mais uma forma de arrecadaçaõ para a uniaõ.

  93. EONICE EVARISTO
    terça-feira, 31 de janeiro de 2012 – 10:14 hs

    Tbém quero montar um salão, mais com relação aos profissionais, pude observar que todos preferem serem autônomos por ganhar mais, porém muitos buscam a justiça posteriormente alegando serem coitadinhos….

    Sendo assim, como posso me proteger e garantir meu negócio, de forma segura e honestae duradora, sendo bom para as duas partes nesta sociedade de Tomador (eu) e Prestador de Serviço(manicure e cabelereiro, depilador)

    O que seria melhor e mais seguro fazer para evitar processo Trabalhista?

    Faço contrato de Aluguel de Cadeira, estou no estado de São Paulo?
    Contrato de Parceiria – Como funciona?
    Aluguel/Arrendamento?
    Contrato os profissionais c/ CCM ou MEI – Microempreendodor Individual.

    No aguardo de uma sugestão!

    Grata!

    Eonice Evaristo

  94. EONICE EVARISTO
    terça-feira, 31 de janeiro de 2012 – 10:18 hs

    Vou montar um salão de beleza, como deve proceder de forma segura na contratação/parceria com os cabelereios/manicure/depiladora.

    Faço contrato de aluguel de cadeira? Estou no estado de São Paulo?!!

    Contrato de Parceria/Arrendamento/Aluguel – reconhecido em cartorio

    Contrato CCM -Profissional Liberal ou MEI Microempreendedor Individual

    Lembrando que todos preferem trabalhar com comissão 50%-Cabelereiros e manicures.

    No aguardo de uma ajuda na questão de me documentar de forma legal a fim de evitar processo Trabalhista futuro.

    Grata!

    Eonice Evaristo

  95. conchita
    terça-feira, 7 de fevereiro de 2012 – 12:22 hs

    Infelizmente alguns salões impõe que manicure trabalhe ganhando 50% e todo o material, esmaltes, acetona, algodão, toalhas descartáveis e até as luvas por conta da profissional e assim ninguém aguenta trabalhar muitas ouvindo desaforos, com carga horária imposta e nem o inss querem pagar. Por causa disso resolvi trabalhar por conta própria e atendo em domicílio, com hora marcada, me sobra mais dinheiro para investir em material, tenho toda a coleção de esmaltes inclusive importados e minhas clientes super satisfeiras graças a Deus. Que se lixe donos de salão.

  96. Luciene Bitencort
    segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012 – 19:25 hs

    Estou trabalhando em um salão e ela nao fornece nenhum tipo de material pra gente e paga R$ 50% do serviço prestado quando faltamos ela desconta isso é justo?não paga alimentação nem assinou minha carteira tenho 11 meses lá e ela me enrolando e não quer me dar minha carteira de volta.Ela disse que não vai me mandar embora e disse que se eu quiser sair é pra eu pedir pra sair e ta fazendo um monte de coisas pra agente pedir demissão.O que posso fazer pra resolver esta situação?Onde fica o SINDICATO DAQUI DE SALVADOR BA
    ?

  97. Luciene Bitencort
    segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012 – 19:26 hs

    Estou trabalhando em um salão e ela nao fornece nenhum tipo de material pra gente e paga R$ 50% do serviço prestado quando faltamos ela desconta isso é justo?não paga alimentação nem assinou minha carteira tenho 11 meses lá e ela me enrolando e não quer me dar minha carteira de volta.Ela disse que não vai me mandar embora e disse que se eu quiser sair é pra eu pedir pra sair e ta fazendo um monte de coisas pra agente pedir demissão.O que posso fazer pra resolver esta situação?Onde fica o SINDICATO DAQUI DE SALVADOR BA
    ??????????????

  98. ALZIRA CAMARGO
    terça-feira, 14 de fevereiro de 2012 – 18:12 hs

    SOU CABELEIREIRA A 17 ANOS E ACHO UM TRABALHO ESCRAVO,ñ temos hora para entrar e nem sair, trabalho as vezes até 14 h por dia sem hora de almoço e com o meu material (50%) e a ajudo na recepçaõ e na faxina se Ñ FASSO TENHO QUE AGUENTAR A CARA FEIA E AGORA TENHO ALERGIA DE ALGUNS PRODUTOS .TEMOS QUE TER LEIS E REGRAS TEMOS QUE SER MAIS VALORIZADOS DEZ DO GOVERNO O PATRÃO E ATÉ O CLIENTE , TEM ALGUNS QUE ACHA QUE PORQUE ESTA PAGANDO TEM DIREITO DE NOS TRATAR E DE SER DO JEITO QUE ELES PREFERE DESABAFO DE UMA TRABALHADORA ESQUECIDA

  99. Ruthi
    quarta-feira, 21 de março de 2012 – 12:33 hs

    Penso o seguinte: Quem não estuda …. a única opção é ralar e procurar estudar para ser bem sucedido na vida e quem sabe passar no concurso público.

  100. Camila
    sexta-feira, 30 de março de 2012 – 20:10 hs

    Sabe o que eu acho engraçado? Tantas manicures e cabeleireiras reclamando de “trabalho escravo” para ganhar pouco, mas certamente não correm atrás de especialização, de estudo, para ter um diferencial e ser melhor remunerado.
    Salão de beleza hj é que nem mato, cada esquina tem um, se vc quer ganhar nais ter que ter um diferencial.
    Quem trabalha em salão pequeno, de bairro, realmente trabalha muito e ganha pouco, assim como o dono do salão também.
    Tem manicure que não chega a ganhar um salário por mês, tem outras em salões chics que ganham 3mil.
    Tem manicure que chega a hora que quer, sai na hora que quer, quer trabalhar pouco, fazendo unha a 10 reais e quer ganhar muito dinheiro. Impossível, filhas!!!
    Quanto a dor nas costas, LER, sei lá o que… todo trabalho é assim, custoso, tem seus problemas, seus contras…

    Se querem o melhor, corram atrás do melhor!!!

  101. Agda
    quarta-feira, 4 de abril de 2012 – 19:16 hs

    Sugestão;coitadinhas e coitadinhos,abram uma empresa,contratem funcionários e vejam como é simples a vida de um empresário! De preferência que encontrem pessoas com as mesmas atitudes que a de vocês.Não dou 1 ano para mudarem de opinião!

  102. Anônimo
    quinta-feira, 19 de abril de 2012 – 2:03 hs

    O “Português” nestes comentários esta um absurdo!!!
    Na minha opinião acaba refletindo o nível de cultura da classe “Profissional”, a falta da busca pelo conhecimento gera a “falta de informação” e é onde cada um faz o que quer…o profissional concorda em receber o comissionamento, pois o empregador e ele concordam que é a melhor maneira, onde “ele” faz um bom negócio, o empregador precisa de um “bom profissional” e é assim que sempre deu certo num acordo entre “PESSOAS INTELIGENTES”…depois de um tempo o(a) camarada acha que não está certo…e começa a reclamar, fazer clima…ainda se acha um “Profissional” … nem sabe o que significa a palavra… Infeliz ignorante, sem caráter, porquê firmou acordo com o salão no início!?. Se de alguma maneira acha que está sendo explorado, por que não abre seu próprio negócio …não tem coragem… não é mesmo? Ou acha que vai ser mais fácil? …Se acha que sim …é mais ignorante do que a média.
    Dê valor ao seu trabalho e aos que dão oportunidade, você entra no salão para ser acima de tudo “um(a) colaborador(a)” do salão, da empresa … estou partindo do princípio de que vc sabe o que significa ser colaborador e em algum momento esqueceu.
    Você ainda não é um empregador porque lhe falta conhecimento e competência … não é “dinheiro”. Ou alguém já ouviu em “Casos de Sucesso”… – Ganhei uma bolada numa ação trabalhista e foi aí onde tudo começou …
    E caso você não queira ser dono…também não quer ser registrada porque acha que ganha menos…pagar INSS por conta própria então, nem pensar…melhor comprar um celular novo…

  103. Ane sales
    sexta-feira, 27 de abril de 2012 – 16:58 hs

    Sou totalmente contra essas pessoas quando querem trabalhar aceitam qualquer coisa depois que conseguem revelam suas verdadeiras identidades . E um absurdo e vc pagar uma comissao muito alta que se for fazer as contas ela ganha mais doque um asalariado de carteira assinada . Se fazem de coitadinhas na verdade sao verdadeiras cobras.

  104. Amanda
    segunda-feira, 21 de maio de 2012 – 12:31 hs

    Pessoal, ta complicado!!!! rsrsrsrs estou contratando manicure com salário + Benefícios + comissões + todo material utilizado, e pasmem, não encontro uma manicure que queira trabalhar assim!!!!! Todas as que conversei querem os seus 70% e só. Estou começando a achar que elas não querem comprometimento, deixando o salão e ou parceiros na mão quando acham que devem… Se não pagamos tudo certinho conforme a lei, entram na justiça reclamando, quando aparecem oportunidades que lhes fornecem segurança, não querem…
    Realmente não dá para entender… Alguém consegue me explicar o porque disto??!!!

  105. Paulo
    segunda-feira, 28 de maio de 2012 – 2:03 hs

    O que alguns donos de salão não entendem é que quando falam que a manicure ganha 70% 80% “limpos” esquecem que as mesmas arcam com os produtos,o custo de suas férias( que normalmente não tem),13 salário,inss,fgts horas extras(as vezes até as 22h),caso fique doente ou acabe com LER o salão pouco se importa colocam outra no lugar,o problema de 20% ser pouco para o salão é que os donos não cobram o preço suficiente para cobrir os custos proporcionais ,tem medo dos concorrentes,então acha que a manicure ganha muito.Além dos donos de salão que as vezes não tem lucro no fim do mês e ficam de olho no que o empregado ganhou,não entendem que, o que empregado ganhou é como se fosse o custo de uma mercadoria.Quando te chamam pra trabalhar te falam uma coisa, você aceita, passa um tempo falam: “Vamos ter que descontar tal coisa de vc” ai vc aceita, passa um tempo de novo , ou colacam mais uma pra trabalhar , fazendo seus ganhos diminuirem .Além de muitas outras coisas ,aí quanto vc quer seus direitos , falam que vcs tinham um acordo.Falam que muitas manicures não são profissionais, Mas antes dos donos abrirem um salão deverião fazer um curso no SEBRAE, para saberem arcar com os riscos do negócio e não passar a bola para o funcionário.Está na CLT, o propretário é corre com os riscos do negócio.Abriu porque quis.

  106. Anônimo
    quarta-feira, 20 de junho de 2012 – 22:08 hs

    bando de futricados

  107. Anônimo
    segunda-feira, 2 de julho de 2012 – 15:57 hs

    quero fazer um contrato para minha manicure, pois ela esta comigo a 3 meses e gostaria de ter segurança nessa parte.

  108. Deborah
    quarta-feira, 4 de julho de 2012 – 21:16 hs

    Trabalho em um salão á 10 meses e 5 meses de carteira assinada, por opnião da dona do salão resolvir fazer um curso de estética, que são terças e quintas pela manhã. O acordo foi no boca-a-boca, e ela me liberou pra fazer o curso e agora ela quer descontar os dias do curso no salário, ou seja, hoje em dia não podemos mas confiar na palavra como antigamente, hoje é tudo no preto e no branco. E agora é justo o q ela está fazendo? Tenho que procurar a justiça? Ou vou sair perdendo mesmo?

  109. terça-feira, 7 de agosto de 2012 – 22:09 hs

    eu trabalhocomo manicure em um salão e resebo um salario

  110. terça-feira, 7 de agosto de 2012 – 22:11 hs

    eu sou manicure de um salaõ e ganho um salario minimo guanto devo parar de inss

  111. terça-feira, 27 de novembro de 2012 – 21:10 hs

    trabalho em um salão q agora no mes de dezembro eles querem q eu trabalhe de domingo a domingo sem folga e sem pagar nada a mais por isso como posso agir nessas condições não sou registrada.

  112. Luana ellen
    quinta-feira, 13 de dezembro de 2012 – 14:13 hs

    Ola sou manicure a 2 anos mais todos donos de salao tem uenos dar muito valor por que se nao foce nos o salao nao teria lucrospois acho otima ideinha nos manicures termos os nossos direitos pois nos ganhamos mais fazemdo em
    casa no que no salao

  113. Lady Laura
    sexta-feira, 11 de janeiro de 2013 – 12:06 hs

    O que ocorre, gente alimentada pela ignorância por interesses dos nossos governantes e pela ganância que exige o vínculo empregatício somente para encher os cofres públicos com os encargos trabalhistas que o empresário tem que pagar.
    O que ocorre é que se o empresário não tiver lucro nem dinheiro prá pagar as contas, vocês não vão ter onde trabalhar porque ninguém quer abrir um negócio prá pagar contas sem ganhar. Vocês mesmos sonham abrir um negócio próprio por que? Porque acreditam que vão ficar ricos, muito ricos!…. Ora me poupem!!!

  114. alexandra
    quinta-feira, 4 de abril de 2013 – 19:47 hs

    Ola eu sou manicure em um salão de beleza, e la agente faz hora extra e depoiis pegamos em folga, e verdade que so pode ser decidido pela patroa o dia da folga?

  115. Anônimo
    quarta-feira, 17 de abril de 2013 – 23:04 hs

    Artur

  116. Jackson Oliveira
    segunda-feira, 22 de abril de 2013 – 18:20 hs

    Boa tarde, estou abrindo um salão de manicure e depilação, e estou querendo registrar os funcionários, mas de incio estarei fazendo a experiência com os profissionais com 40% do funcionário, sendo que todo material será do salão elas só utilizar seus alicates e espatulas, e depois dessa experiência terá o registro com o salário base e mais 20%.

    E uma duvida que tenho como e feito com a depiladora elas teriam uma comissão de quanto sobre o trabalho.

    Minha pergunta, sendo assim desta forma registro mais 20% e VT, terei algum problema para encontrar funcionários.

    Agradeço

  117. desirée
    segunda-feira, 3 de junho de 2013 – 21:04 hs

    os salões tem que registrar, chega de trabalhar de forma irregular eles só querem vantagem sobre nós trabalhadores, sonegam impostos, forgan a lei,tem que acabar com isso, estamos em uma era da igualdade trabalhista todo mundo tem direito a receber seus direitos como qualquer profissão,vamos se unir,,,

  118. Patricia
    sexta-feira, 21 de junho de 2013 – 15:16 hs

    Vou abrir um salão de beleza, e estou pensando em registrar a cabelereira e a manicure.
    Para a manicure seria o salario mais 20% com meus matérias, sendo somente o alicate e espátulas dela, e para o cabelereiro seria o salario mais 30% com meus matérias, sendo somente o secador e a prancha dela.
    Isto seria certo ou não , me ajudem estou meia perdida neste problema.

  119. terça-feira, 10 de dezembro de 2013 – 0:31 hs

    Trabalho a pouco tempo em um salão, não sou registrada, sou maquiadora trabalho com os meus produtos que são de otima qualidade e faço uma maquiagem excepcional e só ganho 50% sendo que minha patroa pede para eu fazer de tudo ,desde de varrer a colocar toalhas perto do lavatorio, lavo cabelos e tudo mais. Eu acho o seguinte, ja que faço meu serviço rapido e agrado todas as cliente fazendo com que essas clientes tragam mais clientes ,acho que deveria receber 70% pois gasto bastante produtos e trabalho 12 horas. Não recebo vale transporte nem vale refeição. É claro que eu na trabalho 12 horas fazendo maquiagem direto ,mais sempre tem algumas coisinhas que citei acima para eu fazer . ME AJUDEM POR FAVOR
    ME AJUDEM POR FAVOR
    OBRIGADO

  120. A F T S
    quarta-feira, 22 de janeiro de 2014 – 23:27 hs

    Sou profissional em vendas de produtos profissionais para cabeleireiros,minha cunhada tem salão e 03 manicuris.Eram comissionadas e ganhavam 50% livre com material da casa ganhavam em média r$ 3.800,00 a r$ 5.000,00 cinco mil reais chegava a hora que queriam marcava com o cliente e não vinha.Cuspiam no prato que comiam ,tinha sempre problemas com a justiça.Hoje Deus deu luz e sabedoria elas foram registradas ganham somente o piso da classe e comissão de 15% tiram menos da metade que ganhavam antes e estão muito felizes porque elas se sentem realizadas com o INSS = ISTO NUNCA SERÁ SUFICIENTE.E minha cunhada dona do salão que antes vivia tendo problemas com a justiça do trabalho esta rindo a tôa! Shalon!

  121. sinto injustissada
    segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014 – 11:32 hs

    Trabalho a 14anos em um salao gerensiei enquanto eles saiam de feriad para praias eu nunca tirei ferias sai de la pedi uma carta de recomendacao para eles e eles m negou .no dia que pedi o salao estava fechando e eles tem outro dalao por ventura muito chiqui e eu ,tinha conseguido um trabalho em um hotel foi indicacao ,mas mesmo asssim presisava de uma recomendacao afinal e muitos anos mas tem que provar .eles me negaram e eu perde esta chanse de mudansa de vida .tenho 6filhos para da comida .pergunto sou uma trabalhadora pai e mae ,onde esta a justica ,disem que a justica e para todos .mas todos quem ?chegava um horario e nao tinha hora pra sair sem falar que tinhaque faser limpesa de salao .e tinha q comprar produtos para trabalhar e cortar cabelo masculino .fiz duas cirurgia e quse passei fome cm meus filhos .sai de la chorando me sente tao injustisada,alem disso perde o trabalho por calsa de um simples papel .na hora q eles iriam para ferias eu ficava cuidando de salao funcionarios e caixa .e eles na praia e agora onde esta o meu direito .

  122. Elisa
    sábado, 8 de março de 2014 – 4:55 hs

    Falar que uma manicure faz corpo mole é fácil..então tenta fazer o que elas fazem…muito se fala sobre os donos dos estabelecimentos..porque isso e aquilo, e ainda tem alguns que acham que a manicure é um “mal necessário” dentro de um salão mais saibam: a manicure é quem recebe na maioria das vezes primeiro os futuros clientes deseus estabelecimento..ntão pare e reflita sobre a maneira como se refere ao um profissional que se deficou e investiu em cursos, em material e ainda temos que aturar patrõesvque se pudessem fariam um carcere porque nem horario de almoço tem direito e sao obrigadas a trabalhar 12 horas por dia…e por ai vai…meu respeito a todos os donos de estabelecimentos, mais não poderia deixar de falar sobre a classe trabalhadora das manicures..qtos aos seus deveres, processos e tal e coisas se informen antes de entrarem numa situação complicada perante um juiz…tenham uma pessoa que os de instruçôes..ou nem abram um negocio sem ter conhecimento dos seus deveres e direitos…

  123. summer
    domingo, 16 de março de 2014 – 7:05 hs

    Direitos e deveres….analfabetos…. choramingos…bla..bla…bla… Q cada um saiba o seu lugar,por favor !!!!!! Temos q conceder a oportunidade de trabalho, somente as escolhidas a dedo. Deixar bem claras as condicoes , faze-las assinar um contrato e registra- –lo em Cartorio, ou, pela metade dos ganhos, com carteira !!!!

  124. rose oniesko
    sexta-feira, 13 de junho de 2014 – 14:27 hs

    Gostaria de saber como faço esse contrato, obrigado

  125. Anônimo
    terça-feira, 8 de julho de 2014 – 10:24 hs

    Muito fácil pra quem está de fora. ..
    Trabalhei por quase um ano em um salao… nao tinha horário de sair de descansar de comer…. cheguei a trabalhar até meia noite… obrigada com uma filha pequena.. nao acho justo nao temos que ter direito siim… trabalhava muito atendendo telefone limpando o salão fazendo café. .. e aiinda era tratada igual uma cachorrinha.. Então se eu largo minha família e vou trabalhar tenho direitos sim como qualquer cidadão brasileiro. …. se bem q esperar o q de um país que valoriza mais presidiário do que trabalhadores. … quero siim meus direitos. .. nem que preciso entrar na justiça

Deixe seu comentário: