Europa tem 75 mil prostitutas do Brasil

Uma prostituta brasileira foi eleita em Genebra para comandar a associação da categoria. Venceu fácil. Representa a absoluta maioria.

Jamil Chede conta que em ruas de prostituição da cidade, na Suiça, português é língua corrente e ser brasileira rende os michês mais caros, o que leva as prostitutas de outras nacionalidades a fingir que são brasileiras para competir. Na Europa, segundo a Organização Internacional de Migrações, são 75 mil prostitutas brasileiras em ação.


Tabela de preços na França.

Europa tem 75 mil prostitutas do Brasil

Prostituta brasileira é eleita em Genebra para comandar associação da categoria.

Por Jamil Chade

Em ruas de prostituição de Genebra, na Suíça, português é língua corrente. Nos classificados de jornais europeus, apresentar-se como “brasileira” costuma render mais clientes e programas mais caros. Não por acaso estrangeiras fingem ser do País para competir pela atenção dos homens.

Estimativas da Organização Internacional de Migrações (IOM), agência ligada à ONU, apontam quase 75 mil prostitutas brasileiras trabalhando hoje na Europa. E esse número só cresce. “Espanha, Holanda, Suíça, Alemanha, Itália e Áustria são os principais destinos”, diz a entidade. E o total de mulheres que deixam o Brasil é bem superior ao de homens. Na Itália, dos 19 mil brasileiros vivendo legalmente no País em 2000, 14 mil eram mulheres. O número elevado de prostitutas contribui para a diferença.

Dados do governo espanhol apontam existência de 1,8 mil prostitutas brasileiras no país e 32 rotas de tráfico de mulheres. Muitas usam Portugal como porta de entrada e praticamente todas chegam ao continente com documentos falsos.

Reportagem do jornal escocês Scottish Daily Record apontou envolvimento de cerca de cem gangues e grupos mafiosos no tráfico de sul-americanas à Europa. E, uma vez lá, elas são mantidas, até de forma violenta por causa de dívidas, pelos agentes que facilitaram suas viagens. “Quando fui trazida para a Europa, nem sabia onde ficava a Suíça. Sabia apenas que ia ganhar muito dinheiro porque aqui os homens gostam da gente. Banqueiros suíços adoram brasileiras”, conta, orgulhosa, a cearense Daisy.

O número de brasileiras é tão grande que algumas chegam a cargos de chefia em associações locais. Edna da Silva foi eleita na quinta-feira integrante do Comitê Executivo da Aspasie, entidade que luta pelos interesses das prostitutas em Genebra. “Tenho 49 anos e saí do Brasil com 20 para trabalhar na indústria do sexo. Nunca vi tanta brasileira trabalhando no ramo como agora. Há uma leva impressionante.”

Algumas chegam a montar casas de prostituição. Em Zurique, um edifício de três andares no bairro do Paquis é ocupado por 40 brasileiras. Elas pagam aluguel simbólico pelos quartos e têm alimentação no local – uma cozinheira baiana garante feijoada aos sábados. Mas são obrigadas a deixar pelo menos metade do que recebem nas mãos da dona, um travesti.

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), o tráfico de pessoas para exploração sexual transformou-se num dos negócios mais rentáveis do mundo – US$ 28 bilhões por ano. Nas próximas semanas, uma campanha suíça combaterá o tráfico de latino-americanas. Segundo a imprensa local, elas estariam sendo contratadas por R$ 100 mil para casar com supostos terroristas de Bangladesh para garantir-lhes visto. A denúncia foi feita por uma ex-prostituta brasileira.


14 comentários

  1. João Carlos Nicolli
    domingo, 18 de maio de 2008 – 16:05 hs

    Uma triste realidade brasileira, que gera conseqüências infelizes na Europa, gera o xenofobismo (no sentido de raiva e não medo), as próprias prostitutas européias possuem uma xenofobia com prostitutas sul-americanas e africanas.
    A prostituição brasileira na Europa não prejudica apenas os europeus, mas também até os brasileiros, que tentam ir a Europa, por diversos motivos, estudo, turismo, profissional e etc. Criando uma intensa barreira contra brasileiros para evitar a entrada de imigrantes com o intuito de trabalhar, no mercado informal ou de forma informal (vale lembra que em Amsterdã – Holanda, a prostituição é legal, para pessoas devidamente legais no país), a União Européia através de uma árdua burocracia tenta filtra tais pessoas, mas às vezes acaba impedindo a entrada, de alguma pessoa que ira a Europa sem o intuito de fazer tais atividades!

  2. rodrigo
    domingo, 18 de maio de 2008 – 22:13 hs

    as putas na europa, seus filhos em brasília…

  3. Marketing de guerra!
    segunda-feira, 19 de maio de 2008 – 14:42 hs

    A Europa passa por uma profunda crise econômica social ( perda de direitos trabalhistas, etc.) causada pela onda neoliberal e os governantes de extrema direita e de direita de lá, com o uso abusivo da mídia, como fica claro na Itália, Espanha, etc., para mascarar a realidade colocam os estrangeiros como os responsáveis pela criminalidade, pelo desemprego, etc. ao ocuparem os espaços de trabalho dos nacionais, viverem da prostituição, etc., o que não passa de uma grande mentira!

    Eles antes faziam vistas grossas para as imigrações ilegais como estimulavam a imigração legal, mas hoje eles que estão passando por uma crise político econômica não necessitam mais desta mão de obra barata e ai a razão das campanhas midiáticas, tanto para iludir as populações nacionais, o que gera amplificação do chauvinismo já latente, como desestimula as imigrações nos países de origem dos imigrantes.

  4. fernando
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 15:37 hs

    oi

  5. HALLE HONG EM ANGOLA
    quinta-feira, 10 de dezembro de 2009 – 8:58 hs

    GOSTARIA DE OUVIR QUE BRASIL É O MELHOR PAÍS NA REPRESENTAÇAO CULTURAL NA EUROPA, E NÃO NA PROTITUIÇAO COMO ACONTECE COM A NOSSA AMIGA ELEITA SEM CARGO…..QUE VERGONHA PARA OS

  6. gilsom
    domingo, 10 de janeiro de 2010 – 4:05 hs

    isso é uma vergoha

  7. Gilberto
    sábado, 5 de junho de 2010 – 0:08 hs

    É a viagem em sentido contrário. Quando os países da América eram colônias, para cá eram enviadas levas de prostitutas bem como levas de sentenciados por várias modalidade de infrações penais.
    Agora é muito bom que aturem esses milhares de marginalizados que, de uma forma ou de outra, os países desenvolvidos contribuíram para criar no Novo Mundo.
    Penso, entretanto, que Portugal e Espanha não são bons lugares para ganhar dinheiro. Fazem parte do grupo de países chamados de “PIGS” (Portugal, Itália, Grécia e Espanha) que estão falidos pela incapacidade de se desenvolverem na Europa atual.
    Enfim, são os “PORCOS” de lá, recebendo as porcas daqui. É tudo perfeitamente compatível.

  8. lucas calazans pinto
    quinta-feira, 12 de agosto de 2010 – 14:36 hs

    nossa se isso for a tabela de preços de cada prostituta na frança la a coisa esta feia né rssrsrsrsrsrsrsrs…

  9. Lulle
    segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012 – 11:33 hs

    Acho um absurdo essa generalização em relação a mulher brasileira. Eu, por exemplo, sou brasileira, morro em Portugal, mas não sou prostituta. Ao contrário, me comporto muito melhor do que muitas portuguesas e/ou outras estrangeiras. Vivo em minha casa, porque recebo pensão alimenticia dada pela Justiça brasileira, pelo fato de quando eu era casada, meu marido pediu que eu parasse de trabalhar para cuidar do meu filho. Assim sendo, parei de trabalhar e coube a ele o pagamento de minha pensão quando nos separamos, porque a essa altura eu não conseguiria emprego. De tempos em tempos ele visita o filho e temos uma relação amistosa e de respeito. Creio que a maior parte das informações são mentirosas, vez que basta se dizer brasileira para se julgar que são prostitutas. Acho lamentável que tal fato aconteça. Muitas brasileiras sairam do Brasil em busca de ascensão econômica. O fato é que o Brasil já viveu um momento de crise e que, naturalmente, levou homens e mulheres à diàspora. Há muito preconceito e difamação! Mas chegou a hora do Brasil e de toda América do Sul apontar o número de estrangeiras (européias) que também se prostituem, além de homens que fazem exploração infantil e cresce dia-a-dia os casos de pedofilia com estrangeiros que infestam o Brasil, especialmente europeus. Pelo ponto de vista sociológico, o Brasil não pode ser transformado numa fábrica de prostituição, pois, culturalmente falando, os hábitos e a maneira de ser do povo brasileiro é bem mais despojado do que a carquilhada Europa. Há muito preconceito desmedido! Mas o Brasil está em ascensão econômica. O que será dos estrangeiros retrógrados? Eles não vão para o Brasil para tb. tentar investimentos, emprego etc.? Chegou a hora do Brasil arregaçar as mangas e começar a criar diretrizes que inibam a permanência de diversos estrangeiros que fazem do nosso país uma República de Bananas. Acho que deve haver respeito e eu me sinto ofendida com essa xenofobia e essas notícias gritantes que denigrem a mulher brasileira. Lembre-se que a nossa Presidenta é uma senhora de respeito. Em academias de Ginástica, ou Ginásio, já encontrei o seguinte cartaz (foram porocessados pela Casa Brasil): Venha para… e fique com os glúteos das brasileiras! Junto a esse chamamento havia uma foto de uma mulher semi-nua, com um apelo totalmente sexista. Uma Academia???? Nada mais tenho a dizer, a não ser lamentar. Não digo que não existam prostitutas brasileiras, mas sei que esses números estão aquém da verdade e, pior, muitas são alicidas por homens nacionais Europeus. Dizem que existe 75.000 prostituas brasileiras na Europa!!! Não creio. Mas se houver realmente, cabe aos governos dos diversos paises Europeus, deportarem essas mulheres, a fim de colocar “ordem na casa”. O mesmo vale para o Brasil, ou seja, devolvam para seus paises de origem as estrangeiras que se prostituem no Brasil.
    Estudem a história e vejam de onde partiu a prostituição iniciada no Brasil que é um dos paises mais novos do orbe.

  10. segunda-feira, 3 de dezembro de 2012 – 23:11 hs

    A rica e diversificada FLORA brasileira é mal compreendida pelos estrangeiros. Claro que, assim como em qualquer flora, existem as trepadeiras que – quando não obedecem ao PAU TUTOR -, saem descontroladas pelas janelas e acabam dando no jardim dos vizinhos. Mas não são todas assim. A maioria é bem comportada e dá bem em vasos caseiros. A jardinagem é uma arte. É preciso conhecer as manhas das plantinhas e ter boa mão. Não pode fazer como alguns suiços que conheci que levaram plantas das florestas daqui para cultivar em vasos por lá. Ora, pagaram por sombrites caros, adubos sofisticados, uma despesa danada, e depois ficaram com o regador na mão sem ter planta para regar! Queriam o quê? O clima é diferente….. Depois reclamam e nos denigrem como se o Brasil fosse uma suspeita CASA DE VEGETAÇÃO. Gente, a flora brasileira é igual a qualquer outra: aqui não estão todas as plantas que dão, nem dão todas as que aqui estão. E querem saber do pior? Muitos dos que denigrem as plantinhas brasileiras posam de lenhadores ao entrarem em nossas florestas, mas não passam de coletores de frutas. Abraços a todos.

  11. vitoria
    quarta-feira, 5 de dezembro de 2012 – 11:34 hs

    realmente as prostitutas entra com facilidades uma mae k vem com um bebe de apenas 3 anos k vem pra passeio eles nao deixaram entrar e um abesurdo e tava com dinheiro e tudo para manter os 10 dias

  12. Regina Barbosa
    quinta-feira, 24 de janeiro de 2013 – 11:22 hs

    Que bom que vai existir uma representaçao da classe , assim essas pessoas podem talvez reclamar dos maus tratos e da exploraçao que sofrem com maior facilidade. Que existem muitas prostitutas brasileiras na europa,nãoé novidade o proprio governo brasileiro esta implementando medidas e publicidade internas em todos os niveis radio tv cinema e internet , para esclarecer muitas pessoas que sao traficadas sem saber, e que depois disso não tem outra soluçaoque nao seja viver na prostituiçao. Acho hipocria a maioria dos comentarios que finge nao ver oproblema, e ainda se sente ofendido por tal afirmaçao ao invés de enfrentar a realidade. a prostituiçao é a profissão mais antiga do mundo sempre vai existir,pois sempre vai existir freguesia para esse tipo de produto,Porem o comercio e a escravidão de mulheres, nao é assunto banal. e o falso moralismo de muitos nao vai resolver o problema

  13. martins
    quarta-feira, 24 de abril de 2013 – 15:29 hs

    alem das prostitutas tao ba ignorar os gays e travecos brasileiros na europa na putar…. brasil ….put traveco ou jogador de futebol

  14. quarta-feira, 24 de julho de 2013 – 20:04 hs

    pra mi e bon qui estas meretriz si converten a cristo porque a bilia diz o salario do pecado e morte i o don di deus e a vida e terna a bandonan o pecado poque si nao vais no inferno

Deixe seu comentário: