Fábio Campana | Política, cultura e o poder por trás dos panos.

Cezar Silvestri morre em Curitiba

Ele foi chefe da Casa Civil e presidente da Agepar, além de pai do prefeito de Guarapuava e marido da deputada estadual Cristina Silvestri.

da Gazeta do Povo

O ex-secretário estadual Cezar Silvestri foi encontrado morto na rua Martim Afonso, em Curitiba, na madrugada deste domingo (21). A polícia trabalha com a hipótese de suicídio, a partir da queda do 22.º andar do prédio. O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal de Curitiba e já foi liberado.

Cezar Augusto Carollo Silvestri nasceu em Guarapuava, tinha 64 anos e foi chefe de Casa Civil e secretário de Desenvolvimento Urbano na gestão Beto Richa (PSDB) e também presidente da Agência Reguladora de Serviços Delegados do Paraná (Agepar), além de ter exercido mandatos de deputado estadual e federal. Era pai do atual prefeito de Guarapuava, Cezar Silvestri Filho, e marido da deputada estadual eleita Cristina Silvestri.

O corpo de Silvestri será velado na prefeitura de Guarapuava, para onde será levado ainda neste domingo. Ainda não há informações sobre o horário e local de sepultamento.

Leia Mais »

O Dia D de Palocci

Lauro Jardim, O Globo

Antonio Palocci voltará aos holofotes nos próximos dias.

Está marcada para quarta-feira a sessão do TRF-4 que decidirá quais os benefícios que o ex-ministro terá direito em consequência de sua delação premiada.

No melhor cenário — para ele, claro — há chance de Palocci ganhar a liberdade imediatamente.

Manifestação contra Bolsonaro
na Rua XV em Curitiba

do Bem Paraná

Um protesto contra o candidato Jair Bolsonaro (PSL) lotou o calçadão da Rua XV, em Curitiba, na tarde deste sábado (20). O protesto chamado pelo movimento “Mulheres Unidas Contra Bolsonaro” (MUCB) fez uma caminhada desde a Praça Santos Andrade até a Boca Maldita. “O objetivo continua sendo a contrariedade a um candidato à presidência do Brasil declaradamente intolerante e antidemocrático que defende tortura e violência, que não respeita as liberdades individuais. Sem qualquer proposta concreta, ele apenas se promove com discursos de ódio e monólogos que fogem do enfrentamento e do debate. Nesse momento o MUCB toma partido contra o avanço do fascismo e defende uma pauta política não-violenta e, acima de tudo, com respeito à democracia do nosso país e a garantia das políticas públicas sociais já efetivadas”, afirma a organização do movimento em Curitiba.

Leia Mais »

‘TSE ignorou dimensão do problema’, diz consultor de Alckmin

Consultor de marketing digital da campanha de Geraldo Alckmin (PSDB), Marcelo Vitorino disse que só nessa eleição recebeu mais de 20 propostas de empresas que oferecem impulsionamento ilegal de mensagens pelo WhatsApp. Ele afirmou que a prática, que existiria desde 2014, influenciou o resultado do primeiro turno e tanto o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) quanto o Congresso foram alertados, mas não agiram. Entrevista para Ricardo Galhardo e Pedro Venceslau no Estadão .

Você já recebeu ofertas de serviços de disparos em massa para cadastros de terceiros?
Em toda campanha várias empresas oferecem. Não é de agora. Até achei estranho terem dado tanta relevância porque não é uma coisa nova. Acredito que tenha começado em 2014. Já vi gente cobrar de R$0,12 a R$0,18 por disparo.

Leia Mais »

Ney Leprevost apoia Bolsonaro


Ney Leprevost, deputado federal eleito pelo Paraná, declarou esta semana através de live na sua página do Facebook que neste segundo turno irá votar em Jair Bolsonaro para presidente.

Com perfil político moderado, Leprevost tem histórico de defesa firme da democracia e da liberdade de expressão. Na época em que o presidente Hugo Chaves costumava frequentar o Paraná, ele foi autor de um projeto que tornou o ditador Venezuelano persona não grata no estado. Como deputado estadual, enfrentou publicamente o então governador Beto Richa quando este determinou uma ação violenta contra professoras que faziam manifestações em frente ao palácio Iguaçu, sede do governo. Por isto mesmo, o apoio aberto do parlamentar é uma novidade na campanha do candidato a presidente que lidera com larga vantagem as pesquisas mas ainda causava desconfiança em parte dos eleitores que não se enquadram no espectro ideológico de direita.

Leia Mais »

Brasileiro: cético e com medo

As lideranças que verdadeiramente prezam a democracia devem fomentar um compromisso nacional para que as demandas sociais mínimas sejam atendidas diz o Editorial do Estadão.

A mais recente pesquisa Percepções da Crise, realizada pela Fundação Getúlio Vargas, mostra uma profunda degradação dos sentimentos dos brasileiros em relação ao País.

Segundo o levantamento, com dados referentes a 2017, nada menos que 68% dos entrevistados manifestaram receio de sair de casa à noite. Quando sete em cada dez pessoas não se sentem seguras nem para dar uma volta no quarteirão depois que anoitece, fica evidente que o Estado não está dando as respostas adequadas a essa demanda tão primária dos cidadãos, base de qualquer contrato social digno do nome. Explica também por que a questão da segurança pública está entre as mais candentes destas eleições.

Outro aspecto abordado pela pesquisa que ajuda a compreender o comportamento dos brasileiros na atual corrida presidencial é a atuação dos líderes políticos do País. A desaprovação desses dirigentes é a mais alta da série histórica – em 2017 atingiu 86%, ante 25% em 2010. Além disso, 82% dos entrevistados disseram não confiar no governo, e apenas 14% declararam acreditar na honestidade das eleições.

Leia Mais »

“PT e Bolsonaro têm uma visão antidemocrática”, diz FHC

Por Germano Oliveira, IstoÉ

Dez dias depois do primeiro turno que levou Bolsonaro e Haddad para o segundo turno, e fez, ao mesmo tempo, com que o PSDB fosse arrastado por um “tusnami” eleitoral, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, 87 anos, faz uma análise do que a disputa entre o PSL e o PT representará para o País. E ele não está otimista. “Existe a chance de a crise institucional e a paralisia que lhe segue continuarem. A observação vale para as duas hipóteses, a de vencer Bolsonaro ou o PT”. Mas ele espera que a crise brasileira “que chegou ao fundo do poço, não tenha um alçapão oculto”. Não acredita, porém, que Bolsonaro se mova por um sentimento anticonstitucional”, embora deseje que as forças políticas democráticas detenham “o bolsonarismo se este quiser pôr em prática o autoritarismo”. Fernando Henrique diz, em entrevista à ISTOÉ, que não deverá apoiar Bolsonaro e nem Haddad. “Tanto o PT quanto as forças que sustentam Bolsonaro têm em seu meio uma visão antiliberal e em alguns casos antidemocrática”. Ele desmente que tenha deixado “uma porta aberta” para apoiar Haddad. “A porta com o PT não está aberta. As dobradiças estão enferrujadas e a fechadura emperrada”.

Leia Mais »

Lula não pode dar entrevistas na prisão, diz Rachel Dodge

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviou parecer hoje (19) ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o pedido feito pelos jornalistas Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, e Florestan Fernandes para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conceda entrevistas dentro da prisão. As informações são da Agência Brasil.

No parecer, a procuradora defendeu a liberdade de expressão e de imprensa, mas ressaltou que, em algumas situações, há a possibilidade de proibir que presos concedam entrevistas.

Leia Mais »

André Vargas é solto em condicional

O ex-deputado federal André Vargas, que foi filiado ao PT, deixou a prisão na tarde desta sexta-feira (19) no Complexo Médico Penal (CMP), em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Vargas cumpriu três anos e meio de prisão, mais de um terço da pena a que foi condenado, e agora está em liberdade condicional por bom comportamento carcerário e por opter proposta de trabalho. André Vargas, que foi vice-presidente da Câmara Federal, recebeu uma pena de pouco mais de 13 anos e dez meses de prisão, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Ele foi o primeiro político condenado em um processo decorrente da Operação Lava Jato. Com Lenise Aubrift Klenk, BandNews FM no Bem Paraná.

Em nota, as advogadas de Vargas, Nicole Trauczynski e Elisa Blasi, dizem que a liberdade é uma decisão judicial acertada, depois do cumprimento de todos os requisitos legais e inúmeras demandas judiciais resultantes de lacunas do sistema de execução penal. A decisão é da juíza Luciani de Lourdes Tesseroli Maronezi, da 2.ª Vara de Execuções Penais de Curitiba. (Veja a íntegra)

Leia Mais »

Não houve fraude, diz TRE-PR

BR18

Após 12 horas de investigações, acompanhadas por representantes do Tribunal, do MPE, da OAB, de comissões eleitorais, representantes de associações de redes de rádio, televisão e imprensa do Paraná, além de indicados pelo PSL e pelo PT, auditoria do TRE-PR concluiu que não há indícios de fraude em urnas eletrônicas.

Cinco urnas de Curitiba e outra de Campo Largo foram auditadas. Elas foram investigadas a pedido do PSL após eleitores reclamarem de que o voto era encerrado antes que se pudesse apertar a tecla “confirma”, além de outras possíveis irregularidades apontadas pelo partido, como ausência da foto de Jair Bolsonaro e falta do aviso sonoro. As informações são do Estadão.

Datafolha:
razões de quem vota em Haddad

Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (20) mostra as razões pelas quais eleitores justificam a intenção de voto em Fernando Haddad (PT). O levantamento considerou as respostas espontâneas e múltiplas para a pergunta “Por quais motivos você pretende votar em Fernando Haddad? Por quais outras razões?”.

Abaixo, veja os números:

– Porque rejeita Bolsonaro – 20%

– Tem as melhores propostas/ plano de governo – 15%

– Por ideologias do partido – 13%

– Experiência e capacidade para governar – 11%

– Por causa do Lula – 11%

– Imagem e valores pessoais – 7%

Leia Mais »

Datafolha:
razões de quem vota em Bolsonaro

Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (20) mostra as razões pelas quais eleitores justificam a intenção de voto em Jair Bolsonaro (PSL). O levantamento considerou as respostas espontâneas e múltiplas para a pergunta “Por quais motivos você pretende votar em Jair Bolsonaro? Por quais outras razões?”.

Abaixo, veja os números:

– Renovação/alternância/ mudança/um candidato novo/candidato que nunca foi presidente/ tentar outro – 30%

– Porque rejeita o PT – 25%

– Pelas propostas para segurança – 17%

– Imagem e valores pessoais – 13%

– Tem as melhores propostas/ plano de governo – 12%

– Combate à corrupção/impunidade – 10%

Leia Mais »

41 mil inscritos no concurso
para Polícia Civil

O concurso público para Escrivão da Polícia Civil do Paraná registrou o total de 41.156 candidatos, que disputarão 100 vagas para profissionais de nível superior, para atuação em Curitiba e Região Metropolitana, além de cidades do interior do Estado. O concurso será aplicado pela Coordenadoria de Processos Seletivos (Cops) da UEL. As vagas são para jornada de 40 horas semanais e remuneração inicial de R$ 5.752,41.

A lista com o nome de todos os inscritos esta na página da COPS – www.cops.uel.br.

A seleção será feita por meio de provas objetiva e discursiva em 18 de novembro, nas cidades de Curitiba (19.458 candidatos), Londrina (11.768) e Cascavel (9.930). A primeira prova é composta por 30 questões objetivas de Conhecimentos Gerais e outras 30 de Conhecimentos Específicos e Redação.

Leia Mais »

Datafolha: para 50% dos eleitores, há ‘alguma chance’ de nova ditadura

do G1

Pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira (19) traçou a opinião dos brasileiros sobre chances de haver uma nova ditadura no Brasil, opiniões sobre as realizações do regime e ainda sobre o direito de ação do governo em relação a oito temas.

Na primeira pergunta sobre o tema, o Datafolha perguntou: “Atualmente, você acha que há alguma chance de haver uma nova ditadura no Brasil?”.

As respostas foram:

Sim, há muita chance – 31%
Sim, um pouco de chance – 19%
Nenhuma chance – 42%
Não sabe – 8%

Leia Mais »

O abismo é outro

William Waack,
Pergunta que começa com “se” não tem resposta. Por isso pode parecer inútil perguntar como teria sido a corrida eleitoral de 2018 se não tivesse ocorrido o atentado contra Jair Bolsonaro, se Lula não tivesse destruído a possibilidade de uma união inicial das esquerdas, se as forças ao “centro” do espectro político tivessem identificado lá atrás qual o eixo em torno do qual se alinhou a grande maioria do eleitorado (o repúdio ao sistema e o antipetismo).
Ocorre que o exercício do contrafactual (“o que teria sido se”) é útil, sim. Antes de mais nada, serve para demonstrar que não existe o “inevitável”. Que a política é, por definição, o terreno do imponderável e do acaso. E que escolhas feitas por agentes políticos ─ por Lula, Bolsonaro, Fernando Henrique, Ciro, ou quem você quiser ─ têm a condição de alterar o rumo das coisas dentro dos grandes limites impostos, por exemplo, pela herança do passado.  Leia Mais »

Da Turquia para Venezuela

Nicolás Maduro: “Governadores e governadoras! O Natal está chegando e devemos preparar os planos econômicos que fortalecem a oferta através do Clap, programa de recuperação econômica. Vamos garantir um Natal feliz e pacífico para todo o povo venezuelano”.
Augusto Nunes: “Nicolás Maduro, ditador da Venezuela, no Twitter, sem explicar se pretende oferecer à população neste Natal um banquete semelhante ao que se esbaldou na Turquia ou continuará deixando a população sem comida, remédios e papel higiênico, fora o resto”.

Ratinhos e Bolsonaro, de mãos dadas

Ricardo Noblat,
Em momento algum, Ratinho Junior (PSD) correu o risco de ficar de fora de um eventual segundo turno da eleição para o governo do Paraná. Mas empenhado em liquidar a eleição logo no primeiro, Ratinho gravou uma mensagem de apoio a Jair Bolsonaro (PSL).
Gravou, mas não precisou pôr no ar. Elegeu-se com cerca de 60% dos votos. Sua principal adversária, a atual governadora Cida Borghetti, obteve pouco mais de 15% dos votos.
Ratinho já se acertou com Bolsonaro e agora pede votos para que ele se eleja no Paraná com a maior votação possível. O pai de Ratinho e e Bolsonaro são velhos amigos.

(Foto: Veja/Reprodução)

Lindbergh teme ser preso se Bolsonaro for eleito

Radar,
Lindbergh Farias mal tem conseguido dormir, pensando nos efeitos da provável vitória de Bolsonaro. Sem mandato a partir de janeiro, ele confessou a um amigo que morre de medo de ser preso assim que o deputado assumir o comando do país.

(Foto: Google/Reprodução)

 

Bolsonaro em Curitiba

Ratinho Jr e Fernando Francischini organizaram um evento para Jair Bolsonaro. O lance vai acontecer no Restaurante Madalosso, na próxima terça-feira, dia 23.
Quem quiser comparecer, terá que desembolsar R$ 40,00.

(Foto: Google/Reprodução)

Anulado júri que condenou empresário por morte de adolescentes

Informa a CBN que por unanimidade, o Tribunal de Justiça do Paraná anulou o júri que condenou o empresário Athayde de Oliveira Neto, apontado como responsável pela morte de três adolescentes que foram pisoteados em um show de rock, no Jockey Club de Curitiba, em maio de 2003.
Na época, Mariah de Andrade Souza, de 14 anos, Larissa Seletti, de 15 anos, e Jonathan Raul dos Santos, também de 15 anos, morreram e mais 40 pessoas ficaram feridas.
Na decisão, os três desembargadores da 1ª Câmara Criminal apontaram que o resultado do júri foi manifestamente contrário à prova dos autos. O julgamento aconteceu nos dias 30 e 31 de maio do ano passado, 14 anos após a morte das vítimas e Athayde havia sido condenado a 14 anos e três meses de prisão.
Leia Mais »