Fábio Campana | Política, cultura e o poder por trás dos panos.

‘Crise moral deixou todos os partidos longe das ruas’, diz FHC

Principal símbolo do PSDB, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso considera que o partido criado por ele, Mario Covas, Franco Montoro e outras lideranças paulistas da época está hoje mais liberal. Nesta semana, a legenda completa 30 anos. Apesar disso, FHC diz que tucanos continuam “socialmente orientados”. As informações são de Pedro Venceslau no Estadão.

Confira principais trechos da entrevista:

O manifesto de fundação do PSDB disse que o partido nascia longe das benesses oficiais, mas perto do pulsar das ruas. O partido está hoje perto disso?
O PSDB esteve mais perto do pulsar das ruas quando apoiou as medidas necessárias para manter o real. Lembrem-se que eu ganhei a eleição e a reeleição no primeiro turno. Depois, fora do governo federal, o PSDB manteve o controle político em expressivos Estados, como em São Paulo. Mas é indubitável que a crise político-moral que a Lava Jato desvendou levou todos os partidos para longe do pulsar das ruas.

Leia Mais »

Após o recesso, duas semanas para votação da reforma tributária

O deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), relator da reforma tributária na Câmara, afirma que o Congresso só terá duas semanas após o recesso parlamentar para votar as mudanças de impostos. Se isso não acontecer, segundo ele, tudo voltará à estaca zero. Isso porque, com o fim da legislatura, os trabalhos da Câmara terão de ser refeitos no próximo ano. Haverá nova composição de comissão especial, novo relator, novas negociações com secretários de Fazenda e outras. Hauly diz receber incentivos do presidente Michel Temer, que adoraria ver a reforma tributária aprovada ainda em sua gestão. As informações são de Murilo Ramos na Época.

Usinas de concentração de renda

O Estado brasileiro, da forma como está estruturado, e sendo permeável à pressão de corporações, é ele próprio a causa das injustiças sociais.

Editorial, O Globo

Injustiças sociais, com renda concentrada e precários serviços públicos básicos fazem parte da imagem do país. Afinal, essas mazelas acompanham o Brasil há muito tempo. Com a redemocratização, institucionalizada na Carta de 1988, pensava-se que o quadro social melhoraria. E melhorou, com o fim da hiperinflação herdada por Sarney da ditadura e o golpe certeiro que a alta dos preços recebeu do Plano Real, com Itamar Franco no Planalto e Fernando Henrique no Ministério da Fazenda. Mas controlar a inflação é necessário para combater a pobreza, porém não o suficiente.

Leia Mais »

Marina critica radicais e defende plebiscito sobre aborto e maconha

Aos 60 anos, Marina Silva tenta, pela terceira vez consecutiva, eleger-se presidente do Brasil. Nas eleições de 2014, acomodada de última hora no PSB, chegou a figurar no topo das pesquisas, mas acabou em terceiro lugar. Hoje candidata pela Rede Sustentabilidade, legenda que criou em 2015, enfrentará condições precárias: aparições-relâmpago de oito segundos na televisão e direito a uma ínfima parcela da verba pública destinada a financiar as campanhas eleitorais. Em segundo lugar nas pesquisas, Marina acredita que a indignação popular, consequência dos escândalos de corrupção, terá peso fundamental nestas eleições, mas diz desejar que esse sentimento não “ceda ao radicalismo”. Para a ex-senadora, as intenções de voto atribuídas a seu principal oponente, o deputado Jair Bolsonaro (PSL), são expressão de protesto que tende a arrefecer quando as pessoas perceberem que “saídas mágicas para o Brasil não têm base na realidade”. Veja trechos da entrevista à repórter Marcela Mattos na Veja.

Leia Mais »

Esqueletos fósseis

por Míriam Leitão, n’O Globo

A conta de R$ 17 bilhões que a Petrobras foi condenada a pagar a 51 mil funcionários ativos e aposentados é mais um esqueleto deixado pela gestão petista. A quantia é uma enormidade. Para se ter a ideia, toda a receita estimada pelo estado do Espírito Santo este ano é de R$ 16,8 bilhões. É equivalente a 23 vezes o Orçamento do Ministério da Cultura, antes dos cortes impostos pelo governo.

Leia Mais »

Cida visita oito cidades
entre sexta e domingo

Em 48 horas, entre a tarde de sexta-feira, 22, e a tarde deste domingo, 24, a governadora Cida Borghetti cumpriu uma intensa agenda em oito cidades da região metropolitana de Curitiba e do Noroeste e Norte do Paraná. O tour de Cida passou por Araucária, Contenda, Lapa, Mandaguaçu, Colorado e neste domingo termina em Doutor Ulysses, Cerro Azul e Adrianópolis. Na quinta-feira, 21, a governadora esteve ainda em Campo Largo, São José dos Pinhais, Quatro Barras e Piraquara.

“Os municípios podem sempre contar com o apoio do Governo do Estado para que possam atender a demanda da população. Fazemos uma gestão municipalista, focada na qualidade de vida da população”, disse a Cida que nestes três dias liberou R$ 14,6 milhões para obras de infraestrutura, melhorias urbanas, saúde, reforma de escolas e para compra de veículos e equipamentos em 36 cidades.

Ainda no sábado, a governadora inaugurou a ampliação do Hospital Santa Clara de Colorado, um investimento de R$ 2,6 milhões na construção de três novas alas do hospital que atende pelo SUS.

As regalias ‘dos Lava Jato’ na prisão

A exemplo do que ocorre em quase todos os presídios do País, o que abriga presos da Lava Jato, em Curitiba, também tem suas lideranças carcerárias encarregadas de negociar privilégios. No Complexo Médico-Penal, por exemplo, quem manda é André Vargas, segundo carta entregue à força-tarefa da operação, informa o Estadão. Lá dentro, o celular é liberado para uns, visitas íntimas não seguem protocolos e ainda tem preso com “segurança privado” e cozinheiro. As informações são do BR18, do Estadão.

Podemos vai ao STF por tempo na TV

A bancada do Podemos deverá se reunir na próxima semana com o ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso. O encontro estava programado para a segunda-feira (18), mas teve de ser reagendado. Será o primeiro de representantes da sigla com ministros da Corte para tratar da ação que questiona a distribuição do tempo de rádio e TV aos partidos. Pré-candidato da legenda ao Planalto, o senador Álvaro Dias (PR) deverá comparecer. O Podemos, que teve um boom em sua bancada nos últimos anos, quer que a divisão seja feita com base na bancada atual no Congresso – e não na do início da legislatura. As informações são de Murilo Ramos na Época.

Desaprovação a Bolsonaro
sobe a 64%, diz Ipsos

Jornal do Brasil

Depois de três meses de estabilidade, a desaprovação ao pré-candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) subiu de 60% para 64%, enquanto a aprovação caiu de 23% para 20%. Esta é a principal novidade da pesquisa Barômetro Político Estadão-Ipsos, que todos os meses analisa a opinião dos brasileiros sobre personalidades do mundo político e jurídico. Praticamente não houve mudanças nas taxas dos demais possíveis concorrentes ao Planalto.

“Bolsonaro vem mantendo esse patamar de aprovação há um ano”, disse Danilo Cersosimo, diretor do Ipsos. “É possível que seja um dado que confirme seu teto. O início da campanha eleitoral, após a Copa, vai testar a solidez dessa aprovação.”

Todos os presidenciáveis seguem com taxas altas de reprovação. O que aparece em pior situação é Geraldo Alckmin, do PSDB: 70% desaprovam seu desempenho, contra 18% de aprovação.

Leia Mais »

Marco Aurélio Mello, do STF, diz que prisão de Lula viola a Constituição

Jornal do Brasil

Marco Aurélio Mello, ministro do Supremo Tribunal Federal, disse, em entrevista concedida a uma emissora de televisão portuguesa, que a prisão do ex-presidente Lula viola a Constituição.

“Processo, para mim, tem unicamente conteúdo. Eu não concebo, tendo em conta minha formação jurídica, minha experiência judicante, não concebo essa espécie de execução”, comentou Marco Aurélio.

O ministro defendeu que a prisão antes do julgamento do último recurso viola a Constituição. Diz que “ninguém será culpado antes do trânsito em julgado”.

“Imagina-se no campo da liberdade a execução provisória? Ninguém devolve ao cidadão a liberdade perdida”, completou o magistrado.

Leia Mais »

‘Farra fiscal’ às vésperas da eleição

O Congresso abriu a porteira para a chamada “farra fiscal”: foram incluídos na pauta projetos que elevam gastos e comprometem o ajuste fiscal. Reportagem do Estadão neste sábado mostra quais são essas propostas-bomba: benefícios extras a transportadores após a greve dos caminhoneiros, venda direta de etanol a postos de combustíveis e outros. As informações são do BR18, do Estadão.

Nova denúncia contra Joesley

Radar, VEJA

Joesley Batista será atingido por um novo míssil em breve, vindo da Operação Bullish, que investiga propina no BNDES. O procurador Ivan Marx não aderiu ao acordo de delação do empresário e, portanto, deve denunciá-lo.

A corrupção por trás
das invasões do MST

A PF investiga um grande esquema imobiliário do MST. Como área da União invadida virou prioritária para regularização, o movimento ocupa as propriedades, em troca de dinheiro, facilitando a criação de prósperos negócios nos locais. Não é o único caso escabroso envolvendo os sem-terra

Ary Filgueira, IstoÉ

Os imóveis da União viraram alvo de toda sorte de cobiça, mas não só. ISTOÉ havia revelado, em 30 de maio, que um balcão de negócios foi arquitetado a partir da edição de uma medida provisória destinada a regularizar terras da União em litígio – sob orientação do senador Romero Jucá (MDB-RR). O que agora a Polícia Federal descobriu é mais escabroso. Trata-se da existência de um perigoso conluio entre empresas interessadas nesses imóveis e o MST. Grupos ligados ao movimento estariam sendo arregimentados por empreiteiras, fazendeiros e políticos para invadirem propriedades passíveis de regularização, em troca de pagamentos em dinheiro. A medida provisória, criada com as bênçãos de Jucá, é um facilitador para que o esquema possa fluir como mel. Por ela, terras da União que estiverem invadidas passaram a ter prioridade na regularização. Segundo as investigações da PF, os sem-terra invadem as propriedades, criam situações de fato, que, depois, são resolvidas a partir das regras determinadas pela MP. Feita a regularização, lucram todos: os especuladores imobiliários e os líderes do movimento.

Leia Mais »

Ciro versus Ciro

A idade não serenou o pedetista, cujos rompantes dificultam a formação de alianças e alimentam a indisposição do mercado à sua campanha

Roberta Paduan, VEJA

Aberta a temporada de alianças partidárias, cada sigla busca seu par — e torce para não sobrar sozinha no altar. Para o PDT de Ciro Gomes, uma noiva vistosa seria o DEM, partido de centro, com uma bancada de 43 deputados no Congresso e potencial para abrir as portas à entrada de legendas do centrão, como PP e Solidariedade, com seus consequentes e preciosos minutos de TV. Diante disso — e na véspera de um jantar com caciques do DEM para falar precisamente da possibilidade de aliança —, o que fez Ciro? Insultou uma das lideranças do partido cobiçado, o vereador Fernando Holiday (é um “capitãozinho do mato”, segundo afirmou em entrevista à Rádio Jovem Pan, sugerindo que o político, mesmo sendo negro, não defende os interesses da população negra). Sem entrar no mérito da crítica a Holiday, é certo que xingar o irmão da noiva às vésperas de pedi-­la em casamento — e ainda abandonar intempestivamente um congresso de prefeitos porque não pôde falar durante o tempo que queria, como fez em Belo Horizonte na terça-­feira 19 — apenas reaviva as suspeitas de que Ciro segue sendo Ciro.

Leia Mais »

Itaipu anuncia maior pacote de investimentos da história de Foz

A Itaipu Binacional e a prefeitura de Foz do Iguaçu anunciaram um amplo pacote de obras para a região Norte da cidade, incluindo pavimentação asfáltica, construção de ciclovias, readequação de estradas rurais, intervenções viárias e a nova etapa do Mercado Municipal.

Os investimentos previstos são de quase R$ 80 milhões. Somados aos R$ 24 milhões anunciados no último dia 15, para obras de infraestrutura, moradia e coleta seletiva na Vila C, o valor destinado à região passa de R$ 100 milhões – a maior parte, proveniente de Itaipu.

Leia Mais »

Defesa de Lula surpresa
com a decisão de Fachin

do Estadão Conteúdo

O criminalista José Roberto Batochio, um dos advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, se disse surpreso com a decisão do ministros Edson Fachin de retirar da pauta do Supremo Tribunal Federal (STF) o pedido de liberdade do petista, que seria avaliado na próxima terça-feira, 26.

“É absolutamente surpreendente”, disse Batochio à reportagem no início da noite desta sexta-feira. O advogado comentou também que ainda não teve acesso à decisão, mas que “dizer que o fato de ter sido negado o trânsito prejudica o pedido não tem cabimento”.

Leia Mais »

Sem política não há solução

Editorial, Estadão

Como há muitos anos não se via, as eleições de 2018 serão marcadas por um misto de indignação e desalento em relação à atividade política e aos políticos, um sentimento que parece permear quase todos os estratos sociais. Os sinais deste estado de espírito da sociedade podem ser observados tanto no clamor difuso por algo “novo” na política, ainda que não se saiba exatamente o que isto significa – um novo nome, um novo modo de agir, talvez ambos -, como no número de eleitores que se declaram indecisos, que anularão o voto ou afirmam que não votarão em ninguém no pleito de outubro.

Leia Mais »

Estado publica licitação para construção de viaduto em Foz

O Governo do Paraná publicou nesta sexta-feira (22) no Diário Oficial o edital para construção de um viaduto no cruzamento da Avenida Costa e Silva com a BR-277 na chegada de Foz do Iguaçu. O investimento será de R$ 20 milhões na obra, uma das maiores demandas de infraestrutura do município. “Uma obra importante que vai facilitar a chegada em Foz, desafogar o trânsito em um dos principais acessos da cidade e aumentar a segurança para os motoristas, pedestres e ciclistas”, disse a governadora Cida Borghetti, que autorizou o lançamento do edital.

Leia Mais »

Delação de Palocci é água no chope petista

O PT tinha tentado pegar um embalo na absolvição da senadora Gleisi Hoffmann para criar um clima de pressão pela soltura de Lula na próxima terça-feira, pela Segunda Turma do STF.

A decisão do TRF-4 de homologar a delação de Antonio Palocci ainda nesta semana joga água no chope do partido e volta a levar pânico às hostes petistas. O ex-todo-poderoso ministro de Lula e Dilma Rousseff já deu pílulas do potencial explosivo de sua delação em depoimentos recentes e em carta ao antigo partido. As informações são de Vera Magalhães, no Estadão.

Fachin nega recurso de Lula e julgamento é cancelado no Supremo

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin rejeitou há pouco pedido protocolado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para aguardar em liberdade o julgamento de mais um recurso contra a condenação na Operação Lava Jato. Com a decisão, o caso não será julgado na próxima terça-feira (26) pela Segunda Turma da Corte, e Lula continuará preso.

A decisão do ministro foi tomada após a vice-presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF 4), Maria de Fátima Freitas Labarrère, rejeitar pedido para que a condenação a 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do tríplex em Guarujá (SP), um dos processos da operação, fosse analisado pela Corte. As informações são da Agência Brasil.

Leia Mais »